segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Resumão das férias na Inglaterra, Escócia, Irlanda, Irlanda do Norte e País de Gales

Oi, pessoal!!!! Estou de volta! Aproveitei a continuação das férias na semana passada para resolver mil assuntos pendentes e colocar a vida em ordem antes de voltar ao trabalho. Esse tempinho extra rendeu um resumão sobre os lugares que conhecemos na viagem.

No post anterior, eu escrevi que visitaríamos quatro países, mas me enganei. Bom, na verdade, eu não me enganei, mas esqueci completamente da Irlanda do Norte! De qualquer maneira, como o erro foi meu, oficialmente a resposta certa para a pergunta que fiz no post sobre o concurso “Pra onde vou?” é: Inglaterra, Escócia, Irlanda (ou Irlanda do Norte) e País de Gales, em qualquer ordem. Na quinta-feira vou mostrar os mimos que eu trouxe de viagem e divulgar o nome do leitor sorteado que ganhará esses presentinhos, OK?

Fizemos outros passeios além dos listados nesse relato, mas como ele é um resumão, precisei escolher os “highlights” da nossa visita para que eu pudesse terminar esse post a tempo de publicá-lo hoje, rs!

 

1. Inglaterra (Londres, Stonehenge, Salisbury e Manchester)

Londres

DSC_0149

Tower Bridge

DSC_0205

Trafalgar Square

Como Londres era a única cidade do Reino Unido que conhecíamos, dedicamos menos tempo a ela, mas pretendemos voltar algum dia com mais calma.

DSC_0217espelho

O Casal Arnolfini na National Gallery

Realizei um sonho vendo essa pintura de pertinho e ela é ainda mais interessante do que eu imaginava! Pelas fotos acima, acho que dá pra ter uma noção do tamanho das cenas da Paixão de Cristo retratadas ao redor do espelho, que era o que aguçava a minha curiosidade.

Conforme mencionei no post anterior, “O que atiçou a minha curiosidade foi um espelho presente no fundo da composição, em que toda a cena retratada aparece invertida, tal como a imagem do próprio artista. Segundo a Wikipedia, “Por ser uma pintura concebida para a exibição doméstica, o que permitiria vê-la de perto, os detalhes se misturam com uma escrupulosidade microscópica, somente possível graças ao emprego do óleo e de enfeites especiais. Por exemplo, no espelho do fundo - em cujo marco estão representadas dez cenas da Paixão de Cristo - se reflete toda a habitação de trás, inclusive todo o mobiliário, o casamento, outras duas pessoas e o vitrô com uma vista de Bruges”. O que mais me impressionou foram as dimensões do quadro: 82 cm x 60 cm. Foi só no final da aula, depois de mostrar vários slides com detalhes minunciosos da pintura, que o professor revelou essa informação. E aí a turma soltou um “Ohhhhhh!”. Como assim cabe tanta coisa em um espaço tão pequeno? Desde então, tenho uma vontade enorme de conferir a obra de perto”.

DSC_0236

DSC_0229

Decoração natalina no Covent Garden

O que nos impressionou na rápida passagem por Londres foi a quantidade de gente (turistas e locais) nas ruas nos dois sábados chuvosos em que estivemos por lá. O tempo não era o ideal para passear ao ar livre, estávamos na baixa temporada e, mesmo assim, era grande o número de pessoas circulando pela cidade e lotando os pubs.

DSC_0247

Whitehall Gardens

DSC_0701

Palácio de Buckingham

DSC_0751

London Eye

Uma das poucas atrações que eu fazia questão de visitar na cidade era a enorme roda gigante conhecida como The London Eye, que oferece uma vista panorâmica de Londres a 135 metros de altura. Uma volta completa em uma de suas 32 cápsulas fechadas dura cerca de 30 minutos. Como não nos programamos com antecedência para adquirir os tickets antes da viagem, ficamos desanimados com a quantidade de gente esperando para comprar os ingressos debaixo de chuva antes de entrar em outra fila maior ainda. Pra completar, o tempo nublado desanimava e decidimos então tentar a sorte no sábado em que retornamos ao Brasil, mas como a situação era praticamente a mesma, desistimos. O ideal é comprar os bilhetes antes de viajar, o que pode ser feito no SITE OFICIAL.

DSC_0711

Big Ben

DSC_0776

Romara e eu na The Porterhouse

Essa viagem proporcionou um encontro delicioso com a Romara, uma amiga que conheci nesse mundão virtual e com a qual descobri muitas afinidades, com destaque para as viagens e os destinos meio fora do padrão. A Romara é muito parecida comigo e com o Marcelo nesse aspecto, não temos restrições de lugares que queremos conhecer e viajamos por conta própria, traçando roteiros e estipulando o número de dias em cada lugar de acordo com nossos interesses. Nesse dia conversamos muito sobre a experiência dela e do marido em países que eu sonho visitar algum dia! Foi uma noite super agradável regada a saborosas cervejas na THE PORTERHOUSE.

 

Stonehenge

DSC_0819

DSC_0874

DSC_0903

Stonehenge

No dia seguinte, saímos bem cedo do hotel em direção à estação de trem, de onde partimos para Salisbury, a porta de entrada para Stonehenge, um conjunto de pedras gigantescas que chegam a ter cinco metros de altura e pesam quase cinquenta toneladas. O monumento pré-histórico é datado da Idade do Bronze (entre 3.000 e 2.000 AC) e sua função real é desconhecida até hoje, mas há especulações de que a estrutura tenha sido usada para estudos astronômicos, mágicos ou religiosos.

Descemos na estação de trem de Salisbury e procuramos o ônibus que parte de hora em hora em direção à atração. Compramos os ingressos com o próprio motorista. Como havia um ônibus prestes a sair quando chegamos, resolvemos levar nossa bagagem junto, o que só foi possível graças ao tamanho enxuto das nossas mochilas/bolsas de viagem. Não há lockers na estação de trem e por isso, no retorno à cidade, deixamos a bagagem no CAT TAVERN, um pub/hospedaria que presta esse serviço de guarda-volumes por uma pequena taxa.

 

Salisbury

DSC_0998

Catedral de Salisbury

DSC_0977

Interior da Catedral

DSC_0926

DSC_0938
DSC_0928
Salisbury

Salisbury é uma cidade pequena, charmosa e aconchegante. As ruas residenciais são uma gracinha e pudemos admirar sua beleza de dentro do ônibus de dois andares a caminho de Stonehenge, para depois admirá-la à pé na volta. No fim da tarde, antes de pegar o trem para Cardiff, capital do País de Gales, tomamos uma cerveja na área externa do OLD MILL Harnham, um lugar bem aconchegante ao lado do rio.

 

Manchester

DSC_0619

DSC_0564
DSC_0592
National Football Museum

Fizemos uma parada estratégica em Manchester na viagem entre Cardiff e Edimburgo. Para não ficar sete horas seguidas dentro do trem e aproveitar para conhecer outra metrópole inglesa, passamos o dia em Manchester, que fica no meio do caminho. Deixamos a bagagem no locker da estação de trem e fomos desbravar a cidade.

Começamos pelo Museu Nacional do Futebol, que o Marcelo queria muito conhecer, mas eu não tinha o menor interesse, já que não curto o esporte. Foi uma boa surpresa! Como o museu tem várias atrações interativas, passei um tempo divertido por lá.

DSC_0669

Catedral de Manchester

DSC_0672

Pub tradicional em Manchester

DSC_0682

Fachada do hotel Midland

DSC_0729

Como não conseguimos embarcar no London Eye, no final da tarde vimos uma roda gigante em Manchester e decidimos dar uma voltinha. Foi legal, mas a cidade vista do alto (nem tão alto assim) não é muito charmosa. Voltamos para a estação e pegamos o trem rumo a Edimburgo.

 

2. País de Gales (Cardiff)

DSC_0157

DSC_0161

DSC_0078
Castelo de Cardiff

Que delícia foi visitar o Castelo de Cardiff! Eu adoro construções medievais e fico fascinada sempre que conheço um lugar que já existia antes do Brasil ser descoberto.

No local onde se ergue o atual castelo, devem ter existido, pelo menos, dois fortes romanos e o primeiro foi provavelmente construído por volta do ano 55.

DSC_0133

Edifício vitoriano do Castelo de Cardiff

No início do século XIX, o castelo foi ampliado e renovado em estilo neogótico. No entanto, sua transformação começou em 1868 quando John Crichton-Stuart, 3º Marquês de Bute, contratou o arquiteto William Burges com o fim de empreender uma reconstrução maciça, a qual tornaria o castelo numa fantasia oitocentista de palácio medieval de conto de fadas, com uma série de salas que, talvez, constituam a mais alta realização do desenho neogótico tardio em estilo vitoriano.*

Não foi à toa que a decoração do interior do castelo me lembrou muito a do Neuschwanstein, na Alemanha, também idealizada de forma a representar o interior de um castelo medieval de sonho… não é original, mas é lindo!

DSC_0067

Sala Árabe

A decoração do castelo é toda temática e na sala de fumo de inverno (The Winter Smoking Room) nós vimos a representação da passagem do tempo por meio de pinturas retratando os meses do ano, os dias da semana, as estações e os signos do zodíaco. O quarto do marquês, que era católico, tem um armário que imita um confessionário e os anjos que decoram as pilastras têm olhos de vidro e estão posicionados de forma a dar a impressão de que estão observando quem lá dorme… bizarro, mas interessantíssimo!

DSC_0286

High Street

DSC_1027

Centro comercial de Cardiff

DSC_0364

Rua residencial

DSC_0197

DSC_0224
Bute Park

DSC_0258

Welsh National War Memorial

DSC_0462

DSC_0521

Baía de Cardiff

Há pouco mais de 100 anos, a baía de Cardiff era um porto muito importante para o transporte de carvão. Hoje em dia, as antigas docas reformadas abrigam uma deliciosa área de restaurantes, lojas e atrações como museus e teatros.

DSC_0497

Millenium Centre

O Wales Millenium Centre é um centro cultural enorme e conta com uma programação variada. Ele abriga a Ópera Nacional Galesa.

 

3. Escócia (Edimburgo)

DSC_0245

DSC_0237

Princes Street Gardens e o Castelo de Edimburgo

Outro dia, conversando com uma amiga, ela perguntou qual o lugar que mais gostamos de conhecer nessa viagem. Como já conhecíamos Londres, a minha resposta e a do Marcelo foi a mesma: Edimburgo, a capital da Escócia.

DSC_0190

DSC_0505

DSC_0213

DSC_0195
Princes Street Gardens

A cidade é charmosíssima e do parque chamado Princes Street Gardens a gente tem belíssimas vistas do Castelo de Edimburgo lá no topo da colina.

DSC_0893

The Royal Mile

Há um clima meio sombrio na cidade por causa dos prédios antiquíssimos e escuros que têm suas fachadas recobertas por pedras. Adoro isso!!!! Edimburgo manteve esse jeitão medieval que me encanta. É considerada a cidade mais mal assombrada da Europa e na rua principal do centro histórico vimos vários tours especializados no assunto.

É também um destino turístico apreciado pelos fãs da escritora J.K. Rowling, criadora do personagem Harry Potter. Ela morou na cidade por um tempo e se inspirou em algumas construções para idealizar os cenários do livro, como por exemplo, a George Heriot’s School que serviu de modelo para Hogwarts

DSC_0778

DSC_0828
DSC_0873
Castelo de Edimburgo

O Castelo de Edimburgo guarda as jóias da realeza escocesa – a Coroa, a Espada e o Cetro, que estão no rol das mais ancestrais do continente europeu. Elas foram preservadas depois da junção dos Parlamentos da Escócia e da Inglaterra, fato que se deu em 1707. Hoje estas raridades estão expostas na Sala da Coroa. Lá também está guardada a Pedra do Destino, o banco onde se realiza a coroação dos soberanos escoceses.*

DSC_1002

St. Giles´Cathedral (à esquerda)

DSC_0162

Holyrood Palace

O Palácio de Holyroodhouse, ou informalmente Palácio de Holyrood, foi um mosteiro fundado por David I da Escócia, em 1128. É lá que a rainha da Inglaterra fica hospedada quando visita o país.

DSC_0512

Construções sombrias e cheias de história em Edimburgo

DSC_1016

Fachada do Tolbooth Tavern, um dos pubs que visitamos na cidade

DSC_0108

Estátua de Greyfriars Bobby

Greyfriars Bobby foi um cachorro da raça Skye Terrier, que ficou conhecido no século XIX por ter passado 14 anos guardando o túmulo de seu dono, até sua própria morte em 14 de Janeiro de 1872. Dois filmes já foram feitos sobre a história do fiel cãozinho: Greyfriars Bobby: The True Story of a Dog (Meu Leal Companheiro no Brasil), em 1961, e Greyfriars Bobby, em 2005.*

DSC_0150

A moderna sede do Parlamento escocês

DSC_0426

Monumento Nacional da Escócia

DSC_0489

Nelson Monument

Calton Hill é uma colina situada no centro de Edimburgo que abriga vários monumentos nacionais escoceses e britânicos como o Monumento Nacional da Escócia, o Monumento de Dugald Stewart e o Monumento de Nelson. Este último é constituído por uma torre na qual subimos para apreciar as belas vistas da cidade.

DSC_0348DSC_0332

Royal Yacht Britannia

Adorei conhecer o Royal Yacht Britannia, o aposentado iate da família real britânica, em especial, da Rainha Elizabeth II, sendo o 83º navio a servir a monarquia desde a coroação de Charles II em 1660.* O iate transportou a família real em várias viagens oficias durante mais de 30 anos, incluindo uma passagem pelo Brasil, mas atualmente está ancorado permanentemente no porto de Edimburgo como navio-museu.

O Marcelo se interessou mais pela estrutura do navio em si, enquanto eu adorei visitar os aposentos da rainha, a cabine onde o Príncipe Charles e a Princesa Diana passaram a Lua-de-Mel e as salas de jantar e de estar. 

DSC_0932

The Scotch Whisky Experience

Apesar de não sermos fãs de whisky, decidimos participar de uma degustação da bebida no THE SCOTCH WHISKY EXPERIENCE e gostamos muito da experiência. O mais curioso foi descobrir que a maior coleção de garrafas de whisky do mundo (foto) pertencia ao brasileiro Claive Vidiz, que reuniu 3.384 exemplares ao longo de 35 anos.

DSC_0295

Castelo de Edimburgo iluminado à noite

DSC_0734

DSC_0286

DSC_0287
Decoração nataina do The Dome

O THE DOME é um complexo localizado na parte nova de Edimburgo que abriga bares, restaurantes, cafés e salas privadas para eventos corporativos, seminários e festas de casamento. Se a fachada já chama a atenção, seu interior é ainda mais impressionante. Fizemos como vários outros turistas: entramos, admiramos o ambiente, fotografamos e saímos, mas ao analisarmos os preços no cardápio, perebemos que é um lugar acessível e não caríssimo como a suntuosidade da decoração sugere. O edifício, que pertencia a um banco escocês, virou atração turística e é bem avaliado no TRIP ADVISOR.

 

4. Irlanda do Norte (Belfast)

DSC_0560

DSC_0549

Prefeitura de Belfast enfeitada para o Natal

Antes de chegarmos a Belfast, passamos por vários mercados de Natal em construção, muitos dos quais anunciavam sua abertura para o final de semana seguinte. Quando planejamos essa viagem, não pensamos que em novembro haveria todo esse clima natalino que encontramos. Em dezembro de 2011, passamos o Natal e o Réveillon na Suíça, uma experiência maravilhosa! Nós aproveitamos bastante a época festiva visitando alguns mercados de Natal e experimentando as comidinhas quentes e calóricas, típicas do inverno europeu. Quando percebemos que poderíamos fazer a mesma coisa nessa viagem, ficamos bem animados! Aliás, essa é uma atividade que recomendo bastante: visitar feiras e mercados em datas festivas. Fizemos isso também no Leste Europeu durante a Páscoa de 2011 e adoramos!

DSC_0894

Escultura intitulada “Spirit of Belfast”

DSC_0612

The Big Fish

O Big Fish é uma escultura revestida com mosaico de cerâmica decorada com textos e imagens referentes à história de Belfast.

DSC_0628

Beacon of Hope, escultura feita de metal localizada na Thanksgiving Square

DSC_0696

DSC_0704

DSC_0720

DSC_0755

The Titanic Experience

O RMS Titanic foi um navio transatlântico construído nos estaleiros da Harland and Wolff em Belfast. Na noite de 14 de abril de 1912, durante sua viagem inaugural, entre Southampton, na Inglaterra, e Nova York, nos Estados Unidos, se chocou com um iceberg e afundou duas horas e quarenta minutos depois, na madrugada do dia 15 de abril. Até o seu lançamento em 1912, ele foi o maior navio de passageiros do mundo.

Uma das atrações mais procuradas em Belfast, o THE TITANIC EXPERIENCE é uma aula de história sobre a situação do país e seus estaleiros mais proeminentes no ano da construção do navio. Foi interessantíssimo poder aprender mais sobre o projeto do Titanic e o contexto social da época de uma maneira visualmente impactante e com grande riqueza de detalhes.

DSC_0679

Metropolitan Arts Centre (MAC)

Adorei essa instalação do METROPOLITAN ARTS CENTRE (MAC) feito de fios transparentes que refletem a luz e lembram um arco-íris.

DSC_0110

DSC_0134
Jardim Botânico

DSC_0157

Universidade de Belfast

DSC_0908

DSC_0923
Murais de Belfast

Os murais de Belfast são um reflexo dos conflitos políticos e religiosos da Irlanda do Norte, onde bombas explodiam quase diariamente na década de 80. Metade da população, leal à Inglaterra e professando a religião protestante, fazia questão que a Irlanda do Norte continuasse como parte do Reino Unido. A outra metade, nacionalista e católica, buscava a integração dos territórios britânicos ao seu país de origem, a Irlanda.*

As ruas mais famosas por seus murais são Falls Road (católica) e Shankill Road (protestante). Algumas dessas pinturas fazem uma homenagem a pessoas que perderam a vida em atentados e ataques terroristas perpetrados por diversas facções. Vocês podem conferir a localização deles NESSE SITE.

Há tours de táxis (o motorista também é guia) que percorrem a região onde ficam os murais mais famosos, alguns deles bem afastados e praticamente impossíveis de conhecer à pé. Como nós gostamos de andar e visitar as atrações no nosso ritmo, decidimos nos ater às duas ruas principais onde há maior concentração de murais.

DSC_0812

DSC_0815

St. George´s Market

Além de mercados natalinos, nós também adoramos visitar mercados de comida e artesanato. Por isso fomos conhecer o ST. GEORGE´S MARKET, eleito o melhor “large indoor market” do Reino Unido em 2014. Estávamos no lugar certo para experimentar comidinhas suculentas e então pedimos o sanduíche da foto acima com pastrami, queijo de raclete derretido, mostarda Dijon, cebolas marinadas no balsâmico e picles. Uma delícia!!!!

DSC_0878

The Crown, o pub mais tradicional de Belfast

O THE CROWN LIQUOR SALOON é o pub mais famoso de Belfast e sua decoração vitoriana cheia de detalhes e minúncias faz a visita valer muito a pena!

 

5. Irlanda (Dublin, Galway e Cliffs of Moher)

DSC_0006

DSC_0221

Saint Stephen´s Green Park

Passear por parques que ostentam as belas cores do outono (minha estação preferida!) é sempre um ótimo programa.

DSC_0185

DSC_0189

Trinity College Library

A Biblioteca do Trinity College é a maior da República da Irlanda e possui um acervo de 4,5 milhões de volumes de livros. Suas maiores atrações são a Old Library, biblioteca com 200 mil volumes decorada com bustos de acadêmicos, a harpa mais antiga do país e o Livro de Kells, um manuscrito ilustrado com motivos ornamentais, feito por monges celtas por volta do ano 800.

DSC_0487
Christ Church Cathedral

DSC_0297

Interior da Catedral de Saint Patrick, o padroeiro da Irlanda

DSC_0576

Um dos pubs da badalada região conhecida como Temple Bar

DSC_0343 DSC_0452DSC_0454

Guinness Storehouse

A visita ao depósito da cerveja Guinness (GUINNESS STOREHOUSE) é um programa imperdível para os apreciadores da bebida! A enorme construção de sete andares, antiga planta de fermentação da cervejaria, foi remodelada na forma de um copo gigante. Uma visita oferece informações detalhadas sobre a cerveja famosa mundialmente, desde seu processo de produção até o antigo trabalho artesenal da fabricação de barris.*

No final do passeio, fizemos uma degustação e fomos convidados a aprender a tirar o chopp Guinness da maneira correta. Em seguida, recebemos um certificado e subimos para o Gravity Bar, que fica no último andar do prédio e, como é cercado de vidro, permite apreciar uma visão de 360 graus de Dublin.

DSC_0476

Antes de ir embora, passei na loja que fica no primeiro andar e fiz algumas comprinhas, incluindo a barra de chocolate amargo com aroma e sabor de Guinness que vale a pena experimentar!

DSC_0624

Sala do Castelo de Dublin

DSC_0692

Estátua de Oscar Wilde em Merrion Square

Enquanto a maioria das estátuas e bustos dedicados a artistas, ecritores, políticos etc. apresentam rostos sisudos em poses sóbrias, a estátua de Oscar Wilde faz jus ao seu caráter irônico e contestador. Ele está sentado numa pedra com uma expressão divertida, usando roupas extravagantes e coloridas. 

prisão

Kilmainham Gaol

A prisão é um dos lugares mais interessantes de Dublin e um dos mais importantes desde 1780. Ela é um marco na história irlandesa porque abrigou pessoas comuns que roubavam qualquer coisa a fim de serem presas e terem alguma coisa para comer na época em que a fome devastava o país. O prisioneiro mais novo que passou por lá tinha somente 5 anos de idade. A KILMAINHAM GAOL também abrigou importantes presos políticos que lutaram pela independência do país.

DSC_0051

Dublin Docklands

DSC_0054

Samuel Beckett Bridge

DSC_0063

The Famine statues

O conjunto de estátuas representa a época da grande fome na Irlanda (1845-1849), período em que aproximadamente um milhão de pessoas morreu e mais um milhão de sobreviventes emigrou, causando um impacto profundo na história e na memória do país.

grafton

Grafton Street decorada para as festas de fim de ano

 

Galway

DSC_0772

DSC_0745

DSC_0751

Latin Quarter

DSC_0786

Catedral de Galway

Galway é uma pequena cidade universitária pela qual passamos a caminho dos Cliffs of Moher. Ela possui um centrinho charmoso que exploramos à pé por cerca de uma hora e meia.

 

Cliffs of Moher

DSC_0829

DSC_0812

Paradinha na estrada para começar a apreciar as belas vistas do oceano

DSC_0870

O’Brien Tower
DSC_0944
DSC_0950
DSC_0984
Cliffs of Moher

Considerada a paisagem mais bonita da Irlanda e finalista do concurso “As Novas Sete Maravilhas Naturais do Mundo”, Os Cliffs of Moher são um conjunto de penhascos que se estendem por oito quilômetros e atingem uma altura de 214 metros sobre o Atlântico. É possível avistar marcas de canais fluviais nas pedras que possuem mais de 300 milhões de anos!

Contratamos uma excursão de um dia para fazer esse passeio, mas são muitas horas de estrada com algumas paradas. Por isso permanecemos somente uma hora e meia apreciando os belíssimos penhascos. O ideal seria passar mais tempo por lá dormindo em Galway ou em outra cidade nos arredores. Vale muito a pena reservar um tempo maior para conhecer essa maravilha da natureza!

 

Transporte

DSC_0555

DSC_0557

Estação de trem em Manchester, Inglaterra

Para o deslocamento entre as cidades que conhecemos nessa viagem, demos preferência aos trens porque são rápidos, pontuais e confortáveis. Na verdade, nós sempre preferimos viajar de trem pela Europa, apesar da passagem ser normalmente mais cara do que os bilhetes aéreos. Em dois trechos optamos pelo avião por causa da logística e, pesquisando preços, os tickets mais baratos que encontramos foram os da EASY JET e RYAN AIR.

 

Mercados de Natal + Comes & Bebes

DSC_0218

Mercado de Natal de Dublin, Irlanda

DSC_0085

Mercado de Natal de Belfast, Irlanda do Norte

DSC_0069

Comes & bebes dos mercados natalinos

DSC_0842

Fudges de vários sabores no mercado de Natal de Belfast, Irlanda do Norte
DSC_0167
Vinho quente com especiarias num mercado ao ar livre em Londres

Conforme mencionei anteriormente, adoro mercados de Natal! Quando a gente passa pela porta de entrada, sente logo o aroma de especiarias no ar: cravo, canela, noz moscada, aniz estrelado, gengibre… uma delícia!!!!

Assim como na viagem à Suíça, tomei vários copos de vinho quente, uma iguaria bastante comum nos meses frios, cuja receita reproduzi na FESTA SUÍÇA e compartilhei a receita no mesmo post. Também acho que vale a pena experimentar as salsichas alemães, os pães franceses, as massas italianas e os doces em geral. Provamos um hamburguer com queijo brie derretido e molho de cranberry que estava divino! O ideal é circular pelos quiosques e escolher o que parece mais apetitoso, mas a tarefa é difícil porque tudo parece ótimo!

DSC_0726

Tábua de queijos com chutney e frutas frescas

Adoro tábuas de queijos e em alguns pubs encontramos essa opção para acompanhar as cervejas. Infelizmente, é algo que não vejo com muita frequência no Brasil, mas adoraria poder pedir uma seleção de queijos, frios, geleias e frutas frescas para acompanhar os chopps.

DSC_0746

Tábua vegetariana

A tábua vegetariana da foto acima foi a que mais gostei. A combinação de azeitonas temperadas com pimentões recheados, fundos de alcachofra e tomate seco funciona super bem. Na mesma tábua, também veio azeite temperado com balsâmico e pães artesanais. O Marcelo pediu uma tábua com três queijos escoceses, chutney, biscoitos salgados e uvas. Tudo bem gostoso e fresquinho!

DSC_0250

Brie derretido com chutney de cerveja e ciabatta

Esse é um petisco fácil de fazer e muito saboroso. Basta derreter um pouco de brie com pimenta do reino num ramequin e servi-lo com chutney e fatias de ciabatta torrada.

DSC_0257

Steak and Ale Pie com molho de cerveja

Hummmmm, essa torta com massa folhada e recheio de carne com cerveja é tudo de bom! Como acompanhamento, cenoura, ervilhas frescas e purê de batata com molho de cerveja à parte.

DSC_0316

DSC_0317

Wye Valley Pie: frango, alho poró, aspargos, batata e queijo

A Wye Valley Pie é uma torta tradicional do GOAT MAJOR PUB, que fica em Cardiff, País de Gales, e a pedimos porque estava recomendada no guia LONELY PLANET. Foi aprovadíssima!!!!

DSC_0531

O tradicional Fish and Chips

Provei o tradicional prato britânico “Fish and Chips” uma única vez porque, apesar de gostar muito de frutos do mar, não sou fã de peixe branco. Estava gostoso, mas não achei nada de mais e não fiz questão de comer de novo.

DSC_0564

Tesco: sanduíches e sucos em conta

Nem todos os hoteis em que nos hospedamos tinham o café da manhã incluído na diária e, nesses casos, a gente preferia procurar um mercado à noite para comprar a primeira refeição do dia seguinte. O TESCO é uma boa opção de comida a preços baixos para quem quer economizar.

DSC_0525DSC_1012

Cervejas britânicas

É claro que não dá pra deixar de experimentar as cervejas britânicas!!!! O Marcelo gosta mais do tipo Porter e Stout, que eram também as minhas preferidas até bem pouco tempo. Como estou numa fase IPA (India Pale Ale), foram essas as que mais gostei de provar na viagem, com destaque para as marcas O´HARA´S, BREWDOG e TINY REBEL.

DSC_0907

Whisky escocês

Na Escócia, mesmo não sendo muito fã de whisky, acho que a degustação no THE SCOTCH WHISKY EXPERIENCE valeu a pena. Para quem gosta da bebida, é um programa imperdível e há vários lugares que oferecem essa experiência.

É isso, pessoal! Sei que o post ficou longo, mesmo eu tendo suprimido algumas atrações, mas estou feliz por ter conseguido preparar esse relato logo depois de voltar de viagem, quando as memórias ainda estão fresquinhas!

Um grande beijo pra todos com votos de uma semana muito produtiva!!!!

*Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Stonehenge
http://pt.wikipedia.org/wiki/Castelo_de_Cardiff
http://www.viajarpelomundo.com/2012/10/a-simpatia-de-cardiff.html
http://www.infoescola.com/europa/castelo-de-edimburgo/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Catedral_de_Santo_Eg%C3%ADdio
http://en.wikipedia.org/wiki/Holyrood_Palace
http://pt.wikipedia.org/wiki/Greyfriars_Bobby
http://pt.wikipedia.org/wiki/HMY_Britannia
http://es.wikipedia.org/wiki/Murales_en_Irlanda_del_Norte
http://colunas.revistaepoca.globo.com/viajologia/2009/10/17/conflito-entre-religioes-cria-hoje-tour-politico-em-belfast/
http://generatorhostels.com/pt/destinos/dublin/cidade-guias/the-guinness-storehouse-deposito-da-guinness/
http://www.vidanairlanda.com/2010/04/conhecendo-a-irlanda-kilmainham-gaol.html#axzz3KMhcItmM
http://www.discoverireland.ie/Arts-Culture-Heritage/famine-memorial/31500 

Bonfa-ass

26 comentários:

Adriane Pinhate disse... [Responder comentário]

Muito legal essas suas viagens! Toda vez que leio esses seus posts, fico com aquela sensação de que um dia quero viajar assim tambem! Fazer um mochilão com Marido e duas crianças! Um dia, conseguiremos! Bjao e parabens pela dedicação de sempre ao seu Blog! Bjos

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Adriane PinhateOi, Adri! Que fofo seu comentário, muito obrigada! Eu acho que viajar é um vício de verdade! A gente começa a pensar nas próximas férias no meio da viagem, rs! É realmente bom demais e hoje revi algumas fotos de viagens antigas que me deixaram nostálgica e emocionada... são memórias que a gente guarda pra sempre. Foi também por isso que quase não comprei nada nessa viagem e estou cada vez menos consumista. Prefiro guardar meu dinheiro para viajar mais e mais e mais! Um super beijo!

Bell disse... [Responder comentário]

Quantas fotos lindas =)

Marta disse... [Responder comentário]

Katita.. quanta coisa linda!!! Adorei cada detalhe e as fotos! Deve ter sido ótimo. Só conheço LOndres e bem pouco... ficamos poucos dias....
Beijos

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@BellObrigada, Bell!!!!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@MartaMartinha, a gente também conhecia só Londres e nem deu pra matar as saudades direito porque ficamos pouquíssimo tempo na cidade, mas é mesmo uma delícia! Um beijão!

Dani Cassar disse... [Responder comentário]

Que bacana Katia,
Quando vier a Malta me avisa, vou adorar encontra-la por aqui e ver a ilhota na sua lista de viagens! Beijos

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Dani CassarDani, Malta definitivamente está na minha lista! Vi fotos lindas da Ilha de Gozo, deve ser um paraíso! Muito obrigada pelo carinho! Beijão!

Fernanda Furtado disse... [Responder comentário]

Nossa Katia, que viagem!!!
Sou daquelas que querem conhecer o mundo todo, sem restrições, mas alguns locais mexem mais comigo e a Irlanda é um dos meus países queridinhos. Já li tanto livros onde as histórias se passam pelas ruas de Dublin. Suspiro só de pensar, rs! Ler seu post aguçou ainda mais o meu desejo.
Cliffs of Moher, que lugar é esse? Lindo de viver! Vai pra listinha também. Beijos querida!
Bom retorno!

Blog Dona Ingrid disse... [Responder comentário]

Bonfa, muito linda a sua viagem!
Adorei ver as fotos!
Sobre a roda gigante de Manchester, vocÊ poderia falar que era de Londres que a gente iria acreditar! haahhah

uhwL acertei os paises e estou na expectativa de ser a ganhadora!

Fiz uma festa de vestidinho preto lá em casa inspirada do seu Blog!
Postei algumas fotos no meu www.blogdonaingrid.com
Não viu tão linda como a sua mas foi muito divertida! obrigada pela inspiração!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Fernanda FurtadoOi, Fernanda! Ah, a Irlanda é uma delícia mesmo!!!! Eu gostei de todas as cidades que conhecemos, mas eu me encantei mais com Edimburgo, na Escócia! É que a cidade possui um ar medieval, um clima sombrio e meio misterioso que eu adoro! Fiquei apaixonada! Um beijão e ótimas viagens pra você!!!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Blog Dona IngridOba, que legal! Fico feliz que tenha gostado do tema Pretinho Básico! É bem divertido, né? Menina, a London Eye é beeeeeem maior, não dava pra enganar, kkkkk! Um super beijo e boa sorte no sorteio do concurso! Beijão!!!!

RENATA RZ disse... [Responder comentário]

Bonfa, adorei!
Como sempre, seu post me levou para viajar...
Lembrei da minha ida à Edimburgo em 2012, eu também me apaixonei pela cidade. Lugar cheio de história, com aquele estilo de filme de terror.
Beijinhos green
http://dicasgreen.blogspot.com

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@RENATA RZMuito obrigada, Renata!!!! É um charme, né? E as ruazinhas laterais super estreitas com escadarias gigantes? Parece que a gente entra numa máquina do tempo, sensacional! Um super beijo!

Cintia Fumagalli disse... [Responder comentário]

É sempre uma experiência ímpar, andar por ruas tão antigas , tão bem conservadas e LIMPAS !
Acho o máximo isso !
Tenho certeza que qualquer pessoa iria gostar de visitar os lugares que voce foi, muito legal tudo!

Greyfriars Bobby é meu velho amigo, já 'bloguei' sobre ele e, é uma linda história.
"Pobre de espírito aquele que não consegue ver no cão seu melhor e mais fiel amigo."

Irlanda sempre foi uma paixão e, eu já tive um cão, na verdade era um Cocker Spaniel Inglês , ele se chamava GALWAY , um amor na minha vida!
Obrigada por compartilhar sua aventura, beijo e, seja bem vinda de volta ;)

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Cintia FumagalliCintia, é uma delícia mesmo! As pessoas respeitam o espaço público e o enxergam como um bem comum, que é meu, seu e do outro. Esse respeito pelo coletivo é realmente algo que admiro muito! Que legal saber que você escreveu sobre o cãozinho, a história é linda! Eu amo cães, em especial os vira-latas que meus pais acolheram e criaram. São as criaturas mais fofas do mundo, fiéis, leais e amigos... Um beijão e muito obrigada pelo comentário!

Ohana disse... [Responder comentário]

Ai que tudo! Amo as dicas e anoto tudinho pra quando bater a coragem de viajar assim que nem vcs, vou seguir as sugestões rs Não sei pq mas dá aquele medinho de viagem internacional por conta própria sem um guia ou amigo. (Acho bem mais em conta do que os pacotes e um alguém já experiente ajudaria a mulher atrapalhada aqui rs)
Mas esse medo já tá incomodando e em 2015 eu tomo coragem e faço dedicatória a vc e seu blog. Uma inspiração a cada viagem 😊

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@OhanaOhana, vc é uma fofa!!!! Vai sem medo, principalmente se o seu destino for a Europa! Em alguns lugares é realmente mais complicado organizar as coisas por conta própria, mas na Europa normalmente temos facilidade de transporte e informações precisas para poder montar nossos roteiros. Se a gente se enrolar, dá pra pedir informações e, pela minha experiência, no Reino Unido, as pessoas são muito gentis e prestativas. Além dos preços mais convidativos, a liberdade de decidir o tempo que vc vai passar em casa cidade é algo a se levar em conta quando se decide viajar por conta própria. É bom demais não depender do tempo da excursão nesse sentido! Um grande beijo e ótimas viagens!

Leni disse... [Responder comentário]

Bonfa, é sempre um prazer ver seus posts quando volta de viagem, é como viajar junto com vc, as fotos lindas que está fazendo com a camera que não gosta muito de levar estão ficando muuuuitos boas rsrs, deu vontade de experimentar todas as cervejas e petiscos, estou com vc que no Brasil deveria ter essa opção de queijos, geléias e frutas pra acompanhar uma boa cerveja....adorei tudo, parabéns pela dedicação sempre!!

beijoo
LEni
telele.com.br

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@LeniOi, Leni!!! Vc lembrou da câmera, kkkk! Legal! Eu acho um trombolho mesmo, sabe que comprei uma bolsa nova só pra carregá-la e depois descobri que era meio pequena? A câmera foi apertada, mas eu não ia comprar outra bolsa na véspera, rs! Obrigada pelo elogio e pelo carinho! Realmente uma tábua de queijos, frios e alguns acompanhamentos é tudo de bom pra acompanhar essas cervejas mais encorpadas! Já comecei a sentir falta e por isso eu preparei uma mini degustação de queijos só pra mim e pro Marcelo na sexta-feira! Um super beijo!

Simone Medeiros disse... [Responder comentário]

Oi Katia!

Adorei viajar com vocês pelo IG e agora mais um pouquinho pelo blog!!! Para variar, fotos e textos excelentes... Enquanto minhas férias não chegam, vou viajando por aqui... Bjim!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Simone MedeirosMuito obrigada, Simone! Você é uma querida!!!! Viajar é mesmo um vício, né? Já voltei pensando na viagem do fim de semana, do Natal, do Ano Novo, das férias de 2015, rs! Um super beijo e ótimas viagens pra você!

Glá disse... [Responder comentário]

Li tudo e não cansei !!! adoro os relatos de suas viagens.

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@GláGlá, obrigadíssima! O post ficou longo mesmp, rs! Fiquei feliz que você não tenha achado cansativo! Um super beijo!

Gláucia! disse... [Responder comentário]

Olá Katia, parabéns pelo blog!
Adoro suas postagens e já li muitas delas. O relato da Austrália me deixou encantada e louca por uma foto igualzinha a sua com o coala no colo (eu querooooo ... rsrs). Agora, lendo este da Inglaterra, tive vontade de voltar lá imediatamente e fazer tudo o que não fiz na minha viagem.
Continue sempre com este trabalho, dividindo com a gente tantas experiências incríveis, que ajudam muito a todos aqueles que buscam informações úteis para suas viagens. Valeu!

Cila Machado disse... [Responder comentário]

Oi, querida, estamos programando uma viagem para o Reino Unido, e estou encantada com a viagem de vocês, assim vou adentrar nessa postagem para vasculhar os lugares que visitaram, que estão maravilhosamente descritos, bem como fotografados. Valeu, muitíssimo obrigada por me possibilitar mais essa fonte de informações. Beijos. Cabe dizer ainda que o diálogo com os seus amigos são muito importantes na montagem de um roteiro de viagem.

Related Posts with Thumbnails