segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Um final de semana em Belo Horizonte, MG: culinária persa, passeio de bicicleta, encontro com capivaras, cerveja artesanal e outras aventuras


Há mais ou menos dois meses, saímos do Rio de ônibus na sexta-feira à noite e chegamos em Belo Horizonte no Sábado bem cedinho. A rodoviária fica no começo da principal avenida de cidade (Afonso Pena) e já tínhamos o mapa para chegar até o hotel. Largadas as mochilas, saímos para passear. Conhecemos um pouco do Mercado Central, que ainda estava abrindo. E foi lá onde comprei os mini-pratos de bolinhas que mostrei nesse post. Mal cheguei na capital mineira e fui logo fazendo comprinhas, tsc, tsc, tsc. Tive que voltar ao hotel (sob protestos) para guardar minhas novas aquisições e dali seguimos um roteiro previamente elaborado pelo Marcelo a partir das dicas que ele encontrou no fórum dos mochileiros.

A idéia era ir em direção ao Parque Municipal e dali até Savassi, passando pela Praça da Liberdade. No meio do caminho queríamos conhecer algumas igrejas que estavam indicadas no roteiro: Igreja São José, Catedral da Boa Viagem e Igreja de N. Sra. de Lourdes, mas todas estavam fechadas para a visitação no dia do nosso passeio e tivemos que nos contentar em observar as belas fachadas.

Fachada da Catedral da Boa Viagem

Então seguimos para o parque, que não é muito grande, mas é bem bonito e muito bem cuidado, cheio de lagos, pontes de madeira, fontes e muitas flores, conforme vocês podem conferir nas fotos a seguir.


Adorei esses cartazes instalados no parque contendo mensagens sobre os direitos humanos acompanhadas de ilustrações bem simpáticas.


De lá seguimos para a Praça da Liberdade, onde fica o Palácio da Liberdade (não era dia permitido para visitação) e as secretarias do governo mineiro. Era época de eleições e os cabos eleitorais estavam por toda parte. Havia muita gente passeando e se exercitando pela praça no sábado de manhã.

Os jardins são extremamente bem cuidados e estavam muito floridos nesse lindo dia de sol primaveril.


Instalado em prédios públicos do entorno da Praça da Liberdade, o Circuito Cultural Praça da Liberdade, um dos maiores complexos do gênero do país, é formado por dez espaços culturais que integram arte, cultura popular, conhecimento e entretenimento.*

*Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pra%C3%A7a_da_Liberdade_(Belo_Horizonte)

 
Seguimos até a região da Savassi, especificamente ao coração do bairro, a Praça Diogo Vasconcelos. De lá andamos até a Av. Afonso Pena e pegamos um ônibus até o Parque das Mangabeiras. Era um dia de céu aberto e sol bem forte.

O parque é grande e muito bonito, com caminhos pré-determinados e um ônibus gratuito que circula internamente. Basicamente há três caminhos, o Roteiro do Sol, o Roteiro da Mata e o Roteiro das Águas. Eu parei um pouco pra descansar enquanto o Marcelo foi passear pelos roteiros e fotografou o mirante acima, de onde se tem uma linda vista da cidade.

Decidimos retornar caminhando porque gostamos de ver, através da janela do ônibus, as casas no caminho de ida. Fiquei encantada com as belíssimas fachadas de casas enormes e algumas mansões. Seguimos até a Praça Israel Pinheiro, popularmente conhecida como Praça do Papa.

A praça é famosa por reunir turistas, vendedores ambulantes e moradores da cidade. É dividida em duas partes: a base, com um amplo gramado e uma área de diversão infantil; o topo, calçado, com uma ampla área livre, uma grande escadaria e uma escultura do artista plástico Ricardo Carvão. Por seu amplo espaço, é muito utilizada para eventos como shows musicais, espetáculos de dança e peças de teatro. Em 1980, quando o papa João Paulo II esteve na capital mineira, foi montado ali um palanque e desde então o local ficou conhecido como Praça do Papa.

De lá decidimos voltar andando até o centro. Apesar de longo, o passeio foi muito agradável.

Pausa para foto “artística” de uma flor que encontrei pelo caminho…


Procuramos por alguns locais de cerveja que tínhamos indicação e acabamos encontrando o PINGUIM.

A chopperia tradicional estava bem cheia, mas conseguimos uma boa mesa na varanda. Achei interessante os nomes dos chopps servidos na casa:

Chopp claro Pinguim
Chopp direto Pinguim
Chopp escuro Pinguim
Chopp fantástico Pinguim
Chopp ferrugem Pinguim
Chopp pingado Pinguim
Chopp sexual Pinguim
Chopp shortinho Pinguim
Caneca Pinguim
Mini chopp Pinguim
Chopp Careca


Reparem no detalhe do pé da mesa em forma de patinha de pinguim, que coisa meiga!!!

Para acompanhar o chopp, pedimos uma farta porção de croquete de picanha que foi servido com uma deliciosa mostarda escura.

Depois de conhecer o Pinguim, voltamos ao Parque Municipal para andar de roda gigante. Eu não fazia isso há muito tempo, foi uma delícia!!!! Passamos novamente pelo Mercado Central pra tomar uma cerveja no Bar Backer, que estava muuuuuuito cheio. Já era fim de tarde, então voltamos ao hotel para descansar um pouco e nos preparar para jantar em um lugar muito especial.

À noite fomos conhecer o restaurante AMIGO DO REI, especializado em culinária persa. Eu estava animadíssima porque adoro experimentar novos sabores e não sabia quase nada sobre cultura e comida iraniana. É o único restaurante desse tipo em toda a América Latina.


O restaurante simples e aconchegante funciona em uma rua tranquila e, logo que sentamos, reparei no belo arranjo que ficava no centro da mesa: um bowl de cerâmica contendo água e flores que exalavam um gostoso e refrescante perfume.

O simpaticíssimo e gentilíssimo proprietário Claudio Battaglia veio nos receber e conversamos longamente sobre alguns costumes iranianos/persas e, antes de continuar esse relato, gostaria de citar o seguinte texto que consta no site do restaurante e no livreto que recebemos com algumas curiosidades sobre o país:

“PÉRSIA OU IRÃ?

O Restaurante Amigo do Rei optou por dar predominância aos termos persa e Pérsia ao invés de iraniano e Irã por um motivo muito simples: durante décadas a imprensa dos Estados Unidos criou e divulgou em todos os jornais do mundo um imaginário que faz brotar na mente de quase todos a imagem de um povo feroz, primitivo, maluco e assassino, quando se fala a palavra Irã. Mas o nome Pérsia ficou intocado e desperta em nossas mentes a idéia de prazer, de beleza, da magia das Mil e Uma Noites, a noção de que aquela região é chamada de O berço da humanidade, uma série de coisas positivas, enfim, que tem tudo a ver com a riqueza de sabores da culinária iraniana. O Irã é, por exemplo, o país que detém o maior acervo de poesias em todo o planeta e lá, ser poeta, ainda é uma profissão corrente. A delicadeza e a hospitalidade iraniana são famosas.

O nome original do país sempre foi Irã. Irã é uma palavra que significa Terra onde moram os arianos. Realmente eram indo-arianas as tribos que emigraram do leste da Rússia e se fixaram no Oriente Médio desde a alta Antigüidade, talvez fugindo de um frio demasiado intenso. O nome Pérsia foi usado no ocidente devido ao nome Persis. Em grego antigo, Persis, como eles chamavam, é uma região do sul do Irã (atualmente um Estado) chamada Fars, ou Pars em língua persa. Persis é a forma helenizada de Pars e baseadas nela outras nações denominaram Pérsia, o Irã.

Os ocidentais se referiram ao país como Pérsia até 21 de março de 1935, quando o Shah Reza Pahlavi pediu formalmente à comunidade internacional que o país fosse chamado pelo seu nome original, Irã. Mas, devido ao protesto de alguns estudiosos o governo anunciou em 1959 que ambos os nomes, Pérsia e Irã, podiam ser usados.”

Pedimos uma entradinha MARAVILHOSA, que parecia uma barquete de pepino recheada com frango bem temperado acompanhado por um molho azedinho que se assemelhava a iogurte com ervas frescas e especiarias.

Descobrimos que apesar de o Irã estar encravado no Oriente Médio, ele não é um país árabe e os iranianos são descendentes das tribos de etnia ariana que emigraram do leste da Rússia, há milênios. Parte delas se fixou no Oriente Médio e parte seguiu para a Europa até chegarem à região escandinava, onde também se fixaram.*

*Fonte: http://www.amigodorei.com.br/sobre.html


Para acompanhar os pratos que pedimos, o Marcelo escolheu o vinho Artero e eu achei muito interessante a história da LEI MOLHADA, a seguir:

“O Amigo do Rei lançou em dezembro de 2008 a Lei Molhada, um sistema criativo de trabalho com vinhos, servindo-os a preço de custo. No Amigo do Rei a margem de 60 a 150% que os restaurantes fazem incidir sobre seus vinhos permanece no bolso do cliente. Esta economia permite pagar com facilidade os taxis necessários para ir e vir sem preocupações com a nossa conhecida Lei Seca.”

O AMIGO DO REI possui um cardápio fixo e outro sazonal, no qual a Cadbanou* Nasrin Haddad Battaglia vai mostrando receitas que se alternam de acordo com as estações e a saudade.

*Na inexistência da expressão chef de cuisine no Irã, uma mulher dotada de excelente desempenho em culinária recebe o título de "Cadbanou".

O Marcelo pediu um prato do cardápio sazonal e por isso não lembro exatamente do que se tratava, mas sei que tinha cordeiro e um molho sensacional, temperado na medida certa. Ele adorou!!!!


Eu pedi o TAHTIN BO MORGH e descobri a seguinte descrição do prato, através do site do restaurante:

Cubos de Peito de Frango acompanhados por arroz Tahtin (uma receita rica com acabamento feito no forno, o que gera uma base torradinha. Esse torradinho tem nome, tahdigh, e é obrigatório no Irã). No prato comparece o zereshk (frutinhas cor de vinho, selvagens, que nascem nas montanhas do Irã) e o Borani, que vem num pequeno pote, no próprio prato: é receita antiqüíssima, cuja única função é limpar o paladar, não devendo ser misturado à comida.

Close do arroz Tahtin. Eu nem gosto de arroz, mas amei essa receita leve e saborosa!

Close do Borani

Gostei de tudo, do arroz Tahtin, do Borani e do frango que tinha um tempero bem diferente, nunca provei nada parecido. Fiquei satisfeitíssima com essa nova experiência gastronômica, mas antes de terminá-la, resolvemos pedir uma sobremesa.


Também não lembro exatamente do que era feito o doce, mas sei que tinha bastante pistache (que adoro!!!) e um creme denso e gostoso. Comemos a iguaria acompanhada de uma taça de vinho de sobremesa (branco e docinho), aproveitando os preços de custo da bebida. Nossa impressão geral foi ótima e fica aqui a recomendação aos amigos e leitores do blog.

Restaurante Amigo do Rei
Aberto de Terça a Sábado para jantar das 20:00 às 23:00hs
Rua Quintiliano Silva, 118 - Santo Antônio, Belo Horizonte
Tel.: (31) 3296 3881/(31) 3296 3881
http://www.amigodorei.com.br/

No domingo de manhã, acordamos cedo como de costume e fomos dar uma olhada na bela Praça Raul Soares, de onde saem as Avenidas principais da cidade.


Passamos pelo Centro de Cultura Belo Horizonte, que ocupa uma das mais belas edificações da cidade em uma localização privilegiada. O prédio neogótico em estilo manuelino contrasta com os edifícios modernos que o cercam.


O Mercado Central estava começando a funcionar e tive que reprimir minha vontade de comprar todos os queijos, linguiças e doces de leite que vi lá dentro.

Em seguida, fomos até a Afonso Pena, porque era dia da famosa feira livre, que é incrivelmente grande e abarrotada. Parece que vende-se de tudo por lá, desde pinturas e artesanato em geral até comidas e roupas. As multidões geralmente nos espantam e tudo o que fizemos foi caminhar um pouco ao lado da feira. Em seguida, pegamos um ônibus para a Pampulha, que nos deixou no Mineirão.


Depois de algum tempo de caminhada, chegamos ao cartão-postal de Belo Horizonte, a  Igreja São Francisco de Assis, que tem seu projeto arquitetônico assinado por Oscar Niemeyer com painéis externos de Cândido Portinari e jardins idealizados por Burle Marx.


Ao longo do caminho, avistamos algumas capiravas que relaxavam à beira da lagoa. Não pude chegar muito perto, mas utilizando um pouco de zoom, consegui tirar a seguinte foto.

Simpática a bichinha, né? Parece até que fez pose!

Nós tínhamos a indicação de que havia bicicletas para alugar em algum ponto da Pampulha, mas o problema foi achar o tal local nos 18 km de extensão da lagoa!!!! Enquanto isso, seguíamos caminhando. Conhecemos outro parque no caminho, além do Jardim Botânico e do Jardim Zoológico. Nesse momento meus pés já estavam latejando e algumas bolhas começaram a se formar. Bom, eu estava usando sapatilhas que não eram adequadas para longos percursos, mas eu não imaginava que andaríamos tanto!!!! Enfim, para acabar com minha dor nos pés e meu mau humor, resolvemos pegar um táxi e descobrimos onde havia bicicletas para aluguel. Sendo assim, decidimos dar uma volta completa na Lagoa.


Nossa primeira parada foi o Museu de Arte da Pampulha, que hoje abriga exposições de arte moderna e contemporânea, tem um belo paisagismo e atrai pessoas em busca de um momento de paz e contemplação. Mas esse prédio tem uma longa história. Projetado por Oscar Niemeyer, foi inaugurado em 1944, onde funcionou como cassino até a proibição do jogo no país em 1946. Em 1956, ele reabriu suas portas como museu. O Museu de Arte da Pampulha faz parte de um dos principais símbolos da cidade de Belo Horizonte, o conjunto arquitetônico da Pampulha.*

*Fonte: http://minhabh.blogspot.com/2009/10/museu-de-arte-moderna_01.html


O lugar é bem bonito e realmente a sensação de paz e tranquilidade está em todo o seu entorno. Acho que até as capivaras concordam comigo!!!!

Passamos ainda pela Barragem, Aeroporto, vimos a Imagem de Iemanjá e a Casa do Baile, além dos lugares por onde já havíamos passado caminhando. A volta completa, com algumas breves paradas, durou mais de 1:30 hs.

Só depois de ver as fotos, me toquei de que eu e o Marcelo parecíamos estar uniformizados: sem querer, vestimos camisetas e bermudas na mesma cor!

Imagem de Iemanjá na Lagoa da Pampulha

Marcelo e a Casa do Baile

Depois de devolvermos as bicicletas, retornamos ao centro e fomos caminhando novamente em direção à Savassi. Já era perto do fim da tarde e procuramos pelo bar KRUG BIER, que fabrica a própria cerveja.

Gostamos muito da experiência e minha cerveja preferida foi a Áustria Amber, mais encorpada e bastante saborosa.

Para comer, pedimos o involtini de berinjela recheada de tomate seco, manjericão e mussarela de búfala, acompanhada de torradinhas de queijo com ervas finas. Hummmmm… sensacional!!!! Tentei reproduzir esse petisco em casa e mostrei o resultado no seguinte post:

http://casosecoisasdabonfa.blogspot.com/2010/10/verrine-de-tomate-pepino-e-morango-com.html


O bar tem uma atmosfera bem agradável e o Marcelo aproveitou a oportunidade para assistir ao primeiro tempo do FLA X FLU que estava sendo exibido no telão.

Já o segundo tempo do jogo foi assistido em outro bar próximo, o ARTESAMALT, que também fabrica a própria cerveja, mas não nos deixou tão animados com relação à bebida.

Pra compensar, gostamos muito desses pasteis de milho recheados de queijo e carne, que chegaram à mesa bem quentinhos e crocantes!!!!

Depois de dois dias de longos passeios, as horas de descanso, as comidinhas e as cervejas foram recompensadoras. Fechamos a conta e voltamos ao hotel pra pegar as mochilas e o ônibus de volta ao Rio. Passamos um final de semana maravilhoso na capital mineira!!!! Só não deu tempo de visitar parte da família que mora lá, mas da próxima vez, temos um encontro marcado!!!!

Um beijo pra todos e uma ótima semana!!!!

Bonfa ass

58 comentários:

Eliane M. disse... [Responder comentário]

Que viagem maravilhosa, cheia de sabores e experiencias.
Adorei, ainda quero conhecer, mas preciso de uns dias pq estou no PAraná (Curitiba) e a distância é longa.
Bjs

Eliane
acasinhaencantada

Sheila Mendes disse... [Responder comentário]

Kátia, adorei seu relato sobre a minha cidade, rsrs..
Algumas coisas que vc contou e mostrou eu ainda não conhecia e isso me deu uma vontade enorme de fazer um passeio como o seu.
No fundo fiquei até um pouco com vergonha, pq morando aqui, eu não consegui conhecer a metade dos lugares que vcs foram.
Volta logo!!!
Bjos.

Sheila Mendes disse... [Responder comentário]

Ah, mas no Mercado Central eu vou pelo menos uma vez por semana, esse eu amo!!

Ivana disse... [Responder comentário]

Bonfa, eu amo BH e tu arrasastes no post! Parabéns!!
Beijos!!

Rebeca Pimentel disse... [Responder comentário]

Que passeio gostoso, hein Colega!

Fotos lidíssimas. Fiquei com água na boca por aquele croquete de picanha!! hahaha :D

Beijão!

http://www.colegaqueloucura.com/

Larissa Nascimento disse... [Responder comentário]

Ow demais este post é maravilhoso ver a nossa cidade aos olhos de turistas pq nos mostra que não temos só problemas.... belo passeio...

Pati disse... [Responder comentário]

Oi Kátia!
Concordo com a Sheila... nasci e moro em BH e não conheço muitos dos lugares q compartilhou hahahahah
Bom pra nos estimular a conhecer mais a cidade q eu acho linda e amo!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

Oi, Pati e Sheila!!!! É engraçado isso, né? provavelmente eu também não conheço alguns lugares no Rio que os turistas conhecem muito bem!!!! Nós realmente adoramos BH, achamos os parques muito bem cuidados e nos sentimos seguros. Nossas experiências gastronômicas foram ótimas e os mineiros foram extremamente simpáticos!!!! Minha avó paterna é mineira de Bom Sucesso/Divinópolis e por isso tenho um carinho especial por Minas!!!!!

Milena disse... [Responder comentário]

Katinha,visitei BH há muitos anos atrás,era criança,faça as contas,rs!!!
Mas olhando as fotos,tudo parece estar sendo bem cuidado!!!
Estou precisando de um fim de semana assim...
bj

Marina Mott disse... [Responder comentário]

Um final de semana e tanto!! Fotos lindíssimas!! Que delícia! Beijos!!

Alethéa disse... [Responder comentário]

Então vc esteve aqui na "minha" cidade! Que bom que gostou! É bom olhar os lugares que vemos todos os dias através dos olhos de um visitante; muito bacana seu post!

Eu trabalho pertinho do Mercado Central, quase em frente ao Centro de Cultura. E a escolinha do meu bebê fica em frente à Igreja da Boa Viagem!

Uhun, deu vontade de ir no Parque das Mangabeiras, quanto tempo não vou lá... vou programar!

Abraços!

Simone Scharamm disse... [Responder comentário]

Oi, Katinha,
Que delícia de passeio!!!
Tá muito bem descrito e documentado...fui junto nessa viagem!rs!
Agora, não sossego enquanto eu não for "amiga do rei",rsrs! Esse restaurante me encantou demais! Sabores novos eu gosto muuuuuito! E a história por trás de tudo? Fascinante!
Mas, sabe, eu não teria pique de "bater tanta perna" e conhecer tudo como vocês! rs! Que máximo! Em 2 dias, acho que bateram o recorde e vasculharam a cidade todinha! Parabéns pela disposição e pelo lindo post!
Um beijo e ótima semana pra você!

Andrezza disse... [Responder comentário]

Kátia,
suas viagens sempre maravilhosas!! Dá vontade de ir conhecer cada cantinho desse e suas explicações sempre ótimas, com dicas e tude de bom, adoroooooooooo.
bjos

Fê Costta disse... [Responder comentário]

Pela primeira vez na internet um post me faz chorar!! Ai que saudade da minha BH!! Rever cada cantinho que eu costumava ir na cidade me levou a fortes emoções!! Eu casei na Igreja da Boa Viagem, morava em frente a Praça da Liberdade e frequentava todos esses lugares que vc foi!! Ai, quero voltar para minha casa, minha cidades, meu país!! Bateu saudosismo total!! rsrs... Obrigada por me trazer essas boas lembranças! Ah, sobre a promoção, divulga sim e traz muita gente para vc aumentar suas chances de ganhar os prêmios! Convida seus leitores!!!;) bjo grande!!

Fernanda de Cássia disse... [Responder comentário]

Uau, esse passeio foi muito bom hein?! Vocês são bastante animados e não em nada melhor para conhecer bem uma cidade do que caminhar bastante. Lindas fotos!
Beijos!!!

Sandra Negrão disse... [Responder comentário]

Que viagem mais gostosa Bonfa. Eu nem imaginava quantos lugares lindos existiam em BH. Com o seu relato me deu até vontade de conhecer tb, só não sei se tenho essa disposição toda..rsrs
Grande beijo e boa semana.

Maria Célia disse... [Responder comentário]

Oi Kátia
Simplesmente viajei com você, e olha, que moro a 40 km de Belo Horizonte, em Pedro Leopoldo. Não conheço o Parque das Mangabeiras, nem o Museu de Arte da Pampulha.
Este restaurante persa nunca ouvi falar. O krug Bier meu marido já esteve lá.
Já estive visitando o Palácio da Liberdade, que é muito lindo.
Menina, vocês são muito animados, disposição e fôlego não faltam a você e o Marcelo.
A próxima vez que você vier por essas bandas, vá ao INHOTIM, distante de BH uns 80 km. Vocês vão amar.
Adorei sua viagem, suas fotos, você explica tudo direitinho, dá detalhes, sua opinião, suas impressões. Fantástica.
Bjos e bom dia.

josi disse... [Responder comentário]

Katia,
Cada vez q leio um post de viagem seu aumenta a minha lista de lugares q quero conhecer...Adorei Belo Horizonte!
bjs

trecos e apetrechos da Fran disse... [Responder comentário]

Ai Bonfa, adoro seus post de viagens, você consegue explicar tudo nos mínimos detalhes, dá a sensação que estamos lá junto com vocês!
BH deve ser muito linda mesmo, adorei cada cantinho monstrado.
E o que são essas cervejas e comidas? Hum que vontade!
BJS

Marias disse... [Responder comentário]

Oi Katia. Adorei seu passeio. Vc e o Marcelo gostam de viajar, não? Eu gosto também mas não tenho muito tempo livre, então leio seus relatos com água na boca. Já estive em BH mas não dessa forma. Apenas passei na volta de uma viajem a Ouro Preto e estive na feira. Adorei a cidade. Qualquer dia vou voltar e fazer o circuito que vc fez. Adorei. Bjus.

Babi Mello disse... [Responder comentário]

Bonfa, super legal o post de BH e cada lugar lindo que você mostrou. Fiquei encantada. E o que me chamou a atenção foi a descrição do restaurante, sobre Pérsia/Irã, engraçado se leva anos para construir uma imagem e apenas alguns segundos para destruí-lá e com toda certeza foi isso que aconteceu com o Irã, apesar de não concordar com a política do atual governo.
Bjocas e mais uma vez, um post que me deu imensa vontade de conhecer a cidade que você viajou.

Mimu's Da Mônica disse... [Responder comentário]

Oiê Kátia !!! Amei ver vc mostrar o lugar onde moro...
Como sou do interior de Minas( Ipatinga) e fazem apenas 4 anos que moro aqui em BH, Conheço quase todos esse pontos que vc citou( de menos os restaurantes hehehehe), pois quando mudei para cá queria conhecer tudinho, eu e meu esposo saiamos todo final de semana para visitar um ponto diferente...Moro na rua do lado do Parque Guanabara( sabe qual né? ) que fica em frente a Igrejinha São Francisco.
Da próxima vez me avise antes que faço um suco "geladim" e tb um escalda pés, hehehehehe
Begin no coração

Regiane disse... [Responder comentário]

Oi Kátia! como sempre suas postagens é sempre gostosas de ler e ver as fotos maravilhosas... demais! Sei q vc viaja muito pra fora e tal, mas fala sério o BRASIL tem cada cantinho LIIINDO... não sei se conhece mas qdpo puder faça uma viagem para o SUL do pais... eu fiz uma vez e fui via Litoral e voltei pela Serra... é apaixonante!!!

Rejane disse... [Responder comentário]

Que post maravihoso, Kátia!
As fotografias, o texto, td isso dá uma vontade louca de visitar o lugar, viu?! Parabéns pela riqueza de detalhes. Eu adooooro seus posts de viagens.

Beijãoooo
Rejane Abreu
contosdaberto.blogspot.com

Liège disse... [Responder comentário]

Que passeio bonito, divertido e apetitoso!
Meu marido e eu estamos devendo uma visita a alguns amigos de BH, mas ainda não conseguimos planejar uma viagem para lá.
Quando formos, virei rever essas dicas.
Não vou a Belo Horizonte desde 2008.
Beijos e uma linda semana para vocês.

*Suélen* disse... [Responder comentário]

Olá, Kátia,
Incrível seu post mostrando um pouco da minha querida BH, pude matar um pouco da saudades.
Espero que você possa voltar muitas vezes e aproveitar muito mais essa terra querida.

Beijoos

Cucchiaio pieno disse... [Responder comentário]

Oi linda
Você nasceu para ser fotografada!
Amo BH, é um lugar maravilhoso.
E' incrível como você sabe aproveitar bem tuas viagens!
Bjo grande
Léia

padronagens disse... [Responder comentário]

Pelo visto, vocês aproveitaram bastante, Bonfinha — aliás, como sempre!
Adorei as fotos e a "visita" que fiz (através delas) a Belo Horizonte.
Muito legal você compartilhar!

Beijo,
Wagner.

Livia, mãe da Carol disse... [Responder comentário]

Gente, que delícia de lugar é este blog! Olha que percorro muitos blogs mas NUNCA achei nada tão gostoso. Textos, fotos, assuntos...tudo! Vou te seguir! Beijos!

disse... [Responder comentário]

Viagem gostosa....bjs

Bia disse... [Responder comentário]

dica bacanérrima que encontrei no blog De(coeur)ação e achei a sua cara.
http://www.decoeuracao.com/2010/11/bazar-balai-rj.html

devaneios domésticos disse... [Responder comentário]

Este tipo de passeio nos possibilita aproveitar muito melhor dos lugares do que quando fazemos com ag~encias de viagens né. Fiz este mesmo roteiro a alguns anos atrás, um pacote de 05 dias e não conheci os detalhes que você mostrou, Hoje quando viajo prefiro pesquisar na net e traçar o meu prórpio roteiro, baseado no gosto da família e temos aproveitado muito mais.
Adorei seu post, a cerveja aústria deu aguinha na boca.
Bjs querida.

Tri disse... [Responder comentário]

Katia,
sabe que "viajo nas suas viagens", amo as fotos os detalhes, as histórias o seu cuidado com as referências. Além de enriquecer com seu relatos você sempre me inspira! Um beijo
Tri

Francy disse... [Responder comentário]

Adorei revê Belo Horizonte - BH para os íntimos... fomos a um casamento em Campo Belo que foi lindíssimo.
E que maravilha esse restaurante Persa, vamos tomar nota do endereço, temos outro casamento para ir ano que vem em BH e vamos lá provar essas coisas gostosas. E o Mercado Público? Meu Deus quantas coisas legais!!!
abs,

Paula disse... [Responder comentário]

Oi, Kátia! Vim retribuir sua visita à minha cozinha e estou sem fôlego! Nossa!

A gente tem muita coisa em comum, eu trabalho com propaganda e a maior parte da minha família mora em Minas, meu irmão mais novo em BH e o mais velho, minha mãe e minha avó em Poços.

Terra boa! Agora entendo por que o meu irmão diz que não volta mais pra Sampa.

Bom, eu já digo logo, daqui não saio, só se for para visitar.

Enfim, parece que vou ter que vir aqui muito! (ô sacrifício, né? rsrsr)

Espero vc no Quintal da Paula, meu blog de "idéias" e se quiser conhecer meu trabalho, tem lá o link para o Studio Paris.

Seja bem vinda!


Beijos e ótima semana!1

Cinária Mendes disse... [Responder comentário]

Oi Kátia,
Moro em BH e estou honrada com seu post. Ficou maravilhoso!!!
Estou impressionada como voce conseguiu visitar tantos lugares distantes em 2 dias. Ontem fui a feira de artesanato, tirei fotos e postei.Que vergonha...rsrsrs...voce tirou fotos maravilhosas da cidade e mostrou muito bem.Vi BH de outro modo, sempre passeio nestes parques e na Pampulha. Parabens! Agradeço de coração o carinho com os mineiros.
Volte sempre!
Beijos

Bird disse... [Responder comentário]

Katia,

Que lugar lindo!! Nunca fui, e é uma das coisas que pretendo fazer um dia: viajar pelo Brazil! :)

Ai ja sei que venho aqui pedir conselho hehehe

ADOREI a foto da flor e das capivaras! :)
Muito fofas!

Ah, por cause do seu blog, ja vendemos 3 kits Limonada Rosa!! :)

valeu!!

Eu, ΞĐU disse... [Responder comentário]

Olá, Katia...
Navegando pela internet, achei este seu espaço...
Excelente postagem, com ótimas dicas e belas fotos... Muito bom!!
Adorei seu seu blog, suas idéias, sensibilidade e seu bom gosto...
Parabéns pelo trabalho! Estou te seguindo.
Saudações,
EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

Tania Forti disse... [Responder comentário]

Kátia querida, vocês é que sabem viver! Adoro acompanhar esses posts de suas viagens, você sempre aproveita o melhor de cada destino.
Vou anotando aqui para quando for pra Belô.
Não posso deixar de comentar que você saiu linda nas fotos!!!!
bjks

Tania Forti disse... [Responder comentário]

Kátia querida, vocês é que sabem viver! Adoro acompanhar esses posts de suas viagens, você sempre aproveita o melhor de cada destino.
Vou anotando aqui para quando for pra Belô.
Não posso deixar de comentar que você saiu linda nas fotos!!!!
bjks

Mag disse... [Responder comentário]

Hola Katia, encontrei seu blog e gostei tanto que nao parei e nem fechei a pagina ate' chegar no final...isto e' no inicio dele, rsrs demorei pelo menos uns 3 dias mas vi tudinho...gostei demais, muita coisa me chamou a atenção, seu espirito aventureiro, sua criatividade e sua simpatia em mostrar boa parte da sua vida pra gente que você nem sequer conhece. Ja tenho meus quarentinha,rsrsrs, e como você nao tenho filhos e nunca quis ter, e também sou completa assim mesmo, eu e meu esposo amado. Gostei muito da sua criatividade na recepção dos amigos, coisa que vou guardar muito bem; e descobri como fazer esses desenhos, graças ao seu post onde menciona a mesa digitalizadora que eu nem sabia o que era...ja estou procurando a minha pra comprar. Um abraço muito grande cheio de carinho pra você e sua família, que você cresça a cada dia e seja sempre feliz...Deus te abençoe!

Lidiane Vasconcelos disse... [Responder comentário]

Ai, Katia! Viajei novamente para BH através de seu post. Foi bom matar as saudades e recordar sensações, como as que sentia no Mercado Central. Por lá eu comprei umas pimentinhas da boa para minha mãe, e ela gostou bastante. :D
E a praça da Liberdade, então? Posso sentir tudo o que senti por lá novamente. Achei o espaço lindo! Minha foto de background na minha máquina é uma foto que tirei por lá com marido. :D
Ah! Fui no Pinguim também. Mas, como você deve saber, não bebemos nada com álcool, mas apreciamos comer coisinhas gostosas. E foi o que fizemos! Marido vai na boa e velha coca cola, e eu num suco gostoso. De resto, muita comidinha. Recomendadíssimo! :)
Ah! Achei muito legal a “lei molhada” do restaurante Amigo do Rei. É um exemplo de que com criatividade tudo se resolve... ehehehe...
Menina! Você foi na feira também? Eu bem que tentei andar “rua por rua” da feira, mas houve um momento que nem conseguia mais. Quanto mais andava, mais feira tinha para andar. Aff!! Desisti! :D
Obrigada pelo presente de me levar de volta a BH, ainda que virtualmente. ;)
Beijos,
Lidi

Telma Maciel disse... [Responder comentário]

O mais incrível é que eu conheço quase todos os lugares q vc citou (menos alguns restaurantes) e ainda assim - ou exatamente por causa do texto - me apaixonei ainda mais pela minha cidade! rs
Realmente passear pelo parque das mangabeiras é viajar em meio a tanta natureza... só q qndo eu fiz esse passeio de ônibus fiquei desapontada pq o motorista não fala as paradas. Ele passa direto a não ser q vc peça pra parar. Sacanagem... hunf!
Mas AMEI tudo! E fico mto feliz e agradecida pelo lindo post!
Beijo

Geraldine disse... [Responder comentário]

Não é uniforme não: é sintonia!!!
Tô impressionada como vcs andaram em tão pouco tempo. Tenho uma cunhada que está fazendo mestrado na UFMG e vou visitar esse fórum que vc indicou antes de fazermos uma visita a ela. Um beijo!

acho que é isso... disse... [Responder comentário]

Eu te "seguia" não oficialmente, pois visitava o blog quase todos os dias. Mas agora, depois de ver o seu olhar sobre BH de forma tão carinhosa, só relatando coisas boas e bonitas (pois sim, vc viu que as feias existem por aqui também e não as relatou) fiquei mais fã ainda e tornei-me uma seguidora oficial! Sempre ouvi que a gente só expõe o que está dentro da gente. E fiquei mais certa ainda que vc deve ser linda por dentro tanto quanto é por fora! Grande beijo e obrigada por este post lindo!

Atelie Dasduas disse... [Responder comentário]

Que máximo!Adoro vc!Sempre tão atenciosa nos detalhes.Adorei as fotos.Arquitetura, paisagismo, passeios...Adoro suas ilustrações.É tudo muito inspirador. Bjs!
www.arquitetura possivel.blogspot.com
www.ateliedasduas.blogspot.com

gislaine disse... [Responder comentário]

Bonfa,olhando suas fotos e relatos, me dei conta de tantos lugares bonitos que estão a minha volta e que ainda não conheço ou não vou a muito tempo.
Preciso tirar um tempo pra apreciar essa belezas.

Ateliete® disse... [Responder comentário]

Delicia de viagem hein?!
E esse croquete de picanha? Uau, deve ser super, nunca experimente.
E vocês dois ficaram lindinhos de "uniforme" rs
As fotos estão lindas e as dos belisquetes e comidinhas, muito apetitodas... Hmmmmmmm!!!
Um super beijo.
Eliete

Mariana Alcântara disse... [Responder comentário]

Eu vim escreer tudo isso que já foi escrito anteriormente pelas outras "meninas"... haha

E você não vai acreditar... venho q BH a anos e não conhecia muitos dos lugares que você visitou, mas com certeza a "Feira Hippie" da Av. Afonso Pena é tudo de maravilhoso... adoro ir lá... sempre se tem novidades... além das comidinhas deliciosas...


Quando voltar a Minas avise com antecendência... quem sabe não marcamos um encontro com suas leitoras destas bandas?

Att,

Mariana Alcântara

Ma Darahem disse... [Responder comentário]

Katia há tempos acompanho e blog e fico encantada com suas idéias, receitas e viagens! Nem acreditei quando vi o Pinguim! Nosso famoso boteco é MUUUIIITTOOO tradicional mas é de Ribeirão Preto e tem como única filial a casa de BH. Não conheço a casa mineira mas é muita tradição de quem vem a Ribeirão conhecer todos os pontos (nos shoppings Ribeirão e Santa Úrsula mas também o primeiríssimo e mais tradicional Pinguim do Centro, este último localizado a lado do Theatro Pedro II). quando puder vir a terrinha, não perca a oportunidade de conhecer os 3 pontos!

beijinhos

Marta disse... [Responder comentário]

Que passeio gostoso!
Adorei as flores e os restaurantes! O primeiro que vocês foram tem pratos super diferentes e requintados. Adorei!
E a idéia da flor no bowl de cerâmica ficou simples e delicado!
O importante é aproveitar todos os momentos!
Beijocas

Absinto Muito disse... [Responder comentário]

Passamos e gostamos do blog. Gostaríamos que, se pudesse, também conhecesse o nosso. Um abraço!
http://absintomuitorock.blogspot.com/

Nin@'s Cupcakes disse... [Responder comentário]

Aula cultural diretamente de BH :)
Seus posts são sensacionais e seu trabalho mais ainda.
Parabéns! Me tornei sua fã!

Bjks

Juliana disse... [Responder comentário]

Kátia! Semana que vem vou passar o final de semana em BH e estava aqui nos blogs amigos procurando dicas... Minha busca chegou ao fim!!!! Posso copiar teu roteiro, sem mudar uma vírgula? Amei!!! Beijão, Ju

Leandro Godinho disse... [Responder comentário]

Parabéns pelo excelente post sobre a minha cidade! Você soube aproveitar muito bem o tempo e conheceu bons lugares por aqui. Se gostou dos parques e dos passeios a céu aberto, não pode deixar de conhecer Inhotim na próxima vinda. Dá para passar um dia inteiro por lá.
Parabéns também pelas ilustrações, você é profissional? Leva jeito.
Um abraço!

Vivi e André disse... [Responder comentário]

Olá Katia, td bem?

adoro seu blog... seus posts são enriquecedores!

qual hotel vcss se hospedaram em BH? Recomendam?

bjs

Viviane

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Vivi e Andr� Oi, Viviane! BH é uma cidade cheia de atrativos e gostamos muito do passeio, mas não posso recoendar o hotel em que nos hospedamos, infelizmente... era perto da rodoviária porque fomos de ônibus, bem simples e bem barulhento. A simplicidade não é nenhum problema pra gente, mas o barulho e a localização foram pontos negativos. Boa viagem pra vocês!

Dati Xavier Alvernaz disse... [Responder comentário]

Da próxima vez, me avisa quando vem, Terei um enorme prazer em recebê-los.

Tem um parque aqui, numa cidade próxima que chama Inhotim, tenho certeza que irá adorar conhecer, e as portas da minha casa estão abertas para vocês. Bjos

Related Posts with Thumbnails