segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Uma deliciosa festa alemã em Pomerode, SC

Faz exatamente um ano que estivemos em Pomerode-SC para a famosa festa da cidade conhecida como “a mais alemã do Brasil”. Na verdade, nosso destino principal era Blumenau e foi lá que ficamos hospedados, mas posso dizer que a Festa Pomerana acabou roubando a cena e foi o ponto alto da viagem de fim de semana. Graças à querida Maria Robleño, que havia ganhado um concurso aqui do blog, soubemos da existência do evento que acontece todo ano em janeiro. Quando descobri que ela morava em Joinville, combinamos de nos encontrar em Pomerode e a noite foi uma delícia!!!!

São Pedro nos presenteou com tempo bom durante quase todo o final de semana. A previsão era de chuva todos os dias, mas só caíram algumas gotas no fim do domingo e foi um alívio porque estava muito quente.

Pomerode é o tipo de lugar pequeno e aconchegante que nos atrai. Logo na entrada da cidade há um portal onde fica o centro de informações. Passamos por lá, pegamos um folheto sobre a Festa Pomerana e fomos conhecer a Rota do Enxaimel, o maior acervo de construções no estilo enxaimel existente fora da Alemanha.

São cerca de 50 construções originais distribuídas por 16 km. As casas erguidas no período  da imigração estão em bom estado de conservação. O trajeto possui um visual bucólico e é rodeado por pastos e muito verde.

Em seguida, visitamos o Museu Casa do Imigrante Carl Weege, que conserva parte do patrimônio deixado por um imigrante alemão que se fixou em Pomerode.

A casa possui decoração típica da época da colonização alemã e conta com uma exposição de móveis antigos, roda d’água, rancho com moenda de cana-de-açúcar, prédio da atafona (moinho de fubá de milho) e um pequeno lago.

Lago no terreno da Casa do Imigrante

Sede do Museu Casa do Imigrante Carl Weege

Fundada em 1998 por Wander Weege com o intuito de homenagear sua família, o pequeno museu retrata o estilo de vida e o trabalho da família de Carl Weege e de outros imigrantes que aportaram no Brasil no século XIX.

É interessante voltar num tempo em que não havia celular, computador, internet, reality show etc. e descobrir que a vida tinha um ritmo muito menos acelerado. Na cozinha, descobri um ferro de passar roupa que funcionava com carvão em brasa e era igualzinho ao que havia na casa da minha bisavó Nair… que nostalgia!!!!

No sótão havia um quarto bem espaçoso e pouco mobiliado.

Vista do Museu Casa do Imigrante Carl Weege 

De lá, fomos para o Museu Pomerano, um espaço pequeno onde encontramos peças de uso cotidiano como móveis, louças, roupas, toalhas, objetos decorativos e funcionais como tesouras, balanças etc., além de algumas carroças e charretes.

Para refrescar o calor, fizemos uma pausa na cervejaria SCHORNSTEIN, onde experimentamos todos os tipos produzidos na casa. Segundo o site da empresa:

“A fim de estimular o fortalecimento de uma cultura cervejeira, valorizando a apreciação de bebidas diferenciadas e sua harmonização gastronômica, a Schornstein mantém em suas unidades dois bares de fábrica: Schornstein Krug (em Holambra) e Schornstein Kneipe (em Pomerode). Os locais servem petiscos tradicionais da culinária holandesa e alemã e ainda sugerem harmonizações para cada tipo de chope. Além de visitarem os bares de fábrica, as pessoas têm a possibilidade de conhecerem o processo de produção dos chopes através de uma visita monitorada às fabricas,  que inclui a degustação de um chope tirado direto do tanque”.

Gostamos muito das cervejas fabricadas pela Schornstein, com destaque para a India Pale Ale e a Imperial Stout, meus tipos preferidos. Como de costume, o Marcelo gostou mais da Weiss. Para quem quer conhecer o chopp produzido lá, sugiro pedir o sexteto para degustação, como fizemos.

Antes de voltarmos a Blumenau, demos uma passadinha em frente ao local da festa, mas os portões ainda estavam fechados.

 

Retornamos à Pomerode por volta das 18hs e só deixamos a festa às 23h30. Aproveitamos bastante as atrações!!!!

A minha impressão geral foi de um evento que preserva suas tradições alemães de forma mais pura. As bandas só tocaram música típica, não teve pagode, samba, funk ou sertanejo universitário. Preciso fazer uma comparação aqui: estive uma vez na Oktoberfest de Blumenau no longínquo ano de 1994. Eu ainda nem namorava o Marcelo e estava naquela fase de curtição pós-adolescente. Eu gostei da festa, mas a lotação me incomodou. Houve um momento em que eu não conseguia me locomover se não seguisse a multidão. Como não me sinto bem em locais muito cheios, nunca mais tive vontade de voltar. Em Pomerode foi diferente. O espaço encheu quando a noite caiu, mas não chegou a ficar desconfortável. A gente podia circular com liberdade e curtir de perto as bandas com músicos vestidos à caráter.

Chegamos cedinho no pavilhão onde acontecia a Festa Pomerana e pudemos observar com calma todos os espaços destinados à venda de comes & bebes, além dos quiosques de jogos e brincadeiras e as lojinhas de artesanato.

Havia três palcos diferentes para shows e diversas praças de alimentação com mesas coletivas, como acontece na Alemanha. Sobre as cervejas disponíveis na festa, o Marcelo escreveu o seguinte: “Boas cervejas (Schornstein, Bierland, Heimat; e Antarctica, para quem queria água sabor cerveja) a preços tabelados (R$ 4,5 para Pilsen, R$ 5,5 para trigo e as mais encorpadas, sempre copo de 400ml)”.

Achei divertido o comentário dele sobre a Antarctica, mas eu concordo. Depois que a gente experimenta cervejas mais encorpadas e saborosas, fica desanimado com as loiras geladas aguadas. A Vienna da Bierland é uma das cervejas nacionais que mais gosto!

A festa também oferece atividades interessantes como o tiro ao alvo, o alvo do cupido, o curioso “pássaro ao alvo” e o bolão de mesa.

O pássaro ao alvo é uma competição tradicional na qual o participante utiliza um pássaro esculpido em madeira com bico de prego preso a uma corda para acertar o alvo.

Não lembro a que horas começou o desfile na entrada principal da festa, mas achei o espetáculo bem interessante. Eu não imaginava que haveria tantos carros, carroças, bandas e participantes de todas as idades. Parecia que a cidade inteira estava desfilando!!!!

A Rainha da 29ª Festa Pomerana apareceu em um carro representando os belos jardins da cidade e das casas dos moradores.  Com o objetivo de incentivar a tradição cultural de ajardinamento, herdada dos antepassados alemães, a Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte de Pomerode promove todos os anos um Concurso Municipal de Jardins.*

Participantes do desfile da 29ª Festa Pomerana

Participantes do desfile da 29ª Festa Pomerana

Participantes do desfile da 29ª Festa Pomerana

Participantes do desfile da 29ª Festa Pomerana

Durante o desfile, o Marcelo reparou em um senhor que cantava animadamente todas as músicas em alemão. Ele parecia tão feliz e orgulhoso de sua cultura que me deixou emocionada.

Quando o último carro cruzou o portão de entrada, o pessoal se dispersou e fomos reabastecer nossos copos à espera da Maria e do Rogério, que conhecemos no dia da festa.

Adoramos conhecer esse casal super simpático e passamos o resto da noite conversando sobre tudo, comendo, bebendo e participando de algumas brincadeiras.

Quando bateu a fome, procuramos uma mesa e saboreamos o famoso marreco recheado, acompanhado de repolho roxo, aipim frito e purê de maçã. Aprovadíssimo!!!!

O famoso e delicioso marreco!

Outros pratos típicos servidos na festa são goulasch, eisbein, kassler e bockwurst. As sobremesas mais tradicionais são as cucas e os rocamboles.

O Marcelo, o Rogério e a Maria participaram de alguns jogos e ganharam prêmios. Como sou uma negação nessas brincadeiras, fiquei só observando e torcendo. Acho que minhas energias positivas surtiram efeito porque o Marcelo ganhou um chopp Pilsen no bolão de mesa!

A Festa Pomerana deixou ótimas lembranças e a vontade de voltar algum dia. O Marcelo gostaria de conhecer a Oktoberfest de Blumenau, mas eu tenho medo de que o evento seja muito cheio e tumultuado. O que vocês acham? Alguém aí esteve na festa nos últimos anos?

Para terminar esse post, deixo aqui a dica do Marcelo sobre as alternativas de transporte para Pomerode via Blumenau:

“Nós planejamos ir na Festa Pomerana no sábado à noite, mas queríamos ver a logística de transportes de ida e volta para Blumenau. Como é uma festa regada a cerveja, eu não ia voltar dirigindo. Porém é beeeeem complicado voltar de lá de transporte público. Para vcs verem: há duas empresas operando entre Blumenau e Pomerode. Numa delas, a Volkmann, o último ônibus de Pomerode para Blumenau era às 18:00. A outra, Catarinense, antes disso! Felizmente vimos que há um ônibus da Catarinense que vem de Curitiba e passa por Pomerode por volta de meia-noite, passando depois por Blumenau. Compramos passagem para esse ônibus. Somente nós pegamos esse ônibus, acho que todo o restante da galera da festa estava de carro mesmo – ou em excursões. De qualquer forma, as outras alternativas seriam: taxi (uma facada profunda, descartado), agência de viagens que fazem translado (acho que um carro de ida/volta teria saído umas 50 pratas). Fica a dica para a galera.
No fim das contas o melhor mesmo teria sido dormir em Pomerode”.

Se você quiser obter informações detalhadas sobre a edição da Festa Pomerana em 2013, clique na imagem abaixo:

Banner_FestaPomerana

Pra quem mora perto de Pomerode e não tem programa para o próximo fim de semana, deixo aqui a dica!

Um grande beijo com votos de uma segunda-feira promissora!!!!

*Fontes:
http://www.mochileiros.com/fim-de-semana-em-blumenau-e-arredores-t65491.html
http://www.vemprapomerode.com.br/
http://www.festapomerana.com.br/
http://www.pomerode.sc.gov.br/Default.asp?lang=en
http://www.pomerodeonline.com.br/port/eventos/festa-pomerana.htm

Bonfa-ass

33 comentários:

Adriana Almeida disse... [Responder comentário]

Moro aqui em SC já fui em Pomerode, quando criança, depois disso nunca mais fui :(

A cidade esta linda, sobre a Oktoberfest de Blumenau não é tumultuado não, tem bastante gente que vem de fora e moradores local. Mais tem camarote também ;)

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Adriana AlmeidaOi, Adriana! Super obrigada pela informação sobre a Oktoberfest!!!! Realmente tem muitos anos que estive lá e sei que o pavilhào aumentou de tamanho desde então. O Marcelo tem muita vontade de conhecer a festa. Parece que tem outra menorzinha em Blumenau, mas também é um festival de cerveja em março, se nào me engano. Vou procurar mais informações! Um beijào e ótima semana pra vc!

Tati_Strange disse... [Responder comentário]

Muito lindo o lugar! Adorei o bar com os diferentes tipos de cerveja, parece um lugar interessante de conferir caso passe lá.

Nunca comi marreco, é bom? hehehe

Tenha uma boa semana! ^^

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Tati_StrangeOi, Tati! Eu também nunca tinha comido marreco e adorei! O sabor é diferente, meio frango/meio pato e estava tão temperadinho... os acompanhamentos também estavam ótimos! É um prato bem tradicional da festa, vale a pena experimentar! Um beijão!

Juliana Kimura disse... [Responder comentário]

Olá! Nunca tinha ouvido falar desta festa, apenas da Oktober e fiquei morrendo de vontade de conhecer.. a tradição, o museu, as casinhas.. quanto estilo!

Adorei :)

Beijos

Tainah Dias disse... [Responder comentário]

Adorei a cultura do lugar! Gosto de festas tradicionais da cidade e ter contato com a cultura do lugar, é a melhor forma de conhecer, ao meu ver. Adorei a arquitetura do lugar.
Meus marido foi na Blumenau e amou esta louco para voltar, era solteiro e disse que so foi descobrir que eram 4 galpões quando veio embora. Imagina, para um amante da cerveja, isso não deve ser difícil de acontecer. rsrs agora ele voltara casado deve ser comportar um pouco. Amei !
Bjos

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Juliana KimuraJuliana, a cidade é pequena e fofa... muito aconchegante! É daquele tipo de cidade no sul do Brasil onde vc encontra pessoas falando alemão nas esquinas. Penso que essa época da festa é o melhor período pra visitar a cidade porque tem esse atrativo a mais! Um beijào!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Tainah DiasTainah, eu adorei a festa, realmente foi uma surpresa pra mim e fiquei com vontade de voltar! O Marcelo tem a maior vontade de ir a Oktoberfest e eu também, só fiquei preocupada se fica muito cheia. Mas acho que um dia a gente vai!!!! Um grande beijo!

ofelia nog disse... [Responder comentário]

oi, Kátia! adoro seus posts de viagens! acho bacana você postar fotos das comidas e dos hotéis e às vezes diz os preços das coisas... são informações muito úteis p/ quem gosta de viajar como eu. e gosto muito dos comentários do Marcelo também, sempre muito espirituosos. é bom contar com suas dicas! um grande abraço. Ofélia.

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@ofelia nogOfélia, que feedback legal! Muito obrigada! O Marcelo escreve mais sobre a parte logística com dicas, preços e nomes dos hotéis. Já eu me concentro nas minhas impressões, em restaurantes, em fachadas, objetos de design, museus e coisas afins. Acho que nossos posts acabam sendo complementares, rsrsrs! Obrigada mesmo pelo comentário! Vou tentar continuar a postar sobre viagens de 15 em 15 dias, no mínimo... eu adoro registrar essas experiências!!!! Um beijào!

Gisele disse... [Responder comentário]

Oi Bonfa.. tudo bem?
Bom.. eu acompanho seu blog sempre e sou aqui de Blumenau.
A Oktoberfest hoje nem de longe é lotada como há anos atrás. Hoje há mais espaço, mais segurança, mais opções de diversão. Geralmente, os dias mais lotados são aqueles do feriado de 12 de outubro (quinta, sexta, sábado e domingo), nos demais finais de semana, é tranquilo.. a festa é cheia mas a gente consegue se locomover... acho que vale a pena vcs tentarem vir novamente, para que o Marcelo conheça, mas fique atenta para vir no primeiro ou no último final de semana da festa, escapando do feriado (conforme eu disse).. assim você vai poder curtir a festa e a cidade com mais qualidade.
Qualquer dúvida, me mande um e-mail, posso lhe dar dicas de hospedagem, e quem sabe até podemos nos encontrar por aqui!

Beijo

Gisele
giselepp@gmail.com

Gisele disse... [Responder comentário]

Ahhh.. e se você quiser, agora no verão todas as quintas temos a Sommerfest, que é uma mini-oktober de verão.. é bem bacana também!

Beijos

Gi

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@GiseleOi, Gisele! MUUUUUUUUUUUITO OBRIGADA pela sua gentileza e dicas com relação a Oktoberfest! Realmente tem muitos anos que estive na festa e é legal saber que a infraestrutura melhorou bastante! Se formos esse ano, a ideia é mesmo evitar os finais de semana mais cheios. Estou me empolgando muito! Obrigada mesmo pelas informações! Um grande beijo!

Aninha disse... [Responder comentário]

Olá Bonfa!!! Adoro seu blog e adorei saber que vocês estiveram na minha terrinha (Blumenau). Quanto a Oktoberfest, vocês não vão se arrepender de virem, pois desde 2008 a Vila Germânica ( onde ocorre a festa) sofreu uma revitalização e a festa ficou muito mais organizada, com mais policiamento...Enfim, muito melhor principalmente para nós, moradores de Blumenau e apreciadores da festa em seus 18 dias! Bom, só não recomendo o final de semana de feriado prolongado, pois aí a festa realmente fica bem mais cheia, mas nem por isso perde seu encanto ;) Pena que vocês não visitaram a Eisenbahn, pois o chopp deles é maravilhoso! Rs.
Beijos e voltem mais vezes!!!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@GiseleAh, deve ser essa festa que uma amiga recomendou!!!!! Tem grandes possibilidades de irmos sim, já que vamos desembarcar em Navegantes em março! Pensamos em conhecer São Francisco do Sul, mas essa festa é uma opção! Obrigada por lembrar! Beijão!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@AninhaAninha, obrigadíssima pela dica! Ah, nós adoramos a Eisenbahn!!!! Não lembro de ter visitado a fábrica, mas acho que fomos no bar deles sim! Eu gosto daquele tipo defumado, é super diferente! O sul tem ótimas cervejarias e sempre gostamos de valorizar o produto nacional quando viajamos! Entào vamos evitar o feriado!!!! Mil beijos!

Juliana Lima disse... [Responder comentário]

Katia eu amooooooooo viajar com você, cada foto, cada relato e como se estivessemos lá participando ao vivo e a cores, obrigado por partilhar conosco suas viagens e assim fazer com que a gente conheça mais um pedacinho desse mundão.

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Juliana LimaPuxa, sou eu que agradeço esse comentário tào simpático e cheio de incentivo! Fico feliz que goste dos meus relatos de viagens! Pena que o tempo é curto pra colocar em prática tudo o que eu imagino, rsrsrs! Um grande beijo!

Marcela Pontes disse... [Responder comentário]

Que bacana!
Conheço Blumenau, mas essa cidade não.
Parece ser bem legal.
Bjkss

Marcela Pontes disse... [Responder comentário]

Que bacana!
Conheço Blumenau, mas essa cidade não.
Parece ser bem legal.
Bjkss

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Marcela PontesOi, Marcela! Pomerode é pequenininha e fica perto de Blumenau. Em uma manhà vc conhece tudo. POr isso acho legal aproveitar a época da festa para visitar a cidade! Um grande beijo!

Flora Maria disse... [Responder comentário]

Conheci Pomerode em 1985 e foi amor à primeira vista ! Apaixonei-me pela paisagem tão bonita, com as casinhas floridas e bem cuidadas.
Voltei lá em 1987 e nunca mais.

Adoro o capricho desse povo e seu amor pelos jardins.
Obrigada por mostrar essa cidade que tanto admiro !

Beijo

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Flora MariaFlora, Pomerode é mesmo uma gracinha! Me parece um daqueles lugares onde a vida passa mais devagar e as pessoas são menos apressadas ou estressadas! Um grande beijo!

Ju Sizinando Rossi disse... [Responder comentário]

Bonfa, querida
Vim aqui agradecer a visita e o comentário lá no meu Tem Delícia na Cozinha!
Fiquei muito feliz em saber que destes uma "passadinha" por lá.
Sou fãzona do teu blog há anos!!!

Quando fizeres a Noite do Cachorro Quente volta lá pra me contar como ficou.

Grande beijo e volte sempre!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Ju Sizinando RossiJu, eu que fiquei feliz em ler seu post super inspirador! Aliás, que bom que me escreveu porque vou mencionar seu blog no post de amanhã! Coloquei todos os devidos links e créditos! Amei a ideia do cachorro quente self-service e é isso que vou servir na próxima festinha em casa! Já anotei sua receita e preparei o menu. Estará lá no blog amanhã e ficarei muitofeliz com a sua visita!

Um beijão!

Doçura de conversa disse... [Responder comentário]

QUE DELÍCIA!!! PARECE ÓTIMO,BJS.TRÍCIA.

Carlos disse... [Responder comentário]

Olá, acompanho sempre seu blog, mas é a pimeira vez que comento. Viajo muito através dele, ou revejo lugares nos quais já estive.Parabéns pelo blog e pela simpatia. Ah, e estou ansioso pelo seu post sobre minha cidade, Petrópolis (RJ).

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@CarlosQue legal, Carlos! Seja sempre muito bem-vindo! Ah, Petrópolis é uma delícia! Eu ia muito pra Teresópolis quando meus pais tinham uma casa lá. A Festa do Colono Alemão é muito legal, eu não conhecia, mas adorei o desfile, os shows, cervejas e comidinhas! Aquele croquete de carne é sensacional!!!! Pode demorar, mas um dia eu escrevo sobre essa festa em Petrópolis! Um grande beijo!

Katia Bonfadini disse... [Responder comentário]

@Doçura de conversaTricia, a festa é uma delícia mesmo! Minha amiga de Joinville perguntou se iríamos esse ano... infelizmente já havíamos marcado outra viagem para o próximo fim de semana, mas quero voltar algum dia! Um beijào!

Flávia Mergulhão disse... [Responder comentário]

Das cervejinhas não precisa nem falar...me deu uma saudade de ir no Noi...topa?rsrs
Adoro o Sul do osso país. Lugar rico em cultura, gente bonita, culinária fantástica e estas festas típicas são demais!
Bjosss

Clarina disse... [Responder comentário]

Oi flor

Que bacana foste a Santa Catarina sou de lá da mesma cidade da Maria a moça que você conheceu , também sou de Joinville , mas vivo a mais de 10 anos fora do Brasil.
Tens que retornar e participar de alguma festividade em Joinville quem sabe o próximo encontro será nosso.
Beijinhos
Deus abençõe

Clarina disse... [Responder comentário]

Oi Flor

Que bacana estivesse em Santa Catarina também sou de Joinville mesma cidade da Maria que conheceste,mas vivo fora do Brasil a mais de 10 anos.
Quem sabe você vá a uma festividade em Joinville e seja a nossa vez de nos encontrarmos.(caso eu esteja por lá )
Será um prazer.
Beijinhos
Deus abençõe

Marta disse... [Responder comentário]

Lugar lindo!!! Amei as flores!!!! Deve ter sido ótimo!!! Beijos

Related Posts with Thumbnails