sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Viagem ao Egito - Parte II: Abu Simbel e Lago Nasser

Um dos lugares de visita obrigatória no Egito é sem dúvida Abu Simbel, um extraordinário e gigantesco complexo situado próximo à fronteira com o Sudão. Abu Simbel faz parte do museu ao ar livre da Núbia e Assuã e, devido à sua beleza e à sua magnífica conservação, foi declarado em 1979 Património da Humanidade pela UNESCO. Abu Simbel é constituído por dois extraordinários templos escavados na própria rocha.
A maioria do grupo que conhecemos na primeira parte da excursão ao Egito não foi até Abu Simbel, o que achei um desperdício!!!! Fizemos um cruzeiro de quatro dias pelo Nilo até Assuã e de lá pegamos um vôo de 45 minutos até Abu Simbel para participar de outro cruzeiro pelo Lago Nasser. Na minha opinião, esse foi o melhor dia da viagem!

Vou contar um pouquinho da parte histórica, que pesquisei nas fontes citadas no final desse post.

Sendo o maior egoísta e construtor do Egito, Ramsés II ergueu mais templos e estátuas - de si mesmo, naturalmente - do que qualquer outro faraó. Sua campanha de autoglorificação funcionou, porque mais de 3.200 anos após sua morte , todos os egípcios lembram com orgulho de Ramsés, o Grande.

Seus trabalhos mais impressionantes são os dois templos de rochas em Abu Simbel. Entalhado numa montanha da margem oeste do Nilo, o Grande Templo de Ramsés 2º é protegido por quatro estátuas do faraó. Ele queria impressionar os rebeldes núbios com seu poder, por isso, as estátuas têm aproximadamente 20 m de altura - e estão sentadas. Cada uma delas pesa aproximadamente 1.200 toneladas. As estátuas certamente deixavam os amigos seguros e os inimigos, inseguros.

Dentro do templo existe o salão hipostilo, com o teto apoiado em oito colunas com figuras de, é claro, Ramsés. Mais para dentro, o santuário sagrado é decorado com estátuas de quatro deuses: Rá, Amon, Ptah e Ramsés, que se deificou.

Os engenheiros do faraó construíram o templo com tanta perfeição que todos os anos, nos dias 22 de fevereiro e 22 de outubro (aniversário de Ramsés e de sua coroação), a luz do sol nascente brilha pela entrada do templo, viaja 61m e, como um fogo celestial, ilumina a imagem de Ramsés.

Nos anos de 1960, os templos de Abu Simbel foram colocados em risco pela construção da grande represa de Assuã e pelas águas do lago Nasser, que resultaram dessa obra. Num incrível feito da engenharia moderna, os templos foram tirados do desfiladeiro rochoso, entalhados em blocos maciços (estima-se entre 950 a 2 mil), alguns pesando até 33 toneladas, e recolocados em um lugar mais alto nas redondezas. O templo de Ramsés foi cuidadosamente posicionado no novo lugar de forma que o sol ainda entre no santuário duas vezes por ano.

Reparem no tamanho da cabeça que despencou lá de cima. Pra ter uma ideia de tamanho, o Marcelo mede um pouco mais de 1,80 m.

Detalhe das estátuas representando Ramsés II

Detalhe das estátuas representando Ramsés II

O Templo de Hator (feito de arenito rosa), a deusa do amor com cabeça de vaca, foi construído em homenagem à esposa favorita de Ramsés: a rainha Nefertari. Seu templo é, com certeza, menor do que o de Ramsés, e muitas das grandes estátuas que o enfeitam representam o poderoso faraó. Ramsés, o Grande, garantiu que seu legado fosse maior do que sua própria vida.

Detalhe da fachada do Templo de Hator.

À noite assistimos a um espetáculo de luzes e som numa espécie de anfiteatro montado a alguns metros dos templos, nos mesmos moldes do que assistimos no Cairo. Mas achei esse show bem mais bonito e emocionante, talvez porque eu tenha ficado encantada por esse lugar incrível!!!!

Detalhe do templo de Ramsés II iluminado.

Detalhe das imagens projetadas nos templos de Abu Simbel durante o espetáculo de som e luzes.

O templo principal de Abu Simbel visto a partir do Lago Nasser.

Lago Nasser

Seu nome é uma homenagem ao grande líder egípcio Nasser e tem 500 km de extensão, dos quais 150 km estão dentro de território sudanês. É o segundo maior lago artificial do mundo. Sua admirável criação comportou a reconstrução de 14 templos Núbios, em terreno mais elevado para não serem atingidos pelas águas do Lago, o que é considerada uma das maiores façanhas do século XX. O lago é resultado da construção da Barragem de Assuã, entre 1958 e 1970, que visava resolver o problema da seca no rio Nilo.

Lago Nasser visto dos arredores dos templos de Abu Simbel.

Lago Nasser visto dos arredores dos templos de Abu Simbel.

No dia seguinte da visita à Abu Simbel, começamos a navegação pelo Lago Nasser num cruzeiro que durou três dias.

Todos os barcos que navegam pelo lago tem quartos espaçosos e confortáveis, alguns contam até com uma pequena varanda. Nosso barco se chamava Nubian Sea e as águas do Nasser são tão tranquilas que dava pra esquecer que estávamos navegando. Notamos que somente homens trabalham nos barcos desde o recepcionista até os camareiros e garçons e foram todos muito simpáticos e receptivos.

Fizemos uma ou duas visitas a templos núbios por dia durante o cruzeiro e, no restante do tempo, aproveitamos para relaxar, colocar a leitura em dia, tomar sol na piscina, jogar scrable (aquele jogo tipo palavras-cruzadas), comer bem e beber algumas Sakaras (cerveja local) geladinhas.

Agora, verdade seja dita: depois que conhecemos os monumentais templos de Abu Simbel, sabíamos que não veríamos mais nada tão extraordinário durante o resto do passeio. Para quem não tem muito tempo disponível, recomendo passar um dia em Abu Simbel e retornar a Assuã, Luxor ou Cairo. Mas não deixem de conhecer esse lugar incrível!

Esse barco chamado Omar El Khayam era um pouco mais luxuoso do que o nosso e tinha até varanda nas cabines, que mais pareciam quartos de hotel.

Na foto acima, aparece a garrafa da cerveja Sakara, que experimentamos assim que fizemos o check-in no barco. Como cortesia, ganhamos amendoins super salgados e batatas chips extremamente apimentadas. Tudo isso para aumentar mais a sede e, consequentemente, o consumo da cerveja!

Essas foram as primeiras ruínas faraônicas sobreviventes à inundação que avistamos ao sair de Abu Simbel. Chama-se Qasr Ibrim e parece ter sido um forte.

Alguns dos templos que conhecemos ao longo do Nasser ficavam um pouco isolados e não havia porto para o barco ancorar. Nesses casos, precisávamos entrar em pequenas lanchas que nos levavam até as margens. Em cada lancha havia um marinheiro armado com uma metralhadora AK-47 para nossa proteção.

Visita aos templos núbios, protegidos por marinheiros armados.

Os principais templos núbios que visitamos foram os seguintes:

O Templo de Derr é diferente de outro templo egípcio devido a ter perdido o seu pórtico e pátio. Tal como Abu Simbel, foi completamente escavado da rocha e tem magníficas decorações. No templo existem quatro estátuas de Ramsés e os deuses, com as suas cabeças desfiguradas por fanáticos cristãos. Tal como os templos de Amada e Abu Simbel, foi transladado do seu local original na década de 1960.

O Templo de Amada é a mais velha estrutura nas margens do lago Nasser e é famoso pelas suas belas gravuras. Foi começado a construir por Tutmósis III e foi terminado pelos seus sucessores. Era dedicado a Amon-Ré e a Ré-Herakhte. O templo, tal como o de Abu Simbel foi transladado do seu local original nas decadas de 1960 e 1970.

O Templo de Wadi es Sebua foi criado por dois faraós egípcios do Novo Império, Ramsés II e Amenhotep III. O templo possui pilones e um santuário escavado na rocha. Tal como a maior parte dos templos na parte sul do rio Nilo, foi transladado para um novo local na década de 1960.

O Templo de Dakka é do período greco-romano e é dedicado a Toth.

Marcelo na entrada do Templo de Derr.

Gravuras bem conservadas com cores originais no Templo de Amada.

Templo de Wadi es Seboua.

Detalhe de uma estátua na entrada do templo de Wadi es Seboua.

Portal do Templo de Dakka que esconde uma linda paisagem.

Amei essa paisagem desértica que se estendia por vários quilômetros, contrastando com as águas calmas do Lago Nasser.

Para finalizar os dias, contávamos com um pôr do sol mais lindo do que o outro, como esse fotografado pelo Marcelo… emocionante!

Bom final de semana, pessoal! Semana que vem tem mais!

Fontes:

http://viagem.hsw.uol.com.br/abu-simbel.htm
http://www.minube.pt/sitio-preferido/abu-simel-a122
http://www.rosamassoti.com.br/home/rosa_detalhes.asp?id=4
http://wapedia.mobi/pt/Monumentos_N%C3%BAbios_de_Abu_Simbel_a_Filae#1.

bonfa2

35 comentários:

Teodoro disse... [Responder comentário]

Como parece ser lindo à noite, iluminado! Viu que descobriram esta semana um templo da deusa Gata Bastet?

Wagner disse... [Responder comentário]

É, Bonfinha, belas paisagens e monumentos! Recentemente vi um documentário na TV mostrando a "transferência" de Abu Simbel de um ponto a outro: uma trabalheira medonha e pesadíssima. Mas valeu a pena, pois tudo ficou a salvo da inundação. Esses barcos do cruzeiro me pareceram bem interessantes, tanto quanto o contraste entre a aridez do deserto e o "mar" da represa.
As fotos ficaram ótimas e, juntamente com o texto, transformam este post numa ótima fonte de dicas para quem pretende conhecer o Egito.
Beijo!

Fernanda Alves Furtado disse... [Responder comentário]

Olá Kátia!
Lindo o seu post de hoje! Cheio de informações e belas imagens. Deve ser realmente maravilhoso conhecer um lugar desses.
Beijos!!!

Milena disse... [Responder comentário]

Katia,me impressiona ver o poder que tem esses templos e pensar que foram construídos há muito tempo atrás...Quando não havia tantos recursos e tecnologia.Quando olho fico meio paralisada pela energia desses lugares.Esses que passou de barco,onde a natureza,como o deserto e olago são tão fortes,me feitiçam.Sei lá,parece para mim que Deus(seja lá qual crença)mora exatamente aí.
Bjs,

Aline mamãe do Yuri disse... [Responder comentário]

Kátia ....

Que lugar mais lindo !!!!!!!!!! Adorei as fotos, e tudo muito grande não da para imaginar como essa construção foi feita. Que privilegio poder ver de perto.

beijos

http://alinevidademae.blogspot.com

Thalita Godoy disse... [Responder comentário]

Kátia voltei das férias essa semana, e agora já dei uma bela vasculhada aqui no blog pra ver o que perdi e qt coisa heim!!! Lindas as fotos da sua viagem, adorei!!!
Bjs

Verônica Cobas disse... [Responder comentário]

Katia,

Suas fotos são lindas, mas realmente a história contada é sempre o que mais me atrai. A contextualização histórica faz a diferença, permite que compreendamos não apenas a grandeza dos monumentos, mas especialmente a sua razão. Sempre me espanto com a incrível noção geométrica e de proporção que esses "arquitetos", "escultores,
"engenheiros" tinham porque são monumentos de uma exuberância que impacta e seduz.
Gosto muito das obras em pedra, em terracota, com essa cor que confunde camaleonicamente com o ambiente.
Lindo de ver, delicioso de ler.

beijossss

BubbleDesign/Bruno disse... [Responder comentário]

olá kátia como vai?
Meu Deus!!!que viagem que está realizando!!!
Só faz a gente passar vontade rs*
Agora esses monumentos aí são coisas de outro mundo né. as vezes eu e a Thalita a gente fica discutindo essas coisas de antigamente e toda vez a gente chega a conclusão que eles eram mais "inteligentes" que nós hehe
Abs

Lulu disse... [Responder comentário]

Arrepiei com a foto de Abu Simbel à noite, tudo iluminado!!!
Lindo demais, tô amando os posts do Egito!!!!!
Bjs!

Cris-Rj disse... [Responder comentário]

Gente, que lindoooooo! Queria também de parabenizar pois além das fotos, vc teve todo um trabalho de pesquisa para nos passar. Isto demonstra o carinho e respeito que tem por nós, leitores. Parabéns! Agora vc me aguçou uma curiosidade: por quê dos marinheiros com metralhadoras para proteção? Seria em caso de algum ataque terrorista? Ainda existe este perigo naquela região turística? Era só naquele trajeto ou vc viu outros lugares com soldados armados? Uia...medo! Beijocas.

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

Oi, Cris!!!! Muito obrigada pelos comentários! Eu também quero agradecer todo o incentivo que recebo através deles, é o que me faz ter vontade de escrever mais e mais contando meus "casos". Realmente a preocupação com segurança é grande e é devida a ataques terroristas ocorridos no passado. O pior deles aconteceu em Luxor em 1997 e tivemos a oportunidade de visitar o templo onde houve o massacre. Foi uma coisa horrível. Depois em 2005, houve outro ataque em Sharm-el-Sheik, um balneário famoso. Como sou extremamente curiosa, li sobre isso antes e depois da viagem. Mas posso garantir que a segurança é super reforçada em todos os locais turísticos e existem máquinas de raio-x em todas as entradas dos lugares que atraem turistas, inclusive nos hotéis.ortanto, se você quiser um dia conhecer o Egito, vá sem medo! Acho que o Rio de Janeiro é mais perigoso, rsrsrsrs! Beijos!

Rosi disse... [Responder comentário]

Bonfadini

Tá, o texto é bom, a cultura é importante, mas as fotos é que são as vedetes. Maravilhosas. PARABÉNS!

Bjs e ótimo final de semana. E nós, paulistas, teremos um hiper feriadão prolongado, êêê.

Ah, como de costume hoje lá no Mundinho tem entrevista especial. Passa lá.

Fer disse... [Responder comentário]

NOSSA!!!! Que viagem emocionante, n tenho nem palavras, o post me deixou muda. Tudo grandioso, me resta contemplar.
Bjos e bom fim de semana.
Fer Lorenzoni.

Babi Mello disse... [Responder comentário]

Katia Abu Simbel foi de longe o lugar mais lindo que você viu por ai, as estatúas dele e a noite então mais lindo ainda e a cerva não podia faltar, amante vc como só dessa bebida e as fotos, o lugar lindo, maravilhoso, um dia se Deus quiser estarei ai.
bj!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

Fer, realmente Abu Simbel é algo esplendoroso e monumental!!!!! Sempre fico emocionada ao contemplar belezas naturais ou criadas pelo homem e, nesse caso, temos as duas. Normalmente choro mesmo diante de tanta grandiosidade! Agradeço muito por ter essas oportunidades de viajar porque acho que fazem bem à alma e nos deixam mais tolerantes em relaçao a outros povos e culturas. Desejo ótimas viagens pra todo vocês!!!! Beijos!

Natália disse... [Responder comentário]

Belas imagens hein Katia?!

bjokas,bom fds!Ná

Rita Vieira disse... [Responder comentário]

Não esperava outra coisa dessa viagem...lindas fotos viriam com certeza! agora, o que eu não esperava foi essa aula de história que veio junto. Parabéns, Kátia! a cada dia eu te admiro mais.

Beijo!

Nicinha disse... [Responder comentário]

Oi Katia!
Só agora consegui um tempinho para lê, estou em uma correria para da conta de tudo...Estarei viajando e tenho que deixar tudo organizado para a volta.
Deve ser muito legal conhecer lugares exóticos....Onde dificilmente as pessoas pensam em visitar.Estava lendo e uma escritora disse que na vida você deveria conhecer 3 lugares: Barcelona, Fernando de Noronha e Austrália....E ai amiga... os 3 já foram visitados, ou falta um desses?
Está muito legal o post, fora o conhecimento que levamos, não sei quando irei ao Egito, nunca pensei,mas muita viagem farei, então vou priorizando.
Depois eu vou te enviar um e-mail e verás onde estarei daqui a alguns dias :)
Beijos Nicinha.

Janice disse... [Responder comentário]

Amiga,
como vc é chique!!!
Pena que penso não ser possível para mim chegar lá um dia...rsrsrsrsrsrsrs
Beijo carinhoso:)

Claudia disse... [Responder comentário]

menina, que lugares lindos, maravilhosos! Acho simplesmente impressionantes estes locais cheios de histórias e tradições, difícil não sonhar em visitá-los um dia.

beijocas

Claudia disse... [Responder comentário]

menina, que lugares lindos, maravilhosos! Acho simplesmente impressionantes estes locais cheios de histórias e tradições, difícil não sonhar em visitá-los um dia.

beijocas

Kaira disse... [Responder comentário]

Que viagem fantástica!!!!
Bjs!!!

Bird learning to fly... disse... [Responder comentário]

Ai Katia,

Assim vc me mata!!! Que deslumbrante lugar!!! Fantasticos saber da historia do templo de Ramsés 2 o fato da a luz do sol nascente brilhar pela entrada do templo e iluminar a imagem de Ramsés!!! Coisa mesmo de Indiana Jones, né? rsrsrs

Lindissimas fotos como sempre!! E o por do sol entao...Ficariam lindas em display :)

BFDS pra vcs

Lidiane Vasconcelos disse... [Responder comentário]

Kátia, não me admira que você tenha ficado encantada com o templo de Ramsés. O efeito das luzes dele á noite é lindo!
Ei! Ver um marinheiro segurando uma arma, e saber que aquilo é realmente necessário para a tua proteção deve ter sido medonho, né? :(
Ai, Kátia! Quando pensei que não, acabou??? Vou esperar mais fotos e relatos na próxima semana, então. Ótimo post! Você sabe viajar, isso sim. E depois, nos leva juntos como ninguém. :D

gislane disse... [Responder comentário]

Oi Kátia, obrigada pela visita no blog e menina, adorei o teu!!! Dei uma futucada de leve mas quero voltar correndo pra ler mais qdo estiver mais tempo. Vou te adicionar nos meus links, bjoca

Antonio e Ellen disse... [Responder comentário]

Katia, que lugar lindo que é o Egito, heim !! Está na nossa travel list. As fotos estão ótimas, parabéns. Valeu super sua visita lá no no nosso blog, obrigado mesmo e já somos seus seguidores...
bjs e um ótimo fim de semana!!
www.viagemafora.blogspot.com

Claudia Bins (Cacau) disse... [Responder comentário]

Katia,

Passei por aqui para conhecer e fiquei encantada! Parabéns pela linda viagem e pelo blog incrível! Tornei-me seguidora e voltarei sempre para ver as novidades.

Passa lá no meu cantinho e, se quiser, participa da promoção de aniversário.

Abraço,

Cacau
www.mosaicosdosul.blogspot.com

Beto disse... [Responder comentário]

Olá Katinha!!!!!

Que lindo!!!!!
A continuação da aula anterior. rsrsrs
Tudo isso me deixa muito emocionado, porque me indenfico demais com essa raça, que descende da terceira raça mãe, e também da raça Adâmica, os primeiros seres a habitarem a terra. (Blog do GEPA - "Os Exilados")
Tenho cara de quem vem de lá, kkkkk o meu nariz não nega. kkkkkk.
Mas falando sério, a maneira como você nos transmite todas as informações, tão precisas e de fácil entendimento é o que mais me deixa feliz.
Você merece não só 200, mas, muito mais seguidores, porque só acompanhamos o que nos faz bem, e você tem esse dom.
Mais uma vez... Que brilhe a luz de "Rá" dentro de ti menina!!!!

Beijo grande e mais sucesso ainda!!!!
Fique com Deus!

Beto.

Marcia Oliveira disse... [Responder comentário]

Katia, li isso e me lembrei do relato de sua viagem ao Egito: http://colunas.g1.com.br/zecacamargo/2010/01/21/como-nao-visitar-as-piramides/

Marcia Oliveira disse... [Responder comentário]

Katia, li isso e me lembrei do relato de sua viagem ao Egito: http://colunas.g1.com.br/zecacamargo/2010/01/21/como-nao-visitar-as-piramides/

Yoyo Pizy disse... [Responder comentário]

Mais uma linda viagem com um belo relato!
Kátia,agora tenho um novo blog de variedades( um espaço com temas variados)e já estou te seguindo de lá também.O blog acabou de nascer e ainda passará por algumas mudanças mas espero que goste.
http://efeitoseconceitos.blogspot.com/
Bjo

Aline Amthor disse... [Responder comentário]

Menina... tô apaixonada. Agora você verdadeiramente entende a expressão "fulano tem uma casa faraônica"... que loucura... que lindo!
Eles tinham é que ter embalsamado, congelado, clonado o cérebro desse engenheiro do Ramsés... quanta inteligência... quanto cálculo para posicionar o tempo de acordo com o aniversário de Ramsés para o sol bater... uauuu!
Tô aprendendo muito por aqui, Bonfa!
Beijos

Alessandro disse... [Responder comentário]

minha veia Cleopátra se contorceu de invejinha com essa sua viagem! rsrsrs

Joaninha Bacana disse... [Responder comentário]

Uau, Abu Simbel parece impressionante!!!! E eu confesso,
tô aprendendo um monte com o seu blog porque esse lugar eu
nunca tinha ouvido falar :-) As estátuas parecem muuuuuito grandes!!! E as fotos ficaram lindas, lindas!
Qto ao marinheiro armado, deve dar um medinho, nao? Que pena que lugares tao impressionantes precisem disso!:-(
Beijos, Angie

Família Ramos disse... [Responder comentário]

Olá Katia,

O Egito realmente é fascinante, hein?
Muito bacana as fotos que vc colocou aqui.

Abraço,
Alessander

Related Posts with Thumbnails