quarta-feira, 18 de julho de 2012

Resumão das férias na Turquia – Parte 2: Pamukkale, Hierápolis e Afrodisias

Piscinas termais de origem calcária em Pamukkale

Ruínas de Hierápolis

Antique Pool, uma piscina térmica construída sobre as ruínas de Hierápolis

Pôr do sol em Pamukkale

O monumental Tetrapylon de Afrodisias

Lago na base do Parque Natural de Pamukkale

Iskender Kebab, prato típico da Turquia

De Selçuk, seguimos para Pamukkale em um transfer direto, aproveitando uma van cheia de turistas que seguia para a excursão aos “Castelos de Algodão”. Pagamos só pelo transporte e foi muito mais cômodo do que ir de ônibus até Denizli e depois ainda ter que pegar outro veículo para chegar ao nosso destino.

Pamukkale significa “Castelo de Algodão” em turco e recebeu essa denominação por causa de suas piscinas termais de origem calcária, que com o passar dos séculos formaram bacias gigantescas de água que descem em cascata a partir de um penhasco. O carbonato de cálcio presente no interior das formações rochosas, é expelido e depois se solidifica como mármore travertino. O local doi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO juntamente com as ruínas da cidade de Hierápolis, que ficam no topo do monte.

Foi por esse lugar específico que me apaixonei por volta de 1995, quando vi as fotos da viagem de férias de um colega de trabalho. Eu nunca tinha ouvido falar em Pamukkale e sabia muito pouco sobre a Turquia, mas quando me deparei com as imagens dessas montanhas brancas que parecem estar cobertas de neve bem dura, comecei a sonhar em um dia poder ver de perto essa paisagem espetacular!!!!

Nem sempre é fácil conciliar os períodos de férias, economizar uma graninha e conseguir a companhia certa para viajar. Fico feliz de o Marcelo ser um cara que prefere conhecer lugares novos ao invés de voltar sempre aos mesmos. Eu também sou assim. Penso que temos uma alma aventureira  e adoramos descobrir novas culturas, costumes, pratos típicos e paisagens urbanas ou naturais. Dessa maneira, sinto que estamos constantemente aprendendo e aumentando a nossa bagagem cultural!!!!

Logo no início da trilha para as piscinas termais, há uma placa indicando que é proibido usar sapatos e alertando que o terreno é escorregadio. Dobrei a calça e fui caminhando devagarzinho ladeira acima, escolhendo pisar nas partes mais lisas para não machucar os pés, evitando também as pedrinhas soltas. 

São Pedro, nosso amigo, mais uma vez nos presenteou com um belo dia de sol e de temperatura amena. A água, que escorre ininterruptamente, é morninha e assim foi fácil chegar até o topo, parando em algumas piscinas para curtir e registrar nossa presença.

Eu não contava com o calor que fez esse dia e não levei biquini para me banhar nas piscinas, mas fiz questão de molhar as canelas e tive uma experiência surpreendente.

Achei interessantíssimo descobrir que o carbonato de cálcio se apresenta como uma pasta branca no fundo das piscinas e, se a gente se desloca muito na água, ela fica turva e esbranquiçada. Eu tive a sensação de que estava pisando em lodo, mas não foi nada ruim, pelo contrário. Achei essa consistência bem agradável.

Gostei muito do que vi e senti em Pamukkale, mas foi inevitável comparar a situação atual com as fotos dos anos 90, conforme vocês podem conferir nas duas imagens a seguir. 

pamukkale-98

Fonte da imagem: http://www.travlang.com/blog/wp-content/uploads/2010/04/pamukkale-98.jpg

45182178

Fonte da imagem: http://trip.worldtravellist.com/2012/01/unexplained-wonders-of-the-world-pamukkale-turkey/

As piscinas naturais hoje em dia

O turismo sempre foi a maior fonte de renda da cidade e diversas pessoas se banharam nas piscinas naturais por milhares de anos. No século XX, alguns hotéis foram erguidos sobre as ruínas de Hierápolis e causaram grandes estragos. Também foi construída uma pequena estrada por onde passavam muitas motos, danificando o terreno. Quando o local foi classificado como Patrimônio Mundial da UNESCO em 1988, os  hoteis foram demolidos e na estrada foram construídas piscinas artificiais, que foram aquelas pelas quais passamos.

Pois é, gente, infelizmente, as piscinas naturais não existem mais!!!!! O que eu vi nas fotos tiradas há quase vinte anos não estava mais lá e confesso que isso me deixou bem triste em um dado momento do passeio. Alguns amigos já tinham me alertado para não basear as minhas expectativas nos cartazes das agências de turismo, porque hoje em dia a região está muito mais seca… tudo bem, até aí eu já imaginava. Mas o problema é que o “mais seco” é, na verdade, “quase totalmente seco”, e nem é mais possível penetrar na área das antigas piscinas naturais. Na minha opinião, o fascínio e a exuberância de Pamukkale provinha justamente do fato de as piscinas terem sido esculpidas pela natureza, sem nenhuma intervenção do homem.

Porém, o Marcelo teve uma impressão diferente da minha, como vocês podem ler no seguinte trecho, escrito por ele:

“Eu achei lindo, único. Esperava muito pouco do lugar em função do que tinha lido sobre a queda brusca de quantidade de água e das medidas radicais que vem sendo tomadas para sua revitalização. Pois bem, achei extraordinário o que vi. Devo ter me surpreendido positivamente em função das expectativas, mas tem um fator importante: eu vi muito poucas fotos do lugar antes de ir. Acho que, se você vê muitas fotos daquele lugar cheio de água, pessoas nadando e etc. (como um dia já foi), possivelmente se decepcione com a (muito) pouca quantidade atual de água. Mas isso é do estilo de cada um, eu geralmente evito ver fotos dos lugares que vou conhecer, quero descobri-los com os olhos. E, repito, adorei!”

Quando chegamos ao topo do monte, calçamos os sapatos e fomos explorar as ruínas da antiga cidade greco-romana de Hierápolis, construída no século II a.C.

Na antiguidade, Hierápolis era considerada uma cidade sagrada pelo fato de que as águas quentes de suas piscinas naturais eram tidas como medicinais. Ao longo do tempo, o local atraiu pessoas de diferentes partes do planeta, incluindo a rainha egípcia Cleópatra, que frequentava regularmente suas termas. Por todo o terreno, há uma espécie de duto que servia para conduzir a água quente até as residências.

O imponente Teatro Romano

Sendo assim, Hierápolis foi fundada como um balneário e entregue por Roma a Eumenes II, rei de Pérgamo, em 190 a.C. Em 133 a.C., quando o rei Átalo III morreu, a cidade foi devolvida aos romanos, juntamente com o restante do reino de Pérgamo.

O teatro da foto acima data de 200 a.C e abrigava até 200 mil pessoas.

A cidade sofreu alguns terremotos, que deixaram suas construções em ruínas em diferentes períodos. O pior deles ocorreu em 60 d. C. e, depois disso, Hierápolis foi reerguida segundo os padrões estéticos romanos da época.

As ruínas estendem-se por vários quilômetros, incluindo teatros, fóruns e uma enorme e bem preservada necrópole cristã com centenas de túmulos.

Antigos banhos romanos

Principal rua de Hierápolis

Depois de circular pela antiga cidade, fomos conhecer a Antique Pool, uma espécie de spa cuja atração principal é uma piscina construída sobre parte das ruínas de Hierápolis.

A piscina é abastecida com a mesma água que encontramos nas bacias artificiais no caminho até Hierápolis e sua temperatura gira em torno de 36 graus, sendo indicada para tratamento de doenças de pele, patologias cardíacas, reumatismo, aterosclerose, hipertensão e por aí vai…

O mais interessante é que as colunas e os outros destroços que ficam no fundo da piscina são realmente originais.

Decidimos não entrar na água porque, além de acharmos o preço de 35 Liras Turcas meio salgado, o dia não estava tão quente assim e eu até senti um friozinho na sombra. Mas aproveitamos para descansar um pouco, sentados em uma mesa perto da atração principal, tomando a onipresente cerveja EFES, comprada em um dos bares nos arredores.

Em seguida, decidimos fazer o caminho inverso e descer até a entrada do parque, parando para tirar algumas fotos nas piscinas artificiais, que estavam mais vazias no final da tarde.

Reparem como a parede atrás do Marcelo parece mesmo feita de algodão ou de marshmallow!!!! Apesar de ela lembrar coisas fofinhas, sua consistência é bem sólida.

Muitos turistas se despediam dos “Castelos de Algodão” a essa hora, mas nossa intenção era apreciar o pôr do sol lá de cima, e por isso passamos o dia inteirinho no local.

Pamukkale

Aproveitei a calmaria para gravar esse vídeo curtinho.

Com a mudança da luz, a coloração das piscinas também sofre transformações. Nesse dia, tudo ficou meio prateado, mas já vi fotos em que a água adquiriu uma coloração amarelada ou avermelhada. É um espetáculo muito bonito.

Subimos novamente, escolhemos um bom lugar e esperamos o pôr do sol, contemplando lá de cima a pequena localidade de Pamukkale e o extenso vale ao seu redor.

Pôr do sol em Pamukkale

Estava escurecendo quando descemos, mas havia luzes acesas para nos guiar pelo caminho. Havia pouquíssima gente lá em cima para assistir ao pôr do sol, o que tornou a nossa experiência ainda mais especial.

À noite, jantamos no hotel mesmo, que ofereceu uma comida simples e caseira. A sopinha e a salada de tomate com pepino estavam bem saborosas, mas eu não gostei do prato principal, que era ensopado de frango. Mas isso provavelmente aconteceu porque eu não sou fã de ensopados, já que o Marcelo discordou de mim e achou tudo bem gostoso.

Como passamos um dia inteiro em Pamukkale e foi mais do que o suficiente, no dia seguinte resolvemos conhecer Afrodisias, que fica a pouco mais de uma hora de distância. Contratamos o transporte até lá e tivemos 3 horas para passear pelas ruínas, antes de voltarmos.

Afrodisias era uma cidade localizada em Caria, que agora faz parte da Turquia, e como o seu nome indica, foi batizada em honra a Afrodite, a deusa grega do amor.

Afrodisias não está no mesmo patamar do Éfeso em termos de preservação e grandiosidade, mas é bem interessante e acho que a visita valeu a pena.

O complexo é amplo e possui uma boa infraestrutura com placas informativas e um museu que abriga as peças mais importantes e delicadas encontradas no lugar.

Como a cidade foi construída perto de uma área de onde se extraía mármore, essa matéria-prima foi bastante explorada pelos artistas locais para criar belíssimas esculturas. Achei os rostos da foto acima muito interessantes e expressivos, apesar de sua aparência meio assustadora, rsrsrs!

Anfiteatro de Afrodisias

Restos de colunas em Afrodisias

No dia em que visitamos Afrodisias, a Turquia inteira foi tomada por ventos muito fortes e fora do comum. Percebemos isso enquanto dormíamos porque o assovio do vento era altíssimo e as árvores balançavam bastante. No meio da tarde, o céu começou a ficar muito escuro e nos refugiamos no anfiteatro quando a chuva começou a cair insistentemente. Como sou muito agitada e impaciente, o tempo de espera passou do meu limite e decidimos sair correndo debaixo da chuva até alcançar abrigo no museu. Ficamos um pouco lá dentro, vimos algumas peças, esperamos a chuva passar e voltamos para explorar as ruínas, já que percebemos que 3 horas passariam voando.

Detalhe de escultura em mármore

Detalhe de colunas e busto masculino

Odeon

O Odeon era um anfiteatro com capacidade para 1.700 pessoas, usado principalmente para encontros dos membros do Senado e concertos de música. Mais tarde, se tornou palco de competições, palestras e performances variadas.

O Templo de Afrodite era e ainda é um ponto focal da cidade, mas o aspecto do edifício foi alterado quando se tornou uma basílica cristã.

Gigantescas colunas do Templo de Afrodite

Portão de Tetrapylon, que conduzia ao templo grego de Afrodite

Detalhe do Tetrapylon

Voltando a Pamukkale, procuramos um lugar para jantar e, convencidos pelo funcionário do restaurante da foto acima, entramos para conhecer o espaço e acabamos ficando por lá mesmo. A decoração do local consistia de muitos tapetes, toalhas, pratos pendurados nas paredes, bandeiras e mapas da Turquia.

Escolhemos uma mesa perto da varanda e eu pedi novamente o Iskender Kebab, composto por fatias finas de carneiro servidas com molho de tomate fresco, iogurte e pão pita cortado em tiras. Esse não estava tão gostoso quanto os que comemos em Selçuk, mas não era ruim.

O Marcelo optou pelo kebab sem molho e também não se animou muito com o prato.

Após o jantar, aproveitamos para nos despedir da cidade dando uma voltinha no lago que fica na base do monte onde estão as piscinas termais.

A água vem lá de cima, é morna e cristalina. A temperatura dentro do lago devia estar bem mais agradável do que na parte de fora, porque fazia um pouco de frio e ventava.

Em seguida, voltamos ao hotel ASPAWA para terminar de arrumar as mochilas e partir para a cidade de Goreme, na região da Capadócia.

Normalmente eu não gosto de recomendar hotéis aos amigos porque acho que cada pessoa possui um conceito diferente de conforto. Se o lugar for limpo e não tiver cheiro de mofo, pra mim está ótimo! Nós somos super simples e damos preferência a albergues com quartos privativos ou hotéis baratos, bem recomendados e bem localizados. Como passamos o dia inteiro na rua, optamos por economizar na acomodação. De vez em quando, conseguimos bons descontos por meio do site www.booking.com e aproveitamos para escolher um hotel mais confortável, o que pra mim significa uma bancada espaçosa no banheiro. É sério: “luxo” pra mim é poder apoiar minha nécessaire contendo maquiagem e creme para o cabelo ao lado da pia sem medo de que tudo desabe no chão a qualquer momento, rsrsrsrs!

Dito isso, vou abrir uma exceção e recomendar o ASPAWA. O quarto onde ficamos era pequeno, limpo e cheiroso. O café da manhã e o almoço eram simples e honestos e a diária custava somente 27 Euros. O grande diferencial do hotel é a gentileza, a prestatividade, o bom humor e a extrema simpatia do casal que gerencia o lugar. Sabe quando a gente se sente em casa estando tão longe de casa? Na hora do jantar, encontramos uma simpática senhora que parecia ser a “sogra” e assistia a uma novela turca sentada em um sofá ao lado das mesas do restaurante. Assim que nos viu, ela acenou com a cabeça e abriu um largo sorriso.

Estava chovendo quando resolvemos deixar o hotel em direção ao local marcado para pegar o transporte nos levou a Goreme. Iríamos à pé, se não fosse o dono do hotel insistir muito em nos dar uma carona. Não havia necessidade porque era pertinho, mas achei a atitude dele super simpática. Na hora da despedida, ele ainda nos presenteou com uma sacola contendo garrafas de água e suco para tomarmos na viagem… ahhhhhh, achei esse gesto muuuuuuito fofo!

Soubemos do hotel por meio do site TRIP ADVISOR e ele é bem avaliado pela maioria dos que passaram por lá. É claro que existem exceções, como um cara que achou a família desagradável com jeito de quem não gostava do que fazia. A minha impressão foi completamente diferente e é por isso mesmo que adoro consultar a opinião dos antigos hóspedes.

Contratamos em uma agência de viagens local, um pacote que incluía transporte até a estação de ônibus de Denizli + o bilhete de ônibus de Denizli para Goreme. Na última hora, o rapaz da agência disse que estávamos com sorte e nos encaixou em um tour privado em uma van ultra confortável, que demorou algumas horas a menos para nos deixar na porta do hotel ARCH PALACE

…e essa história continua no próximo post sobre a Turquia!!!!

Um beijo enorme pra vocês!!!!

Fontes de consulta:
http://fuievolteipracontar.blogspot.com.br/2011/04/pamukkale-e-hierapolis.html
http://www.dobrarfronteiras.com/hierapolis-pamukkale-patrimonio-unesco-turquia/
http://perrengueiros.blogspot.com.br/2011/01/hierapolis-e-pamukkale.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Aphrodisias

Bonfa-ass

43 comentários:

Flávia Mergulhão disse... [Responder comentário]

Bonfa querida,
Adoro seus posts de viagem! São longos, mas muito detalhados e aprendemos muito com eles!
A turquia é um dos lugares que estão na "wish list".
Uma experi~encia inesquecível!
Parabéns pelas fotos e relatos!!
Bjos

Larissa Banister disse... [Responder comentário]

Mesmo não sendo como há 20 anos atrás, fiquei encantada com suas fotos, que imagens lindas! Bjs

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Flávia Mergulhão Que bom que gostou, Flavinha! Esses relatos de viagem funcionam como meu album de fotos com legendas enooooormes, rsrsrs! Como numca mais imprimi fotos nem atualizei as pastas de imagem do Facebook, foi a maneira que encontrei para guardar essas experiências e lembrar de histórias divertidas, impressões e curiosidades. Depois dessa série sobre as últimas férias, pretendo fazer posts mais curtinhos sobre lugares em que estive há mais tempo e não ganharam um relato na época. Flavinha, vc vai adorar a Turquia!!!! Um grande beijo!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Larissa Banister Oi, Larissa! É verdade, o lugar continua lindo mesmo, apesar de estar diferente! Sabe que depois encontrei umas fotos do ano passado na qual as piscins naturais estavam mais cheias? Talvez a gente tenha estado lá em um período mais seco também. Mas não é permitido entrar na parte antiga... quem sabe o pessoal consegue reverter o processo de dgeradação e algum dia tudo volta a ser como antes? Um beijão!

Ana Paula, disse... [Responder comentário]

Katia, obrigada por dividir estas experiencias...tbém sou encantada com aquelas fotos e nunca ninguem falou que as piscinas estavam mais secas ou quase inexistentes, Ainda assim as imagens são lindas e como vc, eu iria adorar ter ido. Obrigada mais uma vez :D, forte abraço!

Elisa Barros disse... [Responder comentário]

Katia, estou amando seus relatos porque a Turquia e a Grécia seriam nossas férias esse ano mas tivemos que adiar pro ano que vem. Então estou anotando tudo! Seu roteiro foi super parecido com o que faríamos e suas dicas estão sendo preciosíssimas!!!! Super beijo

Bia Jubiart disse... [Responder comentário]

Bonfa e Marcelo, que viagem fantástica, desconhecia esses atrativos fantásticos da Turquia!

Amei as imagens do fim da tarde, parecia que vcs estavam num planeta distante da terra, lindo espetáculo.

Grata por compartilhar sempre essas delícias aqui. Amo viajar com vcs!

Tenham um dia maravilhoso!

Beijoooossssss

Angela disse... [Responder comentário]

Katia rocks!!! Bj

Milena disse... [Responder comentário]

Já disse isso uma vez e vou ser repetitiva:há lugares onde Deus parece estar ainda soprando...
São lugares únicos,com uma natureza exuberante e belíssima que apesar da intervenção humana(má,por sinal!)continuam lindos!
bjs e até o próximo embarque

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Ana Paula, Oi, Ana! Realmente conhecer esse lugar único vale a pena de qualquer maneira! A impressão que tive foi de estar em OUTRO PLANETA! É incrível! Beijão!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Elisa Barros Ah, Elisa, adorei a novidade! O país é lindo e dou a maior força para essa sua viagem!!!!! Já fiz posts sobre a Capadócia e o passeio de balão e estão agendados para as próximas semanas... só falta Istambul e acho que até o final de setembro termino os relatos!!!!! Um grande beijo!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Bia Jubiart Bia, vc tem razão!!!!! Da primeira vez que vi as fotos do meu colega de trabalho nesse lugar, me pareceu algo tão exótico e distante que não parecia se tratar do planeta terra, rsrsrs! É realmente um passeio incrível e o povo é simpaticíssimo e tem aquele jeito "malandro do bem", tipicamente brasileiro, rsrsrs! Beijão!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Angela Angelita, a gente precisa se encontrar!!!!!!!!!!!!!!!!!! Estou com muitas saudades e precisamos colocar as fofocas em dia! Aliás, estou pensando em uma festinha pra gente fazer no estilo petit comitê... te falo por tel! E vai anotando as dicas porque sei que em breve vc estará na Turquia! Um beijão!!!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Milena Mi, adorei a primeira frase do seu comentário! É verdade, esses lugares únicos são verdadeiramente especiais e parece haver algo mágico neles!!!!!! A Turquia é simplesmente APAIXONANTE!!!! Aguarde os próximos posts!!!! Beijão!

Gracy disse... [Responder comentário]

To Louca com essa viagem, mas confesso q me decepcionei com a falta das piscinas naturais, sabia q tinha reduzido, mas nao q tinham acabado..mas mesmo assim é um lugar unico e maravilhoso... adorei...bj

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Gracy Pois é, Gracy! O volume de água teve uma queda muito brusca, mas desconfio que fomos na época mais seca. De qualquer forma, não é a mesma coisa, mas o lugar continua muito bonito! Um beijão!

Casar é assim... disse... [Responder comentário]

Oi Bonfa!!

Eu realmente não tinha ideia do que era a Turquia..(somente a Capadócia que já tinha uvido falar, digamos assim..rsrs..)...
Já comentei que adoro essas ruínas...mas essa piscina térmica sobre elas é muito legal!!!! E o teatro romano é demais....adoro ver esses teatros antigos =) O anfiteatro de Afrodisias tbm!!!
Mas com ctz o que mais chamou atenção nesse post é essa parte branquinha de Pamukkale...liiiindo...mesmo não sendo como as fotos de antigamente (que era muito mais lindo...uma pena mesmo!!)...
Nossa..olha o tamanho das Colunas do Templo de Afrodite....demais isso!!

Adoro posts de viagens =)...E estou amando a Turquia!!!

beijos!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Casar é assim... Oi, Gábi!!! A Turquia ainda é realmente meio desconhecida por aqui, apesar de a gente ter encontrado muitos brasileiros por lá, mas isso certamente vai mudar depois que a novela da Glória Perez "Salve Jorge" for ao ar!!!!!! As agências de viagem já estão animadíssimas para a demanda de brasileiros querendo conhecer a terra de São Jorge, a Capadócia!!!!! Vou tentar terminar todas as postagens sobre essa viagem até setembro! É uma promessa! Um beijão!

Eu que fiz... ou quase isso disse... [Responder comentário]

Oi ka que lugar lindo, nossa estou em dúvida entre Cancun, como os mais bonitos que vi fotos aqui, eu ja ia perguntar o que era aquilo branco quando vi as mulheres de buquine kkk, ainda bem que vc posta fotos e explicações, assim não ficamos leigos, ai estou realmente encantada, mas abismada tb com a seca do lugar! mas é lindo ai Katia quero ir para Turquia.


Beijinhos


Gélia Carvalho

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Eu que fiz... ou quase isso Oi, Gélia! Realmente, à primeira vista, esse relevo bem exótico tem cara de neve, né? Vc tem razão! Vai pra Turquia sim, o país é apaixonante e super variado: vc encontra todo tipo de paisagem por lá e Istambul é uma metrópole que fica entre a Ásia e a Europa, cheia de constrastes interessantíssimos! Beijão!

K disse... [Responder comentário]

Estou apaixonada! Pelas fotos, pela comida, pela historia, pelo pais!

Feito a Mão disse... [Responder comentário]

Katinha, eu amo ler seus relatos de viagem. São muito ricos em detalhes, cheios de imagens e sensações pessoais que nos ajudam a fazer uma ideia do lugar mesmo que não o conheçamos.
Eu também concordo que indicar hotel é um negócio muito pessoal. Eu nunca fiquei em abergues, mas vou abrir uma exceção quando formos à Escandinávia. Andei pesquisando e já encontrei alguns bem bacanas e com quarto privativo. Será um bom começo. Graças ao seu incentivo e seu depoimento.

Adorei o relato do Marcelo, parecia que eu estava vendo ele falar, o texto ficou a cara dele. Sabe que eu fico pensando em conhecer Machu Picchu antes do local ficar assim, devastado, como vc descreveu Pamukkale? O trânsito de turistas e as chuvas acabam erodindo ano a ano o local.

É realmetne muito desagradável quando fazemos uma imagem mental de um lugar e a realidade não corresponde aos folhetos de turismo. Mário, Kayrene e Beto ficaram desapontados com Budapeste. Eu, pelo contrário, acabei me surpreendendo positivamente, pois tinha lido muitos posts de blogueiros que julgavam o local decadente e mal conservado. Fui sem muitas expectativas e acabei ficando encantada! Sei exatamente qual a sensação que vc descreveu e a que Marcelo sentiu.

Também prefiro conhecer lugares novos a cada férias. Nunca seria o tipo de pessoa que tem casa de praia ou campo. Sou errante e detesto a ideia de passar minhas todas as férias futuras em um só lugar. Viajar é um luxo maravilhoso, a melhor forma de gastar dinheiro.

Bem, vou ler seu outro post depois, pois estou adorando seus textos e quero me dedicar com calma à leitura, como fiz com esse. No momento, vou colocar as meninas na cama.

Ah, já ia esquecendo: também ficamos certa vez numa pousada em Maragogi cujo dono era tão atencioso e gentil que nos fez sentir como se estivéssemos em casa. Nem parecia que estávamos numa pousada! Deve ter sido muito acolhedor encontrar pessoas assim, tão longe de casa.

Um cheiro enorme,

Claudinha.

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@K Oi, querida xará!!!! Ouso prever que vc vai se apaixonar ainda mais pelo país nos próximos relatos, rsrsrs! Um beijo enorme!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Feito a Mão Claudinha, seu comentário é muito interessante e adorei saber a sua opinião, que é sempre muito importante pra mim! Que bom que gostou do meu relato, meus posts são sempre bem pessoais e me sinto livre pra dizer o que achei sobre os lugares que conheci. Acho bem legal conhecer Machu Pichu logo, eu também adoraria, mas aí eu esbarro naquela questão de não repetir lugares visitados! Eu nunca estive lá, assim como em Cuba ou na Rota 66, cruzando os EUA de Chicago a Los Angeles... só que o Marcelo já fez esses passeios e, até topa voltar algum dia, mas depois da longa lista de lugares que quer conhecer! É por isso que temos sempre que negociar o próximo destino, rsrsrs! O bom é que somos bastante ecléticos e não temos praticamente preconceito nenhum: o mundo é enorme e repleto de lugares surpreendentes!!!! A Escandinávia é o lugar mais unânime que conheço e sei que vc vai adorar! Quanto às expectativas, o engraçado é que também não me empolguei com Budapeste mesmo sem saber que a cidade tinha fama de decadente... não tinha tantas expectativas e não fui cativada, embora a gente tenha experimentado um pôr do sol especial no último dia com vista para o Rio mais importante da cidade! Ainda quero fazer esse post... haja tempo, rsrsrs! Acho que um dos lugares em que eu mais gostaria de voltar justamente por ter tido essa impressão de decadência é Veneza. Eu tinha 23 anos e achei tudo sujo, fedorento, mofado e caindo aos pedaços. Não consegui ver o romantismo que as pessoas enxergam lá. Mas quem sabe com 38 anos eu consiga ter uma impressão diferente? No fim das contas, é sempre bom viajar e concordo com vc: é o dinheiro mais bem gasto do mundo!!!!! Eu até gostaria de me mudar para uma casa espaçosa, mas se isso significa economizar durante dez anos e deixar de viajar, não faço a menor questão!!!!! Prefiro morar em um lugar mais simples e viver planejando minha próxima escapada, que, se dependesse de mim, seria em algum lugar na Ásia, rsrsrs! Mas tudo indica que as próximas férias serão na América Central, o que é interessante porque é um território completamente desconhecido pra mim! Um beijo enorme e ótimas viagens, querida amiga!!!!

Executiva de Panela disse... [Responder comentário]

Kátia, que lugar lindo e único! Gostei muito deste post que me encheu de inspirações para... decoração! Imagina... rs Estou cheia de idéias! Beijos, Paula

Bruna Dalcin :: Comprando meu APÊ! disse... [Responder comentário]

Oiiiiiiii

Corre lá no blog que tem um sorteio de uma almofada super moderna rolando! Não deixe de participar!

http://comprandomeuape.blogspot.com.br/

Boa sorte!
Bjs

ruan disse... [Responder comentário]

Kátia! Uau!pense em uma pessoa q degustou cada palavra e foto deste post? Me senti lendo um diário maravilhoso... lindas fotos e obrigada pelo carinho dos detalhes.
Ana Elisa Mussolino

Unknown disse... [Responder comentário]

linda viagem! obrigada por compartilhar conosco essas belas imagens. desejo a voces tudo de bom. bjs. célia.

Marta disse... [Responder comentário]

Katita, que lugar lindo e único! Como falei no face, todos elogiam muito a Turquia... deve ser um país belo mesmo!!!!
Eu já costumo gastar um pouquinho com acomodação...rssss
Sou super simples, mas nesse sentido gosto de mais comodismo...rsss
Mas foi como vc disse.. o lugar tem que ser limpo e agradável..
Beijos

RUDYNALVA disse... [Responder comentário]

Kátia!
Que lugar mais lindo!! Parabéns pela bela viagem!!

FELIZ DIA DO AMIGO!!
"AMIGO, palavra tão fácil de se escrever e pronunciar, mas tão difícil de ter. AMIGO, é aquele que nos ampara nos momentos difíceis, é aquele que nos crítica nos erros e fraquezas, é aquele que não engana, que não elogia para não explorar. AMIGO, é aquele que sente a nossa ausência e chora quando choramos."
Vim desejar alegria, felicidade e muito amor no coração e um final de semana iluminado, cheio de carinho e felicidade!!
“Crer, é tornar possível o impossível.”
Carinho não tem preço, doe-se.
Blogueiras Unidas 1275!
Luz e paz!
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@RUDYNALVA Rudynalva, que linda mensagem, carregada de emoção! Obrigadíssima e FELIZ DIA DO AMIGO pra vc também!!!!!!!!!!!!!! Um beijo enorme!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Marta Oi, Martinha! A Turquia é linda mesmo! Ah, vc tem razão, se prefere mais conforto, é bom se dar esse presente! E aproveitar cada momento da vida! Um grande beijo!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Unknown Oi, Célia! Sou eu que agradeço sua presença a qui e seus comentários fofos! Um beijão!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@ruan Oba, Ana Elisa! Que bom que gostou do post!!!!! Aguarde o próximo capítulo da novela em breve, rsrsrs! Biejão!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Executiva de Panela Paula, inspirações pra decoração??? Fiquei curiosa mesmo! Quero saber depois, rsrs! Um grande beijo!

Frau !!! disse... [Responder comentário]

Eu fico olhando e penso...meu Deus esses dois sabem viver...essas viagens são maravilhosas...ver a foto de cada lugar que vcs visitam é um incentivo para aumentar minhas economias e tirar um tempo para botar o pé na estrada...abs...bom final de semana.

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Frau !!! Oi, Frau!!! Muito obrigada! A gente realmente gosta do estilo de vida que escolheu e adora incentivar os amigos a descobrir o mundo! Viajar expande os horizontes, nos ensina, nos faz repensar conceitos, preconceitos e atitudes. Eu também estou sempre economizando para a próxima aventura!!!! Um grande beijo!

Ciane disse... [Responder comentário]

Fotos lindas, como sempre! E resolvi ver até ver o diminui pra ouvir sua voz! Kkkkkk. Beijos carinhosos

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Ciane Obrigada, querida Ciane! É outra coisa ver as pessoas em movimento, né? Evc não vai conhecer a Turquia? Está bem mais pertinho do que a gente! Beijão!

Santinha disse... [Responder comentário]

Katita suas viagens são de tirar o folego. Um dos meus filhos fez esta viagem e me realizei por tabela.
Vou me repetir: Na próxima encarnação que volta como Katia Bonfadini - O retorno! adoro.
bj

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Santinha Você é uma fofa, Yvone! Também viajo por meio de relatos de amigos e familiares! É uma delícia, né? O mais legal é observar as impressões diferentes de cada um! Um grande beijo!

Leticia Maia disse... [Responder comentário]

Adoroooo esses seus posts!
Quero conhecer a Turquia e aqui é uma inspiração!!! Estou guardando todos!!!
Bjooo

Livia Melo disse... [Responder comentário]

Oiii! Adoreei seu post!! Vou fazer o mesmo roteiro que vc, Éfesos - Pamukkale - Capadócia. Apesar de você ter viajado em 2012, gostaria de saber se você pode me ajudar:

1. Qual empresa e valor que você contratou o transfer de Selçuk para Pamukkale? E de Pammukkale para Capadócia?

2. Você acha que dá para fazer Afrodisia + Pamukkale tudo em um dia? Pensei em sair 7h da manhã para Afrodisia, então teria de 11h mais ou menos até a hora do transfer para Capadócia para conhecer e tomar banho nas piscinas.

3. Foi fácil arrumar transporte para Afrodisia? Vou chegar de Éfesos à noite, então seria melhor já deixar tudo arranjado para de manhã seguir o passeio. Sabe como eu posso fazer?

Obrigada!!

Related Posts with Thumbnails