segunda-feira, 30 de julho de 2012

Resumão das férias na Turquia – Parte 3: Capadócia

Chaminés de Fada, formações rochosas típicas da região

Capela de São Simão em Pasabagi

Monastério de Selime

Casas trogloditas

Afrescos no interior da igreja Agacalti

Artesanato local: bandejas com xícaras para café e potes para cubos de açúcar

Artesanato local: pintura em cerâmica no estilo otomano em Avanos

Mix de delícias típicas turcas: uma explosão de sabores!

Pôr do sol sensacional em Goreme e o minarete da mesquita

Chegamos à Goreme de madrugada, bem antes do programado, mas felizmente, havia um quarto vago no ARCH PALACE e pudemos descansar um pouco antes de nos levantarmos para começar o primeiro tour pela região.

O Marcelo já havia pedido ao gerente do hotel para nos incluir em duas excursões denominadas tour verde e tour vermelho, além do voo de balão, é claro! Há muita coisa pra conhecer na região da Capadócia, mas como só tínhamos dois dias, preferimos não tentar fazer os passeios por conta própria, já que muitos lugares são de difícil acesso. Sendo assim, por volta das 8 hs estávamos na frente do hotel esperando a van que nos levaria à agência de turismo.

No caminho, vimos montanhas cobertas de neve e descobrimos que essa paisagem não é nada comum em abril. Sendo assim, acho que tivemos sorte!!!!

Antes de chegarmos na primeira atração turística indicada no programa, paramos em um mirante de onde tivemos a primeira impressão das exóticas formações montanhosas típicas da região.

Aprendemos que o nome Capadócia vem do vocábulo hitita e significa “Terra de cavalos de raça” ou “Terra dos belos cavalos”.

Fazia frio, estava chuviscando e pensamos que, depois dos ventos fortes que sopraram por todo o país na véspera, não deveríamos ficar muito animados com o passeio de balão. O gerente do hotel nos avisou logo de cara que os voos haviam sido cancelados nos dois dias anteriores e que iria nos colocar em uma lista de espera, que já estava cheia. Isso não era um bom sinal, então tentamos não criar expectativas e aproveitar nossos dois dias na Capadócia da melhor maneira possível!

Ficamos pouco tempo nesse mirante, tiramos algumas fotos e vimos muitas peças de artesanato sendo vendidas em pequenas lojas nos arredores, como essas bolas de cerâmica coloridas, que foram penduradas em uma árvore.

O ponto de partida do tour verde foi a cidade subterrânea de Derinkuyu.

Derinkuyu significa poço profundo” e é uma das várias cidades subterrâneas localizadas na Turquia. Alguns arqueólogos datam sua criação por volta do ano 4.000 a.C., mas outros defendem que suas origens são ainda mais remotas, por volta do ano 9.000 a.C.

A cidade subterrânea é formada por 20 níveis, embora apenas 8 estejam abertos a visitação. Dentro desse emaranhado de cavernas, nós passamos por cisternas que eram usadas para armazenar azeite, além de cozinhas, templos, bares, poços de água, tubos de ventilação e até mesmo um inacreditável estábulo!!!!

Foram descobertas mais de 600 saídas à superfície e acredita-se que essa cidade poderia acomodar até 100 mil habitantes, possuindo também um túnel com aproximadamente 8 km de extensão que a conecta com Kaymaklı, outra cidade subterrânea.

Definitivamente, esse não é um lugar para quem sofre de claustrofobia, porque tivemos que nos agachar em diversas ocasiões, passando por corredores muito estreitos e, às vezes, bastante escuros.

Poço de água

Escavada em rocha vulcânica, a  arquitetura de Derinkuyu é bastante rudimentar, embora fossem usados sistemas engenhosos para bloquear a entrada de intrusos, como portas em forma de rodas esculpidas em uma pedra de consistência mais dura. Por esse motivo, os arqueólogos acreditam que provavelmente as cidades subterrâneas foram construídas como locais de defesa.

Na foto acima, estou segurando uma dessas pesadíssimas portas e me senti no cenário de um filme do Indiana Jones, meu ídolo da adolescência e motivo pelo qual eu cogitei cursar arqueologia na faculdade!!!!

Depois dessa visita impressionante e do aprendizado que adquirimos, tivemos uns dez minutos livres fora do subterrâneo para usar os banheiros e passear pelas lojinhas, é claro: onde tem turista, tem lojinha!!!! Acho que foi a primeira vez em que vi as famosas xícaras de metal usadas para servir café, além de muitos pratos coloridos e cheios de detalhes. Mas eu resisti à tentação como havia prometido a mim mesma e não comprei (quase) nada até chegarmos a Istambul.

Em seguida, fomos para o Vale de Ihlara, que fica próximo aos montes Hasan e Melendiz, dois dos três vulcões existentes na Capadócia. Trata-se de um cânion com aproximadamente 100 metros de profundidade, que foi formado pelo rio Melendiz há mil anos.

Descemos até o rio por uma longa escadaria, como vocês podem observar nas fotos acima.

Vocês conseguem ver os buracos quadrados escavados na rocha? Eles são a porta de entrada para habitações que chegaram a abrigar mais de 4 mil moradores e 100 igrejas decoradas com afrescos. Vamos chegar mais perto?

Vários degraus conduzem a uma série de casas incrustradas no paredão rochoso.

Entre as igrejas mais bem conservadas, está a Agacalti Kilise, decorada com afrescos que fogem do padrão de outras contruções bizantinas do mesmo período (séculos X e XI).

As cores vermelha, amarela e verde foram usadas de maneira harmoniosa e os motivos florais, as rosetas e as padronagens que remetem a um tabuleiro de xadrez revelam uma certa influência ocidental na pintura da igreja.

A Agacalti Kilise também é conhecida como Igreja de Daniel e uma das suas pinturas mostra Daniel na cova dos Leões. Outros afrescos representam a Anunciação, a Visitação, a Natividade, a Fuga para o Egito, o Batismo e a Morte de Nossa Senhora contendo duas cenas: na primeira, Maria está deitada na cama com São João sentado a seu lado tentando recuperar sua alma e, na segunda, Jesus aparece segurando a alma de sua mãe, tendo um anjo atrás dele.

Fiquei impressionada com o estado de conservação dos afrescos remanescentes. Perguntei ao guia se houve retoque nas pinturas e ele disse que não. O clima do lugar e a falta de luminosidade são um fator crucial para a preservação dessas obras.

Depois de visitar uma das igrejas mais importantes do vale, seguimos pelo rio em direção ao restaurante onde iríamos almoçar. Como fazíamos parte de uma excursão, precisávamos seguir o grupo, mas esse me pareceu um lugar interessante para voltar por conta própria e explorar outras atrações.

Pelo que eu lembro de ter ouvido do nosso guia, essa é a única caverna natural da região, mas confesso que não tenho certeza...

Nosso almoço foi bem gostoso e consistia de um prato de carne bem temperadinha, refogada com cebola, alho, tomate e pimentões, acompanhada de um arroz amarelo que eu simplesmente amei!!!! E notem que eu nem gosto de arroz, hein? A não ser que seja um risoto, eu sempre dispenso esse acompanhamento. Havia também a opção de um prato de frango e outro vegetariano com cogumelos.

Depois da refeição, seguimos para a região onde fica o Monastério de Selime, o maior monastério esculpido na rocha da Capadócia, construído por monges no século XIII. Além da igreja, vimos também quartos, cozinha, refeitório e um estábulo.

Para chegar até o topo da atração, é necessário passar por vias bem estreitas e escadarias como essa da foto acima.

Esse lugar parece ser qualquer coisa, menos um monastério cristão. Parece tratar-se de uma pequena cidade, em cujas ruelas é fácil perder-se, enquanto a gente tenta encontrar o melhor ângulo para tirar uma foto que represente bem o local.

Marcelo e parte do monastério ao fundo

Depois de explorar vários cantinhos do monastério, seguimos para outro mirante, de onde pudemos observar mais formações rochosas exóticas e a cidade de Uchisar ao fundo.

Parecia que o relevo era feito de suspiro...

... e reparem na coloração amarelada de algumas rochas!!!!

A cidade de Uchisar

Antes de retornar a Goreme, a excursão parou em uma grande loja de Turkish Delights, ou "Delícias Turcas", doce típico do país, e depois em uma joalheria. Nós não nos interessamos muito por esses locais que alguns viajantes chamam de tourist traps (armadilhas para turistas), porque tenho a impressão de que é tudo mais caro e não há tanta variedade de peças. Prefiro passear por uma rua cheia de lojinhas mais simples. Por isso, preferimos dar uma volta rápida pelas lojas e provar alguns docinhos sem dar muita atenção aos ítens que estavam à venda.

Goreme é repleta de hotéis, restaurantes, lojas e agências de viagem. As formações rochosas originais dividem o espaço com construções mais recentes, feitas em alvenaria, e várias delas funcionam como hotéis. São os famosos Cave Hotels, que atraem muitos turistas. Também é possível alugar ATVs para fazer passeios por conta própria.

O artesanato local consta basicamente de tecidos (a maior indústria do país), tapetes, cerâmica pintada, jogos de chá e café feitos com diferentes tipos de metal, luminárias coloridas em mosaico de vidro, narguilés e souvenirs como olhos turcos, porta-níqueis, moedas antigas, bijouterias, cartões postais etc.

Foi em Goreme que vi pela primeira vez o kebab feito em potes de barro, que ficam dentro de um forno bem quente com um pedaço de pão em sua extremidade. Apesar da curiosidade, deixamos para experimentar a iguaria em Istambul, quando aproveitei a oportunidade para gravar um video mostrando como o pote é quebrado com uma espécie de faca não afiada na hora de servir.

Quando o sol se pôs, voltamos ao hotel e decidimos encerrar o dia provando o famoso vinho da Capadócia no terraço do ARCH PALACE, uma das hospedagens mais bem avaliadas pelo site TRIP ADVISOR. O gerente Mustafa é uma figuraça simpática com um jeitão bem brasileiro e, na minha opinião, fisicamente muito parecido com o ator francês Jean Reno.

O vinho era bem fraquinho e ficamos decepcionados, mas no dia seguinte resolvemos dar uma segunda chance às vinícolas locais e experimentamos um Cabernet Sauvignon premiado que nos agradou muito.

No segundo dia em Goreme contratamos o tour vermelho e, para nossa surpresa, só havia mais um casal na excursão, coincidentemente, brasileiro!!!!! Foi ótimo, nos entrosamos super bem, os gaúchos de Porto Alegre eram simpaticíssimos e também adoram viajar.

Nossa primeira parada foi Uchisar, onde há um castelo esculpido na rocha. Tivemos somente 10 ou 15 minutos para explorar o local, subimos até o ponto mais alto que conseguimos e tiramos algumas fotos.

Detalhe de construção em Uchisar

Em seguida, fomos conhecer o Museu ao ar livre de Goreme, considerado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. O museu abriga um complexo de monastérios com quartos, cozinhas, refeitórios e as igrejas mais bonitas e bem preservadas da região, com belíssimos afrescos que ainda ostentam cores vibrantes.

A maioria das igrejas desse complexo foi construída entre os séculos X e XII e as mais importantes são a Igreja de Santa Bárbara (Azize Barbara Kilisesi), a Igreja da Maçã (Elmalı Kilise), a Igreja da Serpente (Yılanlı Kilise), a Igreja Escura (Karanlık Kilise) e a Igreja com Sandálias (Çarıklı Kilise). Os nomes são bastante curiosos!!!!

Infelizmente não era possível fotografar o interior das igrejas mais bonitas, que eram realmente deslumbrantes e cheias de detalhes, mas consegui encontrar a seguinte imagem da Karanlık Kilise na Wikipedia:

800px-Göreme_OpenAir_Museum_Dunkle_Kirche_2_11_2004

Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/File:G%C3%B6reme_OpenAir_Museum_Dunkle_Kirche_2_11_2004.jpg

A igreja que mais me impressionou fica localizada alguns metros abaixo do portão de entrada do museu e se chama Tokali Kilise. É  a maior de todas e os afrescos cobrem todas as paredes internas da ampla construção.

_1140844

Fonte da imagem: https://picasaweb.google.com/lh/photo/wZehawu6aAfMNv4pzB4HAg

Das igrejas escavadas na rocha que ficam na Capadócia, a Tokali é considerada a que possui a melhor coleção de pinturas que representam a vida de Cristo, contada com muitos detalhes. Ela também de destaca pelo uso generoso do pigmento azul extraído do Lápis Lazuli.

Na foto acima, vocês podem ver o refeitório e a cozinha de um dos monastérios. Os buracos nas paredes eram usados para acomodar luminárias.

A parada seguinte foi a Vila de Cavusin, uma pequena localidade que foi habitada por gregos na antiguidade e que ainda possui muitas casas e lojas incrustradas nas rochas, além de ruínas das antigas construções.

Artesanato local: tecidos coloridos que servem como toalha de mesa ou manta para o sofá

É nessa vila que fica uma mesquita bem pequenininha, a menor que conheci até hoje.

Subimos até o topo de um monte para ter uma bela vista aérea de Cavusin e admirar as formações rochosas nos arredores da vila.

Além dos buracos maiores feitos nas rochas, vocês conseguem observar outros menores uns ao lado dos outros? Eles serviam para abrigar pombos, cujas fezes eram e ainda são usadas como fertilizante. Nós vimos muitos exemplos desse tipo de construção em praticamente todos os lugares que visitamos na Capadócia.

Na hora do almoço, a guia nos levou em um restaurante com esquema de buffet self-service e gostei muito da comida variada e bem temperada. Meu primeiro prato foi uma mistura de pastinhas para comer com pão, além de um tipo de massa, salada de batatas, tomate e pepino.

Depois provei um pedaço de pizza, um delicioso frango bem condimentado e picante e batatas salteadas com cebola, tomate e pimentão vermelho. Estava tudo delicioso!!!!

O buffet de sobremesas tinha alguns doces com aparência bastante exótica, além de esculturas comestíveis em forma de ganso, navio, cavalo etc.

O Marcelo escolheu quatro tipos de doces e dividimos um pratinho, mas ao contrário das comidas salgadas, a sobremesa não nos cativou.

Depois do almoço, seguimos para a cidade de Avanos, famosa pela sua produção de cerâmica feita com barro vermelho, extraído das margens do rio Kızılırmak, uma atividade tradicional ainda muito importante hoje em dia.

Visitamos uma fábrica de cerâmica, onde pudemos conferir o processo de produção das peças e observar os funcionários trabalhando com extrema paciência e concentração.

O guia da fábrica nos mostrou um exemplo de como é feita a pintura em quatro fases.

Eu havia visto o objeto da foto à esquerda em diversas lojas, mas como achei que fosse somente decorativo, não me interessei em observá-lo mais atentamente. Porém, quando o guia nos disse que a garrafa de formato exótico era usada para servir vinho da maneira que ele demonstrou na foto à direita, me empolguei!

A garrafa não é novidade na Turquia e seu uso é antiquíssimo, mas pra mim foi uma surpresa em termos de design aliado à funcionalidade. Adorei o formato ergonômico da peça que se encaixa no ombro e torna o ato de servir vinho tanto prático quanto charmoso.

É nessas horas que lembro o motivo pelo qual me apaixonei pela profissão que escolhi. O objetivo do designer é basicamente harmonizar forma e função, criando objetos ao mesmo tempo bonitos e úteis.

Em seguida, fomos conduzidos a uma sala onde um ceramista esculpiu um belo vaso no torno em poucos minutos.

E para terminar a visita, é claro que nos foi apresentada a loja da fábrica, onde havia duas salas. A primeira era repleta de peças confeccionadas pelos funcionários mais antigos e habilidosos, enquanto a segunda abrigava objetos mais comuns e com menos detalhes, feitos por iniciantes e aprendizes. Os preços variavam bastante e um prato médio da primeira sala chegava a custar o equivalente a mil reais. Sendo assim, saímos de mãos vazias, mas o aprendizado sobre o processo de produção e as demonstrações que assistimos fizeram o passeio valer a pena!

De lá seguimos para Pasabagi, também conhecido como Vale dos Monges. Nesse local, pudemos observar as chaminés de fada mais impressionantes da Capadócia, que são grandes cones coroados por grandes pedras praticamente planas, que tanto aparecem isoladas como em grupo, criando paisagens inusitadas.

Esse impressionante conjunto de rochas surgiu como resultado de fenômenos vulcânicos e da erosão.

A parte do topo é feita de basalto, enquanto a base das chaminés de fada é feita de tufo, rocha de baixa densidade mais propensa ao desgaste.

A rocha da figura acima possui um formato que lembra um coelho.

A Pedra do Coelho vista de outro ângulo

No bloco de rocha acima, foi construída uma capela dedicada a São Simão. Segundo a lenda, o santo decidiu viver em reclusão depois que alguns milagres foram atribuídos a ele. Perturbado pela atenção que despertou, ele começou a viver dentro de uma coluna com 2 metros de altura e depois se mudou para outra com 15 metros, só descendo ocasionalmente para se abastecer de água e alimentos trazidos pelos seus discípulos.

Alguns hermitãos que viveram nessa região construíram suas habitações dentro das chaminés de fada, a uma altura de 10 a 15 metros do solo.

Detalhe de uma chaminé de fada vista a partir da Capela de São Simão

Detalhe do interior da capela

A guia nos deu 15 minutinhos para explorarmos o local e decidirmos subir até o ponto mais alto que encontramos para observar a bela paisagem lá embaixo.

Descemos depois do tempo estipulado e nos dirigimos ao ponto de encontro para esperar o ônibus que nos levaria até a próxima atração turística.

Enquanto aguardávamos a guia, vi uma barraca de frutas e decidi experimentar pela primeira vez um suco natural de romã. O vendedor foi muito simpático e me deixou espremer uma fruta bem grande e suculenta.

Adorei o sabor do suco feito na hora, além de sua intensa coloração avermelhada. Eu só havia provado a versão artificial em caixinha, que é completamente diferente do sabor original do romã. A partir desse momento, eu quis beber o suco todos os dias!!!!

De lá, seguimos para o Vale Devrent, que não possui igrejas dentro de cavernas, nem castelos ou tumbas romanas, e nunca foi habitado. Seu diferencial é a paisagem de aparência lunar e as diversas rochas com formatos interessantes que se assemelham a objetos, pessoas e animais.

A rocha mais interessante se assemelha a um camelo e aparece na foto acima, atrás de mim. Há quem consiga ver focas, golfinhos, cobras e até a Virgem Maria segurando o menino Jesus.

A penúltima parada do tour foi a vinícola TURASAN, onde experimentamos alguns vinhos e nos encantamos com um Cabernet Sauvignon premiado e com um custo x benefício maravilhoso! A garrafa que escolhemos para abrir à noite custou 16 reais e não encontramos no Brasil nada nesse preço com a mesma qualidade do que provamos.

Chaminés de fada no mirante em Ürgüp

Antes de terminar o passeio, fomos conhecer um mirante em Ürgüp, onde muitos turistas e locais gostam de ver o pôr do sol.

Voltamos a Goreme um pouco antes do sol se pôr e, no caminho para o ponto mais alto da cidade, passamos por vários hotéis, entre eles o SPELUNCA. Apesar do nome parecer com a palavra “espelunca”, o hotel é luxuoso e possui quartos construídos dentro das rochas.

O local estava razoavelmente cheio, mas encontramos um ponto tranquilo, nos acomodamos e abrimos a garrafa de vinho que compramas na vinícola TURASAN.

Depois do pôr do sol, ficamos algum tempo admirando a cidade lá de cima e terminando de beber o vinho. Algum tempo depois, além de nós dois, só havia uma dupla de turcos com quem começamos a conversar. Um deles trabalhava como guia de turismo e, entre muitas histórias engraçadas, nos contou a seguinte:

Uma vez havia um casal da Nova Zelândia e outro dos EUA no grupo que ele guiava. Depois de algumas horas, a mulher americana elogiou o casal neozelandês: “Parabéns, vocês falam inglês fluentemente!”. O cara da Nova Zelândia, meio constrangido, tentou explicar sutilmente: “É, sabe, nós fomos colonizados pelos ingleses, assim como vocês...” E a americana: “Ah, é? E em qual parte da Inglaterra fica a Nova Zelândia?”

Ele jurou que não era piada!!!!!

Quando bateu a fome e o vinho acabou, descemos em busca de um lugar para comer e vimos, pela primeira vez, o minarete da mesquita iluminado à noite.

Passamos por uma pizzaria que parecia promissora e escolhemos um lugar para sentar.

Enquanto esperávamos nosso pedido ficar pronto, reparei que a toalha da mesa era decorada com vários símbolos da Turquia, entre eles: balões, dervishes, olhos turcos, a lua e a estrela, chaminés de fada e o Cavalo de Tróia, entre outros desenhos.

Sendo assim, nossa aventura na Capadócia acabou em pizza, muito saborosa, por sinal. A diferença da "pide" é a massa, que tem um formato diferente e é assada no forno tandor. Vale a pena experimentar!!!!

winter_in_cappadocia

Fonte da imagem: http://www.trekearth.com/gallery/Middle_East/Turkey/Central_Anatolia/Nevsehir/Cappadocia/photo134988.htm

Enquanto preparava esse post, encontrei a foto acima e me apaixonei pelos montes cobertos de neve…. que imagem de tirar o fôlego!!!! Em qualquer época do ano, a Capadócia é deslumbrante!!!!

Outra coisa interessante que encontrei foi a seguinte matéria do site ABC REPÓRTER datada de janeiro de 2012:

No próximo ano, a Turquia deve estar ainda mais em evidência no mercado brasileiro. Em especial a Capadócia, um dos destinos mais procurados pelos brasileiros naquele país, por ser a terra de São Jorge, um dos santos populares e com mais devotos no país. O interesse deve aumentar ainda mais em função da nova novela da Rede Globo. De autoria de Glória Perez, a trama deve ser ambientada na Turquia e vai abordar a questão do tráfico internacional de pessoas.

"Com a visibilidade de uma novela na televisão brasileira, mais e mais pessoas vão querer visitar a Capadócia em 2012 e em 2013, quando a trama estará no ar", disse Atagun Kutluyuksel, diretor da Turkish Airlines para o Brasil. Está em andamento também, segundo ele, o projeto de construção de um monumento a São Jorge, na Capadócia, cuja inauguração deve envolver shows musicais e outras festividades ainda em 2012. Segundo o diretor, quando a companhia começou a voar para o Brasil, muitas pessoas não sabiam que a Capadócia ficava na Turquia, mas agora sabem e também descobriram que é fácil ir para lá com os voos diretos a partir de São Paulo para Istambul. "A Capadócia fica a apenas uma hora de voo de Istambul".

Vou confessar pra vocês que eu soube por fontes extra oficiais no ano passado que a Glória Perez estava escrevendo uma novela ambientada na Turquia. Eu contei a novidade ao Marcelo e ele disse: "então agora é a hora de irmos pra lá, antes que os pacotes e voos fiquem mais caros e os hotéis lotados." Adoreeeeeeeeeeeeeeeeeeeei!!!!! A Turquia sempre esteve no topo da minha lista de destinos de viagens, mas na do Marcelo estava mais lá pra baixo.

Pra quem se interessa em conhecer o país, meu conselho é "vá agora ou espere a moda passar", porque a quantidade de turistas, principalmente brasileiros, deve aumentar bastante no próximo ano!!!! Em abril desse ano, na baixa temporada, eu já achei tudo muito cheio, principalmente em Istambul.

Ah, sobre o passeio de balão, São Pedro, nosso amigo, mais uma vez foi muito legal com a gente. Aliás, foi o melhor presente que ele nos ofereceu até hoje!!!! Conseguimos uma vaga em um grupo com dez pessoas para a segunda subida dos balões, o que não é muito comum. O dia estava lindo, o céu estava azul e o sol brilhava fortemente!!!!! Essa experiência foi tão importante pra mim que merece um post exclusivo... então até a próxima parte do relato sobre a Capadócia. Dessa vez, vista de cima!!!!

Um grande beijo pra todos com votos de aventuras inesquecíveis e muitos sonhos realizados durante a vida!!!!

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cidade_subterr%C3%A2nea_de_Derinkuyu
http://www.goreme.com/ihlara-valley.php
http://en.wikipedia.org/wiki/Churches_of_G%C3%B6reme,_Turkey
http://pt.wikipedia.org/wiki/Tufo_(geologia)
http://pt.wikipedia.org/wiki/Chamin%C3%A9s_de_fada
http://www.mochileiros.com/turquia-selcuk-pamukkale-capadocia-istambul-t69631.html

Bonfa-ass

29 comentários:

Amore con Cuore disse... [Responder comentário]

Oi Katia como foi a festa de inverno , estou super curiosa para ver as fotos , quanto a viagem cada lugar maravilhoso , comidinhas com uma aparência belíssima e com cara de saborosa tb , mas uma vez você nos contempla com lugares maravilhosos e muita cultura .

Bjs,

Deborah

Eu que fiz... ou quase isso disse... [Responder comentário]

Oi Katia, quanta cultura, adoro esta cidade subterrânea! ao contrário da última cidade da Turquia que vc nos apresentou a Capadócia é mais familiar para mim, ja li algumas coisas vi documentários, uma pessoa que divulga bastante é a Malga (viúva do chico Anisio), dai quando vai para tv aberta nós ficamos mais informados, mas não com esta riqueza de detalhes.
e a festinha como foi? estou louca para ver, mais tarde meu post da festinha estará pronto adorei fazer!
Bjs

Gélia

Dany disse... [Responder comentário]

Ei Kátia!! Que viagem maravilhosa!
Quero uma assim pra já! rs

E quanto ao concurso dos brincos? Já saiu o resultado. Estou sempre por aqui e não vi. rs

Beijos e boa semana!

Elisa Barros disse... [Responder comentário]

Katia, amei seu relato e estou guardando todas as dicas porque a Turquia está na minha listinha de próximos destinos. Te admiro demais por conseguir viajar com uma mochila. Sou alucinada com esses artesanatos turcos e vou me jogar. Certeza que minhas malas voltarão no limite de peso! Tanta coisa linda!!! Adorei!!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Amore con CuoreOi, Deborah! Que bom que gsotou!!!!!! Essa viagem foi incrível e emocionante! Sobre a festa, foi super divertida! Na quarta vou postar as receitas das comidinhas e na segunda da semana que vem, a festa em si! Espero que goste! Bjs!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Eu que fiz... ou quase issoGélia, fiquei curiosa pra ver os relatos da malga, devem ser interessantes! Essa região é muito bonita e, com certeza, privilegiada pela natureza! E vem mais por aí!!!!! O próximo post de viagem é sobre o passeio de balão e a Capadócia vista de cima! Beijão!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@DanyOi, Dani! Que bom que gostou! O resultado sai amanhâ, só estou esperando a resposta da Vera para fazer a divulgação! Um beijão e boa sorte!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Elisa BarrosElisa, viajar só com uma mochila exige realmente uma certa dose de sacrifício, hehehe! E o artesanato é deslumbrante! Dá pra pensar em alugar um contâiner!!!!!!! Tive que me controlar, senão eu traria muito mais coisas!!!! Agora só falta fazer os posts de Istambul, mas vou precisar fazer com calma e em relatos menores porque tem muita coisa a ser mostrada nessa cidade super especial! Bjs!

Casar é assim... disse... [Responder comentário]

Oba!! Pots deliciosos....vamos lá:

Meu Deus...olha o tamanhinho desses corredores na cidade subterrânea....!! ACho que eu não ficaria claustrofóbica...mas sim com medinho..rsrs...
Sério que vc estudou arqueologia???? Que bacana!!!
E é impressionante mesmo essas obras durarem tanto tempo, com as cores ainda tão vibrantes!!!
OLha que legal a vista do Arch palace!!! Adorei!
Super diferente essa garrafa para servir vinho...muito interessante..e sem a demonstração ficaria difícil mesmo de "entender" rsrs.....
Vou contar pro Le que a Capadócia é a terra de São Jorge, quem sabe ele não se anima, fanático pelo Corinthians do jeito que é vai querer conhecer!! rsrs..

Beijos...ótima semana!!!!

Angela disse... [Responder comentário]

Ai, ai... Preciso comentar esse post? Rsrs
Ver seu blog agora foi um ótimo presente para o início da semana!
Adorei ver como é feita a pintura!
Bj

Dani Hoffmam disse... [Responder comentário]

Katia esse era um post que aguardava e vc me deixou com gostinho de quero mais, estou ansiosa para ver o post dos balões. Meu sonho é ir para lá mas ainda tenho q aperfeiçoar meu inglês para isso...
E a festa como foi? Estou super curiosa!!!! Os cupcakes prestaram?

Beijos e q vc tenha uma linda semana.

Dani

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Dani Hoffmam Que bom que gostou do post, Dani! Pelo jeito, tem muitos grupos em que o guia é espanhol e também muitos brasileiros, então acho que a comunicação não é problema! Obrigadíssima pelos cupcakes e mimos! A festinha foi ótima!!!! Como eu já havia comprado os cupcakes na véspera e colocado nas forminhas que fiz, usei os seus na mesa de centro, mas estavam bem gsotosos! Nem tenho como te agradecer pelos mimos e pelo carinho!!!!!!! Um grande beijo!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@AngelaAngelita, que bom que gostou! Sei que um dia vc vai passear por esses mesmos lugares e deve ser em breve, rsrsrs! Bjs!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Casar é assim... Olha que engraçado, Gábi! Já me acostumei com seu jeito de escrever e de comentar e, já na primeira linha, eu identifiquei que era vc, rsrsrs! Vc repara em tudo, que legal! Na verdade, não estudei arqueologia, mas tive muita vontade!!!!! Acabei fazendo Letras, depois tranquei e me formei em Desenho Industrial, mas arqueologia sempre foi uma área que me interessou! Um beijo enorme!!!!

Marta disse... [Responder comentário]

Katita,
Que lugar mágico! Amei o por do sol e o artesanato! Tudo super lindo.. que vontade de conhecer!
Beijos

Gerliane disse... [Responder comentário]

ô Katia que maravilha heim? Imagino vc agora revivendo tudo isso de novo ao fazer esta postagem tão rica pra gente heim amiga? Saudades? Felicidade? Ansiedade pela próxima?
Semana passada estive em Belém e me lembrei de vc que vai lá daqui uns dias, na minhas duas ultimas postagens também fiz um resumo de meu passeio - http://www.ggerliane.blogspot.com.br/ - pois foi a primeira vez que levei o Heitor pra curtir os locais (a ultima vez que ele foi era um bebê) ele aproveitou muito!! Tô vendo aqui se vai dar pra ir no período q vc, daí a gente sai pra comer, só um lanchinho como vc gosta kkkkkk (apesar de que eu sou o tipo comilona! mas vou fazer o sacrifício...)

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@MartaMartinha, a Turquia é um lugar incrível! Mal voltei, já tenho vontade de ir novamente e conhecer outras atrações e novas partes do país! Bjs!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@GerlianeOi, Gerliane! Vou lá ver seu relato, vai ser muito útil, com certeza! Menina, vc está certíssima! Adoro rever os posts dessa e de outras viagens e sempre lembro o que senti em tal momento, lugar e situação!!!!! Sinto um misto de alegria, fico com um sorriso no rosto, quero repetir os momentos e, ao mesmo tempo, viver novas experiências em outros lugares! Viajar é bom demais e tirar férias de tempos em tempos relaxa a mente e alivia a alma!!!!! Beijos!

SÍLVIA OLIVEIRA disse... [Responder comentário]

Sem palavras! MÁ-GI-CO é o mínimo que se poderia dizer dessa região. Quando estive na Turquia (há muuuuuitos anos) eu só conheci Istambul! Quero voltar, HOJE, se possível! :-)

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@SÍLVIA OLIVEIRASílvia, volta sim!!!! A Turquia é linda e cheia de atrações interessantíssimas! Mas Istambul também é sensacional! Na pré-seleção das fotos, percebi que merece uns 4 ou 5 posts, tantos são os aspectos interessantes dessa cidade mágica! Um grande beijo!

Marina Lang Stapani disse... [Responder comentário]

Uau, que post incrível! Todas as fotos são maravilhosas, uma paisagem diferente e instigante, né? Adorei ver a Turquia e arredores de pertinho e todas as informações que você passou. Estou absurdamente curiosa para ver o post sobre a viagem de balão!

Beijinhos,
http://estiloestilomeu.com
Sorteio Melissa e Make B no ar!!! Te espero lá! =]

Unknown disse... [Responder comentário]

Linda viagem, Kátia!Interessante as chaminés das fadas . Também muito criativo as esculturas comestíveis. O artesanato maravilhoso!!!!! Bjs. Célia.

Joaninha Bacana disse... [Responder comentário]

Que paisagens diferentes, muito show! Tanta coisa que eu nunca tinha ouvido falar, adorei viajar através das fotos de vocês :-)
Beijocas, Angie
P.s. E esse pôr do sol, hem, uau, que cores!!!

Claudia Liechavicius disse... [Responder comentário]

Katia,
Demais, demais, demais!!!! Que fotos lindas. Deve dar vontade de tirar mil fotos. Preciso conhecer a Turquia. Que espetáculo.
Um super beijo de Londres.
Claudia

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Claudia LiechaviciusOi, Claudia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Quando começaram as Olimpíadas, eu pensei: a Claudia está em Londres, que delícia! Aproveite bastante, sei que vc já conhece o país há muito tempo e muitas viagens, mas há sempre algo novo a se fazer, né? Um grande beijo! Queria estar aí também, rsrsrs!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Joaninha BacanaQue legal, Angie!!!! E eu fico sonhando com as suas viagens, menina!!!! Principalmente naquelas que vc se concentra em conhecer um país a fundo, como foi o caso da Islândia e da Noruega! Um beijo enorme!!!!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@UnknownCélia, essas chaminés de fada parecem impossíveis, né? Tem umas pedras enormes sendo sustentadas por outras bem fininhas, é muito interessante ver isso de pertinho! Um grande beijo!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Marina Lang StapaniOba, Marina! Que bom que gostou! Programei o post do balão para a semana que vem, só Istambul que ainda não consegui começar... acho que, por causa do tempo, terei que fazer posts mais curtinhos!!!! Um beijão!

Hamiris disse... [Responder comentário]

QUE LUGAR LINDO !! MARAVILHOSO !!! FIQUEI LOUCA PARA CONHECER. BJS

Related Posts with Thumbnails