sexta-feira, 8 de julho de 2011

O Jogo da Manipulação

shutterstock_13634131

Imagem: Shutterstock

Oba, tem crônica nova da Jackie hoje no blog!!!! Eu adoro a maneira clara, direta e equilibrada com a qual ela estrutura seus textos e, trocando e-mails com essa querida blogueira, descobri que pensamos de forma bem parecida a respeito do tema de hoje. Vamos saber como ela define “o jogo da manipulação”?

bonfaconvida[3]

Pensemos na vida tal qual a um grande tabuleiro de xadrez. Ora somos jogadores e ora somos peças em movimento. Cada jogada é estrategicamente estudada e analisada para que cheguemos ao ponto que nos levará à vitória ou, então, que (num outro prisma) permitirá a vitória dos outros, levando-nos ao fracasso ou frustração. O ponto a ser questionado é: em se tratando da própria vida, comandamos o jogo ou somos peças do jogo de outros?

Numa passagem de suas sábias escritas, o Dr. Augusto Cury diz que a nossa vida é a maior empresa do mundo e somente nós podemos evitar que ela vá à falência. Alguém duvida disso? A conclusão pode nos parecer óbvia, entretanto ainda vemos pessoas perdidas e descuidadas no que tange ao comando de suas empresas: vida!

Talvez essa analogia com o jogo nos pareça fútil demais, mas há de se pensar que estamos o tempo todo movendo peças que nos levem a algum ponto de interesse próprio. Alguns chamam de conquistas, outros de pura ambição. O que diferencia esses pontos é quem está no comando das peças...

Os que conseguem gerenciar a própria vida estão em busca das conquistas; estudam cada passo e articulam os movimentos para que os resultados alcançados proporcionem o crescimento através do merecimento dos seus esforços e trabalho. Para os que não possuem essa firmeza, restará apenas o papel de peças; verdadeiros peões nas mãos de hábeis manipuladores que visam obter suas conquistas através do manuseio da vida alheia. Os manipuladores fortalecem suas jogadas no descuido e fraqueza dos outros. Normalmente as suas “vítimas” são pessoas que perderam o comando da própria vida, cujas empresas estão à beira da falência. E eles são bons em identificar isso!

Poderíamos, no conforto dos nossos julgamentos, acusá-los e culpá-los pelos inúmeros danos causados às suas vítimas, porém, a análise que temos que fazer é: eles agem por conta própria ou se infiltram nos espaços concedidos? Todos nós (sem exceção) possuímos a arte da manipulação. Desde pequenos, de algum modo, utilizamos essa tática para obter o que queremos. Seja no choro insistente da criança testando seus pais, seja no sorrisinho ou olhar “inocente”, nas palavras elaboradas; usamos da manipulação para a obtenção de algo. É certo que muitos desenvolvem e aprimoram essa arte e a utilizam com maestria, cheios de estratégias para irem além. Para os manipuladores em estágio mais avançado, não se trata mais da conquista daquilo que desejam, mas sim em terem controle e poder sobre àqueles que lhes entregam o comando de suas vidas. Mesmo parecendo amigos preocupados e interessados no bem estar de seus alvos, os manipuladores nada mais querem do que afirmar seus dons e poderes sobre outrem. Sem dúvida alguma são perigosos e nocivos, mas cabe-nos identificá-los e coibir suas ações. E só podemos agir contra eles se mantivermos o controle de nossa empresa e não entregá-la ao comando das outras pessoas; porque ninguém pode ter interesse maior por nossa vida do que nós mesmos!

shutterstock_10321807

Imagem: Shutterstock

Podemos optar em ser eternas peças do jogo de alguém ou, então, de sermos defensores de nossas conquistas. Quando pensamos na vida como a um jogo, não podemos encarar os outros como adversários ou peças à nossa disposição para movimentos que beneficiem apenas a nós. É preciso olhar a jogada maior, onde todos os movimentos contribuem para o desenvolvimento do meio em que vivemos, sem danificar outras vidas. Infelizmente o manipulador não age e pensa assim, então, cabe exclusivamente a nós tirar-lhe essa jogada!

As pessoas que têm interesse em nos ajudar de alguma forma, sugerem jogadas, mas não nos usam como peças de seus jogos egoístas e que trarão benefícios próprios. Quer identificar um manipulador? Questione, intimamente, as suas intenções e analise se elas realmente te ajudarão de forma construtiva em algo. Estabeleça limites para a “invasão” do manipulador e não lhe conceda espaços que te colocarão na posição de simples peão, enquanto ele se torna o jogador absoluto e decisor dos seus movimentos. Pode parecer difícil, porque sabemos que o manipulador é envolvente e age, quase sempre, silenciosamente; mas não se subestime! Aliás, não o superestime, pois é assim que ele tem sucesso em suas manobras.

Confie em si mesmo e retome o comando da sua vida. Costumo dizer que as pessoas são o que permitimos que elas sejam, portanto, não permita que o manipulador seja o comandante da sua vida. Ela é o seu patrimônio e precisa da sua gerência, atenção e cuidado. Não a entregue a alguém, cujo interesse é somente pelo jogo, poder e manipulação! Para alguém que já levou à falência a própria ética, moral e vida!

Jackie Freitas

………………………………………………………………………………………………………..

Jackie, seu texto reflete minhas opiniões também. Os manipuladores em “estágio avançado”, que algumas vezes até se gabam de possuir esse “talento”, são extremamente perigosos porque se disfarçam de amigos preocupados com nosso bem estar, fingem ou exageram o fato de terem gostos parecidos e assim vão conquistando gratidão e simpatia, invadindo aos poucos nosso território. E você tem toda a razão quando diz que isso só acontece porque nós permitimos e falhamos em estabelecer limites. Um belo dia percebemos que a pessoa em questão nos intimida e que temos medo de desagradá-la dizendo “não” a qualquer coisa que peça. O manipulador reconhece essa fraqueza e se aproveita dela. Se a situação chegar a esse ponto, significa que já fomos “conquistados” no jogo de xadrez.

O que mais me intriga é o fato de que o manipulador parece não refletir se suas jogadas e conselhos vão realmente melhorar a qualidade de vida do “amigo” e se o que sugere é o que a pessoa verdadeiramente precisa ou deseja. Será que ele faz isso conscientemente, de maneira fria e calculista, só por interesse próprio, ou acha que é detentor de uma sabedoria plena? De qualquer maneira, sua atitude é egoísta. Por experiência própria, percebi que pessoas manipuladoras normalmente são bastante insistentes e, mesmo ouvindo que o amigo “não está a fim de sair aquele dia”, força a barra para que ele saia e “se divirta” porque será bom pra espairecer…

Minha pergunta é: será bom pra quem????

Na minha opinião, a pior das manipulações ocorre quando o manipulador convence o manipulado a “tomar partido”, sugerindo que “se você não está com ele, você naturalmente está contra ele e não existe meio-termo.” Para obter seu apoio, ele provavelmente vai criar intrigas e falsas teorias, fazendo-se de vítima. Se você é do tipo que acha que não precisa fazer essa escolha porque tem uma boa relação com todos à sua volta, fica dividido e confuso. Se acabar cedendo e, consequentemente, indo contra a sua natureza, não conseguirá ficar em paz com sua consciência por muito tempo e pode descobrir que a melhor solução é se afastar do manipulador cortando todos os laços.

Sei quem são meus verdadeiros amigos, com os quais possuo afinidade, o que vai muito além de compartilhar gostos e preferências ou de ter o mesmo estilo de vida.

Para conhecer melhor a Jackie, basta clicar no seguinte link:

http://fenix-mulheres.blogspot.com/

E para ler outro texto muito interessante com abordagem semelhante sobre o tema em questão, conheçam o Herval, acessando seu blog:

http://hervalfilho.com/?p=3487

Um grande beijo pra todos com votos de um ótimo final de semana!!!!

Bonfa_ass[4]

27 comentários:

Cucchiaio pieno disse... [Responder comentário]

Também acho que todos usamos da manipulação para a obtenção de algo.
Ha' uns 3 anos li um livro que me ajudou muito no meu auto-conhecimento, foi ai' que tive consciência que era uma pessoas manipulativa e o que mantinha esse meu comportamento. Passei a me policiar, pois vi que era por pura vaidade, coisinhas bobas e não vale a pena! Hoje estou atenta ao que digo ou faço, pois quero ser uma pessoa melhor, diferente e autêntica. Não é fácil admitir um defeito, mas para mim admitir é fazer catarse e cura!
Adorei o texto, parabéns para a Jackie!
Bjim
Léia

Day - Papel de la Musique disse... [Responder comentário]

Por favor, um aplauso para Jackie! E outro para Bonfa!!! Esse artigo hoje foi perfeito e "just in time", Bonfinha. Te digo porque:

Eu passei por uma situação assim e AINDA ESTOU ATRAVESSANDO um deserto tentando superar os requícios nocivos de uma pessoa em minha vida.

E o pior: não era só um amigo. Era meu ex-namorado, com quem cheguei a morar. Quando se tem uma relação emocional intensa com alguém, o jogo da manipulação é ainda pior e é ainda mais fácil atacar a parte fraca. E a parte fraca era eu...

Passei três anos sendo a peça no tabuleiro de outra pessoa. Fazia exatamente isso que jackie diz no texto, TUDO PARA AGRADÁ-LO. Aos poucos, percebi que ele não fazia nada para me agradar e ainda me chantageava emocionalmente, pedindo-me para ESCOLHER entre ELE e as coisas que tanto amo fazer, as pessoas que tanto adoro.

Sair disso, Kátia, foi muito complicado. Eu estava muito apaixonada e teve uma época que eu TINHA CONSCIENCIA de que estava sofrendo e que ele se aproveitava da minha necessidade de tê-lo ao meu lado, e mesmo sabendo disso, eu preferia estar com ele ao qualquer custo.

Aí comecei a fazer terapia para ver se me sentia melhor... E isso me ajudou muito. Até que chegou o limite. Todos tem um, acredite...

O meu veio este ano em janeiro. Eu literalmente estava arrasada, emocionalmente esgotada. Me olhava no espelho e não me reconhecia. Como pode PRECISAR DE ALGUÉM PRA VIVER??? ISSO NÃO EXISTE, eu repetia pra mim mesma...

Aí, eu decidi: eu vou passar a dor que tenha que passar, vou passar pelo inferno emocional, vou chorar muito e sofrer, mas se eu já estou sofrendo com esse manipulador, que diferença vai fazer??

Aí, pronto. Acabei com tudo. Ele ainda tentou se fazer de vítima e utilizou todos os artifícios emocionais que podia pra me fazer voltar atrás. Eu percebia que ele queria me deixar como A CULPADA POR TERMINAR TUDO. Mas eu não deixei. Já estava decidida.

Terminei, enfrentei o deserto emocional. E agora, o que voce vê no meu blog, é a tentativa da reconstrução.

Como a Jackie falou no artigo, é MUITO DIFÍCIL reconstruir e às vezes teve momentos que eu pensei que não iria aguentar...

Mas, se alguém estiver passando por algo assim, acreditem minha gente, eu sou a prova de que a superação de passar por uma manipulação assim é possível.

Nesse jogo, quem venceu fui eu.

Adriane Pinhate disse... [Responder comentário]

Muito interessante o texto. Claro e obetivo! Foi uma retrospectiva em minha vida... é um texto ótimo para refletirmos e pegá-lo de tempo em tempo para reler!

Eliete disse... [Responder comentário]

PARABÉNSSS BONFA,não é à toa que seu blog é tão comentado nesse meio virtual....parabéns pra Jackie,pelo seu texto MA-RA-VI-LHO-SO!!!!AMEI
APLAUSOS!!!!PRA VCS!!!!!
Beijocas e um lindo dia pra vc!!!!!

Jackie Freitas disse... [Responder comentário]

Kátia, minha querida!
Em primeiro lugar gostaria de agradecê-la, novamente, pelo espaço e honra de ter um texto meu publicado em seu maravilhoso blog!
Quanto ao texto, infelizmente fazemos parte desse jogo, de algum modo! Quem já não passou por uma situação em que se sentiu manipulado ou, então, que não manipulou? A atenção que devemos ter é em não permitir que pessoas egoístas interfiram em nossas vidas ao ponto de nos anularmos como pessoas...E, no contraponto, tomar muito cuidado em não deixar que nossos interesses sejam maiores do que a saúde emocional daqueles com quem nos relacionamos, porque isso, se não for administrado, nos levará ao caminho perverso da manipulação. Tanto de um lado, quanto de outro, não é bom! Precisamos estar atentos e cautelosos sempre! Gerenciar nossas emoções e a própria vida e não permitir que os outros o façam! Quase sempre pensamos no sofrimento que os outros nos causam, porém, é preciso fazer uma investigação interna e reconhecer se isso não ocorre por causa dos espaços que abrimos para que pessoas de todos os tipos de intenções e índoles entrem...
Os manipuladores estão por toda a parte e quanto melhores forem a nossa visão e discernimento, melhor será para a nossa vida!
Grande beijo, minha querida! Estou muito feliz mesmo em estar aqui novamente! É uma sala de bate papo que me faz bem e me deixa muito à vontade!
Jackie

José S. Pereira disse... [Responder comentário]

O artigo está perfeito, Jackie.

Na maior parte do tempo, tentam resumir a vida de todos em uma grande batalha pelo poder. Aglutinar, arregimentar, aliciar. Resumem a vida (a nossa vida) a essas alianças compulsórias. Em troca, livram-nos da dolorosa tarefa de pensar por conta própria, de fracassar ou vencer por responsabilidade, mérito ou inabilidade pessoal.

E, na maior parte das vezes, por preguiça mental, medo e até covardia, somos os cúmplices perfeitos. Para defendermos nossa Imagem Pública, anulamos nossa "alma íntima".

Cada um de nós vai ter que lidar com isso, diversas vezes na vida. E vai ter que responder a altura. Seja para o bem, seja para o mal. O duro, o que machuca e, por vezes, nos faz fraquejar, é quando quem amamos revela também esse seu lado. E acabamos concedendo, por amor. Ou por remorso, por termos visto quantas vezes, mesmo que de forma não tão consciente, agimos de forma tão semelhante.

Beijos e parabéns pela inspiração!

Valéria Braz disse... [Responder comentário]

Olá Bonfa... prazer em te conhecer! Gostei do seu blog. E parabéns pela convidada filósofa, hehehehe!
Eu particularmente acredito que na vida temos nossa porção manipuladora e nossa porção a ser manipulada... o que me preocupa é o quanto as pessoas por problemas diversos abrem a guarda e deixam pender a balança para um único lado!
Como somos pessoas difernetes uma das outras, de alguma forma sempre tentamos defender nossas crenças e atitudes (não discuto aqui se certas e erradas), o que leva a tentativa de manipulação, que pode ou não ser aceita pelo outro conforme seu momento atual de vida, maturidade, etc.
Pra mim, a única forma de se manter equilibrada diante das manipulações da vida, é preservar a individulaidade e perceber que o crescimento é indivudual e que não precisamos ser melhores ou piores que ninguém, precisamos apenas entender nosso momento!
Manipuladores conscientes sempre buscam as pessoas vulneráveis em momentos vulneráveis, mas que não percebem este momento... olhe-se todos os dias no espelho, tenha a coragem de enxergbar seu verdadeiro momento, seja ele qual for, e certamente não consentirá na manipulação interesseira.
Beijo no coração

Marcela disse... [Responder comentário]

Como sempre os textos da Jackie "conversam" com a gente e com o mundo que nos certa, esse em especial eu resumo em uma única frase na qual pauto os limites da minha vida - as pessoas só fazem conosco aquilo que permitimos.
Beijos queridas!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]
Este comentário foi removido pelo autor.
Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

Muito prazer, Marcela, Valéria e José! Os comentários de vocês foram ótimos e contribuíram ainda mais para esse post da Jackie, que já é completíssimo! Acho que vocês tem uma visão bem equilibrada da situação descrita no texto.

Adorei o seguinte trecho da Valéria:

"Pra mim, a única forma de se manter equilibrada diante das manipulações da vida, é preservar a individulaidade e perceber que o crescimento é indivudual e que não precisamos ser melhores ou piores que ninguém, precisamos apenas entender nosso momento!
Manipuladores conscientes sempre buscam as pessoas vulneráveis em momentos vulneráveis, mas que não percebem este momento..."

E esse do José:

"E, na maior parte das vezes, por preguiça mental, medo e até covardia, somos os cúmplices perfeitos. Para defendermos nossa Imagem Pública, anulamos nossa "alma íntima".

Assino embaixo!!!!! Beijos pra todos eum ótimo final de semana!

Mulher Multifacetada in disse... [Responder comentário]

Lendo esse texto e antes de tanger a manipulação esse texto me fez refletir com algo q eu sempre penso, cada um tem a vida que quer ter, ao longo do caminho vamos fazendo escolhas, podemos estar cientes ou não delas, mas somos nós quem decidimos que ruma tomar, então ninguém pode ser fazer de rogado qdo a vida vem lhe cobrar pelas escolhas que não foram certas....
bjos
Maysa

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

Maysa, eu concordo com vc e também acho que não é certo se vitimizar jogando toda a culpa no manipulador. Por insegurança, indecisão e fragilidade, muitas vezes nos sentimos mais confortáveis confiando nossas escolhas a outras pessoas e, pelo que já vivi até agora, percebi que isso nunca é bom. Um grande beijo!

manoel disse... [Responder comentário]

Katia e Jackie e outros amigos que comentaram. Eu vejo a questão mais como a força do poder. Claro que existem os pequenos manipuladores, aqueles que convivem diariamente com a gente, como os filhos, maridos, esposas e amigos, mas desses, se a gente tem as rédeas da vida à mão, como a Jackie disse, nos livramos deles. O difícil é nos livrarmos dos que estão associados ao poder, os grandes manipuladores, os governantes, patrões, chefes em linha. No xadrez, assim como na vida, existem mais peões que reis e bispos!
Abraços1

Irismar Santos disse... [Responder comentário]

OI Kátia parabéns pelo convite feitos a nossa querida Jackie.

Oi Jackie, é verdade os manipuladores se fortalecem na fraqueza e no medo dos outros e eles sabem desse poder que tem sobre as suas vitimas. Um dia fazendo caminhada, vi um cachorro que correu atrás de um gato latindo muito alto e conseguiu levá-lo a um lugar em que o gato não tinha saída, o cão olhava de cima para baixo e latia com tanta coragem e aquele gato ficou parado olhando e ouvindo o latido, houve um momento em que ele desejo sair, mas o cachorro latiu mais alto e fez um movimento de atacá-lo e o gato parou novamente e continuou olhando e ouvindo a fúria do cão. Enquanto via aquela cena: pensei esse gato tem duas opções ou avança ou corre, mas em ambas vi o medo nos olhos do gato, pois quando ele tentou correr viu que os latidos ficaram maiores, talvez ele lembrou daquela musica “se correr o bicho pega se ficar o bicho come” e assim são muitas pessoas diante dos manipuladores, são pessoas que perderam o comando da própria vida e quando tentam sair de uma determinada situação o MEDO invade e anula toda a capacidade que elas, assim como aquele gato as pessoas tem suas armas de defesa. Ninguém é objeto para ser usado, Deus nos fez para amar e ser amados e nunca usados ou manipulados.

Kátia e Jackie uma bela noite!!

Milena disse... [Responder comentário]

Vaidade,poder,vencer.
Os manipuladores têm necessidade de serem os melhores nesses quesitos.
E para isso,precisam sempre dos peões,jogando-os para lá e para cá,tornando os manipulados soldados de seu exército.
Sorte daquele que foi manipulado,enxergou e saiu.
Infeliz do manipulador que na sua visão maniqueísta se acha superior...

Bjs

Dú Pirollo disse... [Responder comentário]

Olá minha querida amiga Jackie!!!
Belo texto minha querida amiga, adorei!!!
Minha amiga, esse assunto é bem complicado, a manipulação parece ser inerente ao ser humano, em menor ou maior escala, todos praticam. Já vamos sendo condicionados a isso desde a tenra idade, pelos pais, pelos amigos e pelos meios de comunicação, não sendo uma manipulação doentia, aquela que prejudica o próximo, não vejo mal nenhum. Esse jogo sempre vai existir na humanidade, que ele seja ético, pelo menos... Já em se tratando da administração de nossa maior empresa, a vida, com certeza nós é que devemos dar as cartas e prestar muita atenção no jogo, proceder com muita lisura, mas firmes no propósito da vitória.
Parabéns pelo excelente texto, adorei minha querida amiga!!!
Fiquem com Deus minhas amigas!!!
Beijos e muita paz!!!

De♥coração disse... [Responder comentário]

Adorei o tema em questão!

Por algum tempo fui vítima de um manipulador, por pura preguiça de caminhar, de resolver e decidir diante de fatos que me causaria danos. Pelo simples fato de dizer "não, eu mesma faço". As vezes, ou em quase todos os casos, a vítima percebe mas não consegue romper as garras do manipulador que vai promovendo verdadeira lavagem cerebral.

È muito difícil romper esta teia. Como ela cita, nos somos responsáveis por deixá-lo entrar em nossas vidas, ele usa o que falamos, das nossas fraquezas. Para combatê-lo e necessário que não os deixem conhecer nossos corações.

Os verdadeiros amigo nos conhece e quase sempre não tem nada a dizer quando estamos confusos , ele simplesmente se mantem ao nosso lado nos apoiando e alertando, e não tenta convencer ou mesmo manipular nossas ideias, não tenta dizer o que devemos ou não a fazer, eles geralmente nos faz enxergar o que estamos cansados de saber.
Adorei o tema.
Bjos

De♥coração disse... [Responder comentário]

Adorei o tema em questão!

Por algum tempo fui vítima de um manipulador, por pura preguiça de caminhar, de resolver e decidir diante de fatos que me causaria danos. Pelo simples fato de dizer "não, eu mesma faço". As vezes, ou em quase todos os casos, a vítima percebe mas não consegue romper as garras do manipulador que vai promovendo verdadeira lavagem cerebral.

È muito difícil romper esta teia. Como ela cita, nos somos responsáveis por deixá-lo entrar em nossas vidas, ele usa o que falamos, das nossas fraquezas. Para combatê-lo e necessário que não os deixem conhecer nossos corações.

Os verdadeiros amigo nos conhece e quase sempre não tem nada a dizer quando estamos confusos , ele simplesmente se mantem ao nosso lado nos apoiando e alertando, e não tenta convencer ou mesmo manipular nossas ideias, não tenta dizer o que devemos ou não a fazer, eles geralmente nos faz enxergar o que estamos cansados de saber.
Adorei o tema.
Bjos

Samanta disse... [Responder comentário]

Olá meninas !!!!

Kátia, mais uma vez deixo aqui meus parabéns por este espaço que sempre nos oferece maravilhosos textos !!

E Jackie minha amada miga !! tenho que ser repetitiva, não tem jeito ! Como sempre arrasou !!

Concordo plenamente contigo quando faz a comparação de manipulação com um jogo onde tudo pode acontecer, mas seja lá o que for, pelo menos metade da responsabilidade é nossa !
Os manipuladores, sejam eles conscientes ou não, agem de forma egoísta, visando sempre satisfazer suas vontades, alguns o são sem perceber, já outros, os mais perigosos, são aqueles que sabem analisar a situação, são observadores e utilizam suas táticas em cima de nossas fraquezas, e da abertura que damos para que nos guiem a fim de fazer o que desejam.
Não digo que devemos desconfiar de todos e viver em estado de alerta, mas é sempre bom estar atento quando a situação começa a nos deixar confusos ou desconfortáveis... Em momentos de distração, fraqueza ou narcisismo, podemos ser presas fáceis ou então quando estamos vulneráveis, querendo agradar... estas pessoas podem nos manipular facilmente e os resultados podem ser catastróficos, geralmente, para nós...
É preciso fortalecer nossas convicções e não sucumbir a este tipo de pessoa que costuma ser envolvente.
Se estivermos firmes e atentos, será mais difícil cair nesta armadilha, e se por acaso cairmos, é preciso admitir que a culpa também foi nossa e o jeito é tentar consertar o estrago :)
Nossas jogadas e vitórias devem estar 100% em nosso controle.

Um super beijo as duas e que a semana seja ótima !!

Paulão disse... [Responder comentário]

Buenas Jackie,

a quanto tempo...as vezes penso nesse assunto e vejo que a manipulação faz parte de nossas vidas. Vemos desde cedo crianças tentanto, mesmo sem querer, manipular os pais. Começa cedo, mesmo sem nos darmos conta. O que dizer de adultos...Jogar um charme, será que não é uma variante da manipulação...hehehe. Acho que fazemos o tempo todo, mesmo sem querer.

Bju

Paulo

Sissym disse... [Responder comentário]

Eu conheço algumas poucas pessoas ardilosas, elas são capazes de manipularem perfeitamente e normalmente para o bem delas e nocivamente para os demais.

Eu fico perplexa com esta capacidade e diante dessas pessoas eu me sinto muito ignorante.

Eu acho que em certo grau, manipular pode ajudar, contudo, quem usa isso como um jogo sedutor é como uma cobra pronta para o bote certeiro.

Adorei o texto e sobre o Dr. Augusto Cury, eu já havia lido esta definição dele e concordo, nossa vida é uma empresa, para ela ir bem, precisamos saber tocá-la com cuidado e dedicação.

Bjs

Sissym disse... [Responder comentário]

Katia, agradeço sua resposta que me fez pensar ainda mais. Eu creio que quase todo mundo já enfrentou algo parecido. Bom, deveria enfrentar, pois manipuladores não são amigos nem aliados. Eu já senti na pele duas formas distintas de manipulação. Uma não era maldosa, para fazer o mal, e a outra sim.

1) quando eu tinha uns 20 anos, uma amiga "não ia com a cara" de uma vizinha, esta casada e com 3 filhos. De tanto ela criticar a vizinha, acabei sendo envolvida em conceito que não era o meu. Acontece que fui fazer um curso, assim que entrei na sala pela primeira vez, lá estava a vizinha "insuportável". Sabe o que eu fiz? Sentei-me ao lado dela, queria observá-la. Pois ela me cativou profundamente naquele mesmo dia. Ela se tornou uma das melhores amigas, no momento mais dificil que passei, um acidente seríssimo com minha irmã, foi ela e não a outra, que esteve ao meu lado o tempo todo, mesmo tendo 03 filhos pequenos. APRENDI, não julgar ouvindo críticas dos outros, eu que tenho que tirar minhas proprias conclusoes.

2)Dormindo com o Inimigo e a Familia deste. Não preciso entrar em detalhes. Resumo que o choque que tomei, porque desconhecia a capacidade malévola de uma familia inteira, que planejou e conspirou ardilosamente uma lamentavel maldade, serveria para escrever um bstseller.

Se conselhos fossem ouvidos, eu nem vendia, eu dava mesmo. Não suporto pensar que pessoas possam sofrer tanto por conta da psicopatia social.

BEIJOS.

Herval Candido disse... [Responder comentário]

Queridas amigas Jackie e Kátia

Primeiramente, agradeço à Kátia pelo privilégio de ter sido citado no seu comentário, após brilhante texto escrito pela minha amiga Jackie Freitas, a qual tenho a honra de conhecer pessoalmente e a sua bela família.
Sobre o texto e tema fiz uma derivação do mesmo citando o mundo corporativo como sendo um grande tabuleiro. Na sua essência ambos falamos de manipulação. Contudo, Jackie, a sua exposição do tema, apesar de não simplificar, pode nos levar a ter uma visão maniqueista do jogo da vida, quando diz “comandamos o jogo ou somos peças do jogo de outros?”. Se dados a optar, a maioria de nós dirá que prefere ser o comandante a ser comandado pelos outros. Contudo, em algumas situações, ser comandado nem sempre é ruim. O ruim, conforme seu texto enfatiza, é ser manipulado, que difere em gênero, número e grau do conceito de comando. A manipulação pressupõe a condição de se deixar anular, consciente ou inconscientemente, vontades e desejos em detrimento a vontades e desejos de outrem. Sobre a manipulação existe um interessantíssimo artigo que versa sobre as 10 estratégias e técnicas de manipulação do público e da sociedade mais utilizadas, as quais recomendo pesquisa e leitura.
Creio que a sua linha de visão nesse belo texto procura nos alertar sobre os perigos de não “enxergar” as jogadas que se sucedem ao longo do tempo em que vivemos e interagimos com as pessoas e, sem nos darmos conta, nos surpreendemos com um “xeque-mate”. Quando isso acontece, perdemos o jogo da vida. Por isso é importante estarmos atentos aos “xeques”. Eles são avisos de que estamos sendo atacados. Alguns de nós não percebem os sinais e pode ser tarde demais para reverter a iminente derrota que virá adiante. Não é preciso entender de xadrez, mas é imprescindível compreender que se não estamos na direção de nossas vidas, alguém a está dirigindo por nós.

Grande beijo às duas amigas,
Herval

Neusa Fiesta disse... [Responder comentário]

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que adorei este espaço; ainda não o conhecia e agora, sinto-me grata à Jackie pela oportunidade de ter conhecido a Katia, ou "Bonfa" para os íntimos, como ela mesma diz. Adorei o Blog!
Em segundo lugar, mais uma vez, Jackie, você nos surpreende com seus textos, todos muito bem elaborados e sempre abordando temas de difícil análise, como é o caso deste: o jogo da manipulação.
Eu creio que todos temos dentro de nós algum aspecto relacionado à manipulação. E não é pra menos! Desde que nascemos, somos manipulados a todo instante. Os pais manipulam as crianças, que por sua vez manipulam os pais, a mídia nos manipula, o governo nos manipula. Agora, o importante é distinguir aqueles que se utilizam desse artifício como filosofia de vida, aqueles que deliberadamente manipulam o outro para obter ganho ou vantagem pessoal. É fato que os "espertos" se aproveitam de momentos de fragilidade para atacarem suas vítimas; daí a importância de termos nossas próprias vidas sob controle. Eu, particularmente, abomino os manipuladores, visto que não compactuo com mentira, e a mentira, é a maior ferramenta utilizada por aqueles que manipulam. A mentira destrói a liberdade e a dignidade das pessoas porque é sempre manipuladora. Mentindo para alguém, retira-se a sua capacidade de escolher racionalmente, de tomar uma decisão e de formar uma opinião com base em informações exatas. Isso significa que, manipulando alguém, esse alguém está sendo tratado com desprezo, como objeto a ser trapaceado e enganado para os próprios fins egoístas do manipulador. O manipulador pode trapacear e prejudicar o outro; o que ele talvez não perceba, é o dano que causa a si mesmo, pois não passa de um hipócrita! Enfim, o efeito é devastador para todos que fazem parte do jogo da manipulação.

Obrigada, amigas, por compartilharem e um grande beijo a ambas!

Luiza Boaventura disse... [Responder comentário]

Oxe... tava com saudade daqui:D

Acho triste esse negócio de manipulação. Poxa vida, se essas pessoas canalizassem 50% desse "talento" para maldade em algo que realmente fizesse o bem para os outros...

Belo artigo da Jackie e um ótimo comentário teu, Bonja...

Beijão

Minhas Poesias Irradiantes disse... [Responder comentário]

Grande amiga que visão que ultrapassam as barreiras do pensamento e quem sabe a quais esferas de reflexões poderemos chegar uma vez que lendo um post de tamanha sobriedade e conteúdo em belos ensinamentos que podem dele ser retirados e poderia dizer que alguns trechos nos fazem pensar também em Maquiavel na sua Obra "O Príncipe".
Me fixei também em sua conclusão que me chamou a atenção quando você escreveu assim: "Confie em si mesmo e retome o comando da sua vida. Costumo dizer que as pessoas são o que permitimos que elas sejam, portanto, não permita que o manipulador seja o comandante da sua vida. Ela é o seu patrimônio e precisa da sua gerência, atenção e cuidado. Não a entregue a alguém, cujo interesse é somente pelo jogo, poder e manipulação! Para alguém que já levou à falência a própria ética, moral e vida! Jackie Freitas"

elirodrigues.com disse... [Responder comentário]

Oi, muito interessante o artigo, tenho procurado entender o mundo corporativo ao longo dos anos, mas obviamente é tão complicado quanto o ser humano. A analogia foi ótima e o texto muito bem escrito. abs, Eli.

Related Posts with Thumbnails